João Paulo Pires de Vasconcelos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
João Paulo Pires de Vasconcelos
Nascimento 8 de março de 1932 (87 anos)
Belo Horizonte
Cidadania Brasil
Ocupação político

João Paulo Pires de Vasconcelos (Belo Horizonte, 8 de março de 1932) é um político brasileiro. Exerceu o mandato de deputado federal constituinte em 1988.[1]

Com a profissão de topógrafo, Vasconcelos tem o nível secundário de escolaridade[2]. Cumpriu mandato na Câmara dos Deputados como Deputado Federal Constituinte de 1987 a 1991 em Minas Gerais. Sua posse aconteceu no dia 1 de fevereiro de 1987.

Como Deputado Federal, atuou de 1991 a 1995[2]. Sua posse ocorreu no dia 1 de fevereiro de 1991[2].

Ao longo de sua vida, esteve à frente de diversas lideranças sindicais. Foi presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de João Monlevade (1972-1978) e participou do processo de revolução do "sindicalismo pelego", encabeçado por lideranças combativas como Luís Inácio Lula da Silva, na época presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo[3]. Vasconcelos também foi presidente regional e Membro da Direção Nacional da Central Única dos Trabalhadores (CUT) nos anos de 1983 a 1985[4].

Filiado ao PT[2], Vasconcelos foi vice-líder do partido na Câmara dos Deputados entre 1989 e 1990[2].

Biografia[editar | editar código-fonte]

João Paulo mudou-se para João Monlevade em 1960[5], mesmo ano em que entrou na Companhia Siderúrgica Belgo-Mineira, agora Arcelor Mittal[5]. Uma década depois, ele foi eleito presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de João Monlevade.[5] O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estava presente em sua posse.[6]

Vasconcelos foi presidente do candidato por dois mandatos[5], de 1972 a 1978[5].Ele se tornou um dos principais representantes do Novo Sindicalismo[5] - um novo tipo de modelo no sindicato, que foi marcado pela insatisfação com a estrutura antiga do sindicato, que era atrelada ao Estado e ao poder das grandes empresas.[5]

Em 1978[5], ele comandou uma das primeiras greves brasileiras durante a vigência do Ato Institucional nº 5 (AI-5)[5], decretado 10 anos antes pelo General Costa e Silva[5]. O ato institucional representou um dos momentos mais duros da Ditadura Militar, permitindo aos governantes que punissem quem era considerado inimigo do regime.[5] Na mesma época, o ex-presidente Lula comandava uma greve no ABC paulista.[5]

Quando presidente do sindicato, Vasconcelos esteve à frente de mobilizações[5] que garantiram maiores salários para os metalúrgicos da cidade de João Monlevade. Eles chegaram a ter os salários mais altos no setor da metalurgia no país.[5]

Na década de 80, ele foi um dos criadores da Articulação Nacional dos Movimentos Populares e Sindicais (Anampos)[5], ao lado de nomes como Frei Betto[5], frade dominicano que foi preso durante a Ditadura Militar e autor da grande obra Batismo de Sangue, livro agraciado com o Prêmio Jabuti e reconhecido em outras premiações importantes.[7]

João Paulo Pires de Vasconcelos foi o primeiro presidente da Central Única dos Trabalhadores de Minas Gerais.[5]

Em 1986 foi eleito deputado federal[5]. Um dos maiores feitos de sua vida como parlamentar foi fazer parte da Assembleia Nacional Constituinte que elaborou a Constituição Federal do Brasil, de 1988[5].

Atualmente João Paulo de Vasconcelos vive em Belo Horizonte[5], onde trabalha como assessor da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Extrativas de Minas Gerais.[5]

Atividade Parlamentar[editar | editar código-fonte]

Como parlamentar, João Paulo Pires de Vasconcelos atuou como titular em 1987 na Assembleia Nacional Constituinte na subcomissão dos Direitos Políticos, dos Direitos Coletivos e Garantias, da Comissão da Soberania e dos Direitos e Garantias do Homem e da Mulher.[2]

Em 1987[2], ele atuou como suplente na subcomissão do Poder Executivo, da Comissão da Organização dos Poderes e Sistema de Governo.[2]

Entre 1989-1990, Vasconcelos atuou como suplente na Comissão Mista de Orçamento.[2] Em 1990, se tornou titular da comissão.[2] Na mesma época, ele trabalho na CPI: Mista sobre a Crise Financeira e Irregularidades Administrativas na Petrobrás como titular.[2] Já em 1992, trabalhou como suplente na Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização.[2]Na Câmara dos Deputados, ele atuou como quarto-suplente de Secretário em 1992[2]. Nas comissões permanentes, Vasconcelos atuou na Comissão de Agricultura e Política Rural como titular de 1989 a 1990.[2] Na Comissão de Saúde, Previdência e Assistência Social, foi titular nos mesmos anos[2]. Na Comissão de Trabalho, atuou como Suplente na mesma época[2].

Vasconcelos foi titular na Comissão de Viação, Transportes, Desenvolvimento Urbano e Interior em 1990[2]. Na Comissão de Economia, Indústria e Comércio, ele atuou como suplente no mesmo ano[2]. Na Comissão de Agricultura e Política Rural, ele ocupou a posição de suplente em 1991 e 1992[2]. Atuou como titular na Comissão de Seguridade Social e Família, entre 1991 e 1994[2]. Em 1992, ele foi suplente na Comissão de Constituição e Justiça e de Redação.[2]

O parlamentar foi titular na Comissão Especial PL nº3.981/93 em 1993[2]. Na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público, ele foi suplente de 1993 a 1994[2].

Atividades Sindicais, Representativas de Classe e Associativas[editar | editar código-fonte]

João Paulo Pires de Vasconcelos foi diretor da Federação dos Metalúrgicos de Minas Gerais entre 1974 e 1977[2]. Em 1972, foi eleito presidente da Federação[2] até 1978. Em 1983, passou a ser secretário da federação mineira[2].

De 1983, Vasconcelos também passou a ser titular na Direção Nacional da CUT e do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de João Monlevade[2].

Estudos e Cursos Diversos[editar | editar código-fonte]

Fez curso de Negociação Coletiva Avançada a convite da AFL-Cio, Front Royal, nos Estados Unidos em 1976.[2]

Referências

  1. «João Paulo - Quem foi Quem na Constituinte» (PDF). DIAP. Consultado em 2 de janeiro de 2018 
  2. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z aa ab Portal Câmara dos Deputados: Quem São os deputados (acessado em 29/11/18)
  3. Silva, Sérgio Nascimento da; A luta de classes no Brasil no final do século XX; consultado no dia 26/09/2018
  4. «História». CUT-MG. Consultado em 27 de setembro de 2018 
  5. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u CUT Minas Gerais (wwww.mg.cut.org.br), 2015. "Livro sobre João Paulo Pires de Vasconcelos vai ser lançado no Sindmon-Metal".
  6. Revista Quem. Artigo: O Amigo de Lula.
  7. Frei Betto, página da Wikipedia.
Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.