Jasminum azoricum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Como ler uma infocaixa de taxonomiaJasminum azoricum
jasmineiro-branco
Jasminum azoricum em floração.
Jasminum azoricum em floração.
Estado de conservação
Espécie em perigo crítico
Em perigo crítico [1]
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Lamiales
Família: Oleaceae
Género: Jasminum
L., 1753
Espécie: J. azoricum
Nome binomial
Jasminum azoricum
L., 1753

Jasminum azoricum é uma espécie de plantas com flor da família Oleaceae, endémica da ilha da Madeira, conhecida pelo nome comum de jasmineiro-branco.[2] Considerada como espécie em perigo crítico no estado selvagem, é no entanto cultivada para fins ornamentais, sendo muito apreciada pela sua folhagem e pelas suas flores odoríferas em forma de estrela.

Descrição[editar | editar código-fonte]

A espécie Jasminum azoricum, geralmente conhecida pelo nome comum de jasmim-branco, é uma liana perene nativa da ilha da Madeira, onde constitui um raro endemismo.[3][4][5] O epíteto específico azoricum (latim para "dos Açores") resultou de um erro na descrição da proveniência geográfica dos espécimes utilizados por Lineu para descrever a espécie.

Apresenta-se como um arbusto perene, erecto ou trepador, glabro, com caules longos e flexíveis. As folhas compostas são de inserção oposta, subcoriáceas, trifoliadas, com os três folíolos ovados a ovado-lanceolados e de coloração verde brilhante.[3]

As flores são brancas, aromáticas, em forma de estrela, com cerca de 2 centímetros de diâmetro, agrupando-se em inflorescências terminais do tipo panícula com 3 a 20 centímetros de comprimento. As inflorescências inserem-se nas axilas foliares, aparecendo no verão, evoluindo a partir de botões de coloração rosada intensa.[3][6] Esta planta apresenta a sua máxima floração de maio a outubro.

Esta espécie endémica da ilha da Madeira é no presente extremamente rara no seu habitat natural, estando as suas populações selvagens reduzidas a apenas duas escarpas rochosas da costa Sul da ilha. Os registos das populações selvagens variam entre 6 e 50 espécimes em duas áreas separadas, Funchal e Ribeira Brava.[1] A IUCN classifica o estado de conservação da espécie como de perigo crítico.

Devido ao seu elevado valor ornamental, Jasminum azoricum foi ao longo dos tempos cultivada como planta ornamental em jardins e estufas. A espécie não tolera temperaturas abaixo do ponto de congelação da água, sendo muito sensível a geadas.[7] A espécie desde há muito tempo que está em cultura na Europa como planta de estufa, existindo registos da sua cultura nos Países Baixos desde 1693 e na Inglaterra desde c. 1724.[6] É muito apreciada pelas sua folhagem perene de coloração verde-brilhante, longo período de floração e botões aromáticos.[6] Estas plantas são facilmente propagadas a partir de estacas e por mergulhia.[6] A espécie prefere posições soalheiras, livres de geadas e suportadas por estruturas como postes e gradeamentos.[3]

No Reino Unido esta espécie ganhou o prémio da Royal Horticultural Society designado por Award of Garden Merit.[7][8]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Fernandes, F. «Jasminum azoricum». Lista Vermelha da IUCN de espécies ameaçadas da UICN 2012.2 (em inglês). ISSN 2307-8235. Consultado em 8 janeiro 2013 
  2. Árvores e Florestas de Portugal - Açores e Madeira, Edic. Público, Comunicações, SA. Dep. Legal nº 254481/2007.
  3. a b c d R. G. Turner Jr.; Ernie Wasson, eds. (1999). Botanica: The Illustrated A-Z of Over 10,000 garden plants 3rd ed. [S.l.]: Barnes and Noble inc. p. 488. ISBN 0760716420 
  4. «Jasminum azoricum». Agricultural Research Service (ARS), United States Department of Agriculture (USDA). Germplasm Resources Information Network (GRIN). Consultado em 8 janeiro 2013 
  5. «'Jasminum azoricum L.». The Plant List; Version 1. (published on the internet). 2010. Consultado em 6 de janeiro de 2013 
  6. a b c d Sydenham Teast Edwards; John Lindley (1815). The Botanical Register: Consisting of Coloured Figures of Exotic Plants Cultivated in British Gardens with Their History and Mode of Treatment. [S.l.: s.n.] pp. 92–. Consultado em 8 de janeiro de 2013 
  7. a b «RHS Plantfinder - Jasminum azoricum». Consultado em 14 de março de 2018 
  8. «AGM Plants - Ornamental» (PDF). Royal Horticultural Society. Julho de 2017. p. 56. Consultado em 14 de março de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Jasminum azoricum
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Jasminum azoricum