Jerry Coyne

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jerry Coyne
Jerry Coyne na University of Chicago, agosto de 2006, com o "gato de laboratório (cat lab)"[1] Dusty.
Conhecido(a) por Especiação e genética evolutiva, particularmente as envolvidas com a mosca das frutas, Drosophila, e pelos livros:
  • Speciation[2]
  • Why Evolution Is True[3]
  • Faith versus Fact: Why Science and Religion Are Incompatible[4]
Nascimento 30 de dezembro de 1949 (67 anos)
Nacionalidade  Estados Unidos
Alma mater College of William & Mary, Harvard University (Ph.D)
Orientador(es) Richard Lewontin
Instituições Universidade de Chicago

Jerry Allen Coyne (30 de dezembro de 1949) é um professor estadunidense de biologia, conhecido por seu trabalho no campo da especiação, bem como por seus comentários criticando a hipótese pseudocientífica do design inteligente. Um autor e cientista prolífico, Coyne publicou dezenas de artigos elucidando a teoria da evolução. Ele é atualmente professor emérito da Universidade de Chicago no Departamento de Ecologia e Evolução. Suas pesquisas se concentram nos campos da especiação, genética ecológica e síntese evolutiva moderna - especialmente no que tange à mosca-da-fruta, Drosophila.[5] Ele é autor do livro texto Speciation e do best-seller de não ficção Why Evolution Is True.[6] Coyne mantém um website também chamado Why Evolution Is True.[7] Eles se identifica como um determinista do tipo incompatibilista.

Coyne é um crítico do criacionismo, da evolução teísta e do desing inteligente,que ele chama de "a última encarnação pseudocientífica do criacionismo religioso habilmente trabalhada por um novo grupo de entusiastas para contornar as restrições legais recentes",[8][9][10][11] em referência à separação entre a Igreja e Estado, consagrada na Constituição dos Estados Unidos, que barra o ensino de hipóteses criacionistas como ciência nas escolas do país.[12]

Em uma crítica à teoria criacionista do design inteligente em 1996, Coyne escreveu seu primeiro grande artigo do New Republic, uma resenha sobre o livro Of Pandas and People, que iniciou uma longa história de escritos sobre a evolução e criacionismo.[13]

As provas da evolução[editar | editar código-fonte]

Coyne lista as seguintes provas da evolução, detalhando-as em seu livro Por que a evolução é uma verdade.[14]

Publicações[editar | editar código-fonte]

Artigos científicos notáveis[editar | editar código-fonte]

As publicações revisadas por pares de Coyne incluem numerosos artigos nas revistas Nature[15] e Science além de publicações mais recentes em outras revistas.[16]

Livros[editar | editar código-fonte]

The New Republic[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Cat travel week: home again (lab cats)». Consultado em 17 de agosto de 2014 
  2. Jerry A. Coyne; H. Allen Orr (1 de janeiro de 2004). Speciation. [S.l.]: Sinauer Associates, Incorporated Publishers. ISBN 978-0-87893-089-0. Consultado em 24 de janeiro de 2014 
  3. Jerry A. Coyne (22 de janeiro de 2009). Why Evolution is True. [S.l.]: Oxford University Press. pp. 8–. ISBN 978-0-19-164384-2. Consultado em 24 de janeiro de 2014 
  4. Jerry A. Coyne (19 de maio de 2015). Faith versus Fact: Why Science and Religion Are Incompatible. [S.l.]: Viking Press. 311 páginas. ISBN 978-0-670-02653-1. Consultado em 13 de agosto de 2015 
  5. «Jerry Coyne». Edge.org. 2013. Consultado em 24 de janeiro de 2014 
  6. «Best Sellers Hardcover Nonfiction». New York Times. Consultado em 22 de fevereiro de 2014 
  7. Jerry, Coyne. «Why Evolution Is True». Jerry Coyne. Consultado em 25 de janeiro de 2014 
  8. Coyne, Jerry (12 de fevereiro de 2009). «Why Evolution Is True». Forbes. Consultado em 20 de junho de 2009 
  9. Coyne, Jerry (21 de janeiro de 2009). «DOES THE EMPIRICAL NATURE OF SCIENCE CONTRADICT THE REVELATORY NATURE OF FAITH?». Edge.org. Edge.org. Consultado em 18 de agosto de 2014 
  10. Zepps, Josh (16 de junho de 2006). «Jerry Coyne - The Case Against Intelligent Design». Point of Inquiry. Consultado em 23 de janeiro de 2014 
  11. Coyne, Jerry (1 de julho de 2007). «The Faith that Dare Not Speak its Name» (PDF). The New Republic. Consultado em 29 de julho de 2007 
  12. «Religious Doctrine in the Science Classroom». Anti-Defamation League. Consultado em 14 de julho de 2017 
  13. Smith, Adrian A. «Episode 7 Jerry Coyne». Age of Discovery Podcast. Consultado em 3 de fevereiro de 2014 
  14. Coyne, Jerry (2014). Por que a evolução é uma verdade. São Paulo: JSN. 318 páginas. ISBN 978-85-85985-34-9 
  15. Nature - International Weekly Journal Of Science
  16. Publicações recentes
    • Moehring, A. J.; Llopart, A.; Elwyn, S.; Coyne, J. A.; Mackay, T. F. C. (2006). «Genetic basis of prezygotic reproductive isolation between Drosophila santomea and D. yakuba due to mating preference». Genetics. 173: 215–223. doi:10.1534/genetics.105.052993 
    • Coyne, J. A.; Elwyn, S. (2006). «Does the desaturase-2 locus in Drosophila melanogaster cause adaptation and sexual isolation?». Evolution. 60: 279–291. doi:10.1554/05-008.1 
    • Coyne, J. A.; Elwyn, S. (2006). «Desaturase-2, environmental adaptation, and sexual isolation in Drosophila melanogaster». Evolution. 60: 626–627. doi:10.1111/j.0014-3820.2006.tb01143.x 
    • Watson, E.; Rodewald, E.; Coyne, J. A. (2007). «The courtship song of Drosophila santomea and a comparison to its sister species D. yakuba». Eur. J. Entomology. 104: 145–148. doi:10.14411/eje.2007.020 
    • Noor, M. A. F.; Coyne, J. A. (2007). «Speciation in the new millennium: What's left to know? Israel J. Ecol». Evolution. 52: 431–441. doi:10.1560/ijee_52_3-4_431 
    • Hoekstra, H. E.; Coyne, J. A. (2007). «The locus of evolution: evo devo and the genetics of adaptation». Evolution. 61: 995–1016. doi:10.1111/j.1558-5646.2007.00105.x 
    • Coyne, J. A. 2008. Short guide: sympatric speciation" Curr. Biol 17:r787-r788.
    • Drosophila 12 genomes consortium. (many authors, including myself). 2008.
    • Evolution of genes and genomes on the Drosophila phylogeny" Nature 450:203-218.
    • Coyne, J. A.; Kay, E. H.; Pruett-Jones, S. (2008). «The genetic basis of sexual dimorphism in birds». Evolution. 62: 214–219. doi:10.1111/j.1558-5646.2007.00254.x 
    • Matute, D. R.; Novak, C. J.; Coyne, J. A. (2009). «Temperature-based extrinsic reproductive isolation in two species of Drosophila». Evolution. 63: 595–612. doi:10.1111/j.1558-5646.2008.00588.x 
    • Matute, D. R.; Butler, I. A.; Coyne, J. A. (2009). «Little or no effect of the tan locus on pigmentation levels in viable female hybrids between Drosophila santomea and D. melanogaster». Cell. 139: 1181–1188. doi:10.1016/j.cell.2009.10.033 
    • Matute, D. R.; Coyne, J. A. (2010). «Intrinsic reproductive isolation between two species of Drosophila». Evolution. 64: 903–920. doi:10.1111/j.1558-5646.2009.00879.x 
    • Matute, D. R.; Butler, I. A.; Turissini, D. A.; Coyne, J. A. (2010). «A test of the snowball theory for the rate of evolution of hybrid incompatibilities». Science. 329: 1518–1521. doi:10.1126/science.1193440  (Subject of News & Views in Nature doi: 10.1038/news.2010.476)
    • Coyne, J. A. (2010). «The evolutionary calculus of depression». Psychiatric Times. 27: 32–33 
    • Coyne, J. A. (2012). «Science, religion, and society: the problem of evolution in America». Evolution. 66: 2654–2663. doi:10.1111/j.1558-5646.2012.01664.x 
    • Butlin, R. K., M. Saura, G. Charrier, B. Jackson, C. André, A. Caballero, J. A. Coyne, J. Gallindo, J. W. Grahame, J. Hollander, P. Kemppainen, M. Martínez-Fernández, M. Panova, H. Quesada, K. Johannesson, and E. Rolán-Alvarez. 2013. Parallel evolution of local adaptation and reproductive isolation in the face of gene flow. Evolution, in press.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]