João Antônio Mascarenhas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
João Antônio Mascarenhas
'
Nascimento João Antônio de Souza Mascarenhas
24 de outubro de 1927
Pelotas
Morte 1998
Rio de Janeiro
Cidadania Brasil
Ocupação ativista LGBTQIA+,
João Antônio Mascarenhas defende os homossexuais na comissão do deputado Antônio Mariz da Constituinte de 1988

João Antônio de Sousa Mascarenhas (Pelotas, 24 de outubro de 1927Rio de Janeiro, 1998) foi um importante ativista social brasileiro, pioneiros na luta pelos direitos humanos e civis dos cidadãos homossexuais no Brasil (ver Movimento Homossexual Brasileiro).[1]

Advogado e poliglota pelotense, Mascarenhas radicou-se permanentemente na cidade do Rio de Janeiro, onde viveu a maior parte de sua vida, e onde morreu.[2]

Mascarenhas foi um dos fundadores do jornal O Lampião da Esquina, também conhecido simplesmente como O Lampião (1978) e do Grupo Homossexual Triângulo Rosa (1977-1988), que foi registrado oficialmente somente em abril de 1985.

Em 1977, Mascarenhas recebeu Winston Leyland, editor da editora Gay Sunshine Press, sediada na cidade de São Francisco, estado norte-americano da Califórnia, a fim de colaborar com este pesquisador e autor estrangeiro sobre a vida social e as ambições civis deste segmento da população do Brasil. O resultado deste momento histórico se traduziu em ações em prol dos direitos da cidadania LGBT do Brasil e, portanto, este ano é tido como um dos marcos fundamentais do início do Movimento Homossexual Brasileiro.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]