José Carlos Aleluia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
José Carlos Aleluia
José Carlos Aleluia
Deputado federal pela Bahia Bahia
Período 1º de fevereiro de 1991
até 31 de janeiro de 2011
(5 mandatos consecutivos)
1º de fevereiro de 2015
até atualidade
Dados pessoais
Nascimento 9 de dezembro de 1947 (70 anos)
Salvador-BA
Esposa Maria Luíza Dantas da Costa
Partido DEM
Profissão Engenheiro elétrico, professor
linkWP:PPO#Brasil

José Carlos Aleluia Costa (Salvador, 9 de dezembro de 1947) é um engenheiro eletricista, professor universitário e político brasileiro.

É formado na Universidade Federal da Bahia, onde também trabalhou como professor na Escola Politécnica. Foi diretor da Coelba e diretor e presidente da Chesf entre 1987 e 1989.

Iniciou sua carreira política em 1990 elegendo-se deputado federal pela Bahia pelo então PFL, sendo reeleito consecutivamente em 1994, 1998, 2002 e 2006. Foi líder do PFL na Câmara entre 2003 e 2005,[1] e líder da Minoria de 2005 a 2007.

Como principais ações no parlamento, Aleluia foi o relator da Lei de Crimes Ambientais[2]; da Lei de Informática; da PEC dos Portos[2]; e do Regime Automotivo Especial do Nordeste[2].

Aleluia também é o autor da emenda que criou o Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica (Proinfa).[2]

Em 2015, votou a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff[3]. Em abril de 2017, foi membro da Comissão que debateu e aprovou a Reforma Trabalhista, atuando em defesa do fim do imposto sindical.[4] Em agosto de 2017, votou contra o processo em que se pedia abertura de investigação do então Presidente Michel Temer.[5] Em novembro de 2017, como membro da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, votou a favor da PEC que pede o fim do foro privilegiado para políticos, juízes e demais autoridades.

É atualmente presidente estadual do Democratas na Bahia[6]; presidente do Instituto Liberdade e Cidadania[7]; vice-presidente da União de Partidos Latino-Americanos (UPLA)[8]; e vice-presidente da União Internacional Democrata (IDU)[9].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Direito2, 31/1/2003
  2. a b c d http://www.camara.leg.br/internet/sileg/Prop_lista.asp?Relator=0&ideCadastroProp=74553&Limite=N&tipoProp=4
  3. «Votações no processo de impeachment de Dilma Rousseff». Wikipédia, a enciclopédia livre. 6 de julho de 2018 
  4. Redação (27 de abril de 2017). «Reforma trabalhista: como votaram os deputados». Consultado em 18 de setembro de 2017. 
  5. Carta Capital (3 de agosto de 2017). «Como votou cada deputado sobre a denúncia contra Temer». Consultado em 18 de setembro de 2017. 
  6. Bahia, Democratas. «Democratas Bahia». Democratas Bahia. Consultado em 2 de agosto de 2018. 
  7. «Instituto Liberdade e Cidadania» 
  8. «Aleluia é eleito vice-presidente da União dos Partidos Latino-Americanos - Metro 1». Metro 1 
  9. «José Carlos Aleluia | International Democrat Union». www.idu.org (em inglês). Consultado em 2 de agosto de 2018. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: José Carlos Aleluia


Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.