Julia Bax

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Julia Bax
Julia Bax na edição de 2017 da Comic Con Experience.
Nascimento 26 de fevereiro de 1981 (38 anos)
Belém
Cidadania Brasil
Ocupação artista de história em quadrinhos
Prêmios Troféu HQ Mix de melhor novo talento
Magnum opus Princesse Caraboo
Página oficial
http://www.juliabax.com

Julia Nascimento Bacellar (nascida em Belém, Pará), mais conhecida como Julia Bax, é uma quadrinista brasileira. Formada em Economia, começou sua carreira nos quadrinhos nas revistas Kaos! e Quebra-Queixo Technorama, trabalhos que lhe garantiram, em 2006, o prêmio de "desenhista revelação" no Troféu HQ Mix. Continuou sua carreira no exterior, trabalhando para a Marvel Comics (onde trabalhou na revista X-Men: First Class), Boom Studios, Devil's Due e Le Lombard, além de fazer ilustrações para diversas editoras e jornais do Brasil.[1][2][3][4][5][6]

Durante dois anos, publicou tirinhas mensais no caderno Folhateen do jornal Folha de São Paulo[7], tirinhas essas compiladas no álbum Histórias que me contaram. Em 2013 lançou, juntamente com o roteirista Diogo Bercito, o álbum REMY, história sobre conflitos de um garoto que convive com a bronquite, na mesma época Julia também trabalhava com a editora francesa Le Lombard, na qual publicou o álbum PINK DAIQUIRI.

No segundo semestre de 2015 tem trabalhado na HQ QUINA, projeto selecionado pelo Proac 2014, com lançamento previsto para o primeiro trimestre de 2016. Além disso sai na França Princesse com Antoine Ozanam em janeiro de 2016, novamente pela Le Lombard, albúm que será pintado em aquarela, técnica vastamente pesquisada e aplicada em sua produção atual; tal pesquisa se evidencia em seu artbook A Forma da Luz, lançado em 2015.

Referências

  1. «Julia Bax». Bigorna.net. 3 de novembro de 2005 
  2. Carlos Costa (6 de junho de 2006). «HQ Mix: confira a lista dos vencedores». HQ Maniacs 
  3. Pedro Brandt (17 de fevereiro de 2010). «Veja íntegra da entrevista com Julia Bax». Correio Braziliense 
  4. Érico Assis (15 de abril de 2010). «Quadrinista brasileira Julia Bax concorre com HQ no Zuda Comics». Omelete 
  5. Sérgio Codespoti (21 de fevereiro de 2013). «Le Lombard lançou Pink Daïquiri, com arte das brasileiras Julia Bax e Amanda Grazini». Universo HQ 
  6. «Sketchbook: Julia Bax» (PDF). Revista Ilustrar nº 35. 2013 
  7. «Folha de S.Paulo» 
Ícone de esboço Este artigo sobre banda desenhada é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.