Kees van Dongen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Kees van Dongen
Kees van Dongen, em seu estúdio, em 1910
Nome completo Cornelis Theodorus Maria van Dongen
Nascimento 26 de janeiro de 1877
Rotterdam, Países Baixos
Morte 28 de maio de 1968 (91 anos)
Monte Carlo, Principado de Mônaco
Nacionalidade Países Baixos holandês
Área Pintura
Formação Academia Real de Belas-Artes de Aia
Movimento(s) Fauvismo

Cornelis Theodorus Maria van Dongen, conhecido como Kees van Dongen (Rotterdam, 26 de janeiro de 1877 - Monte Carlo, 28 de maio de 1968), de origem holandesa, adotou rapidamente as idéias dos fauvistas Manguin, Derain e Matisse, que conheceu em Paris. Depois de estudar na Academia de Roterdã, Van Dongen mudou-se para Paris, a fim de continuar seus estudos de pintura.[1]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Kees nasceu em Delfshaven, nos subúrbios de Rotterdam, sendo o segundo entre quatro crianças em uma família de classe média. Em 1892, aos 16 anos, ele ingressou na Academia Real de Belas-Artes, trabalhando com J. Striening e J.G. Heyberg.[2] Durante este período, eram frequentes suas visitas ao porto da cidade, onde ele capturou cenas do dia a dia de marinheiros e prostitutas.[1]

Em 1897, ele esteve em Paris por vários meses, onde havia uma grande comunidade imigrante. Em dezembro de 1899, retornou para Roterdã. Em 1902, pintou seu primeiro retrato fauvista. Dois anos mais tarde participou do Salão dos Independentes e começou a trabalhar junto com Vlaminck e Derain. Vollard, marchand e dono de galeria, se interessou vivamente por usa obra e organizou sua primeira exposição individual.[1]

Convidado pelo grupo Die Brücke (A Ponte), viajou para Düsseldorf, onde expôs suas obras junto com as dos expressionistas. Mais tarde viajou para Espanha, Marrocos, Itália e Egito em busca de novas motivações.[1]

A partir de 1932 morou tanto em Mônaco quanto em Paris. Em 1962 expôs suas obras mais fauvistas nas exposições Le Fauvisme Français e na inauguração do Expressionisme Allemand, organizadas em Paris e Munique.[1]

Morte[editar | editar código-fonte]

De 1959 em diante, Kees se estabeleceu em definitivo em Mônaco e faleceu, na sua casa, em 28 de maio de 1968. Uma grande parte de suas obras fazem hoje parte da coleção do Novo Museu Nacional de Mônaco.[3]

Referências

  1. a b c d e The Artists (ed.). «Kees van Dongen». The Artists. Consultado em 14 de maio de 2017 
  2. Russell T. Clement, Les Fauves: A Sourcebook, Greenwood Publishing Group, 1994, pp. 467-468, 471
  3. «Kees Van Dongen». Kees van Dongen L'Atelier. New National of Monaco. Consultado em 2 de junho de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Kees van Dongen

Artigos relacionados[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.