João da Silva Guimarães

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
João da Silva Guimarães
Nascimento data desconhecida
localidade desconhecida Brasil colônia ou Portugal
Morte 1765 ou 1766
Sertão da Bahia
Nacionalidade Portugal português

João da Silva Guimarães foi um bandeirante português que explorou os sertões mineiro e baiano em meados do século XVIII.

João da Silva Guimarães, talvez filho ou parente de Pascoal da Silva Guimarães,[1] explorou a Barra do rio Doce, às margens do rio São Mateus, nos sertões mineiros; e posteriormente o Alto Sertão e Sertão da Ressaca, na Bahia. Ele buscou, a serviço da Coroa portuguesa, as tão faladas esmeraldas existentes no sertão de Minas Gerais e reservas de ouro e prata no sertão da Bahia. Chegou a comunicar descoberta de diamantes na Barra do rio Doce, indo depois para o Alto Sertão da Bahia. De lá foi para o recôncavo baiano onde continua a relatar suas descobertas às autoridades portuguesas. Na Bahia, percorreu os territórios do rio Paraguaçu, rio das Contas e rio Pardo.[1]

Em 1752 luta, juntamente com João Gonçalves da Costa, contra os índios no Sertão da Ressaca, não obtendo vitória. Os últimos relatos dele datam de 1764.[2][3]

É considerado como provável autor do documento 512, com o título de: Relação histórica de uma oculta, e grande povoação antiqüíssima sem moradores. Este documento antigo conta de uma cidade perdida no interior da Bahia.[2]

Observação: O texto de Isnara Pereira Ivo não afirma categoricamente que João da Silva Guimarães é filho de Pascoal da Silva Guimarães, mas diz que fortes indícios levam a crer neste fato e alguns autores o mencionam como filho de Pascoal da Silva Guimarães.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.