Língua brahui

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Brahui (براوی
Bráhuí)
Falado em: Paquistão, Afeganistão, Irão
Região: Baluchistão
Total de falantes: ~2 milhões
Família: Dravídica
 Setentrional
  Brahui
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ---
ISO 639-3: brh
Distribuição geográfica das línguas dravídicas, mostrando o brahui isolado a noroeste.

O brahoui (brahui na transcrição inglesa, بروہی no alfabeto árabe) é uma língua falada sobretudo na região do Baluchistão no Paquistão, mas também no Afeganistão e no Irão. Há também falantes expatriados que vivem no Iraque, Catar e nos Emirados Árabes Unidos. No Paquistão, é usada principalmente no planalto do Kalat na região do Baluchistão. A maior parte dos interlocutores não sabe ler ou escrever a língua. Muitos são bilingues e falam também o balúchi.

Ainda que seja uma língua dravidiana e compartilhe imenso vocabulário com as restantes línguas dravidianas faladas no sul da Índia e no Sri Lanka (portanto, distantes mais de 1.500 km), a língua brahui foi bastante influenciada pelos idiomas indo-iranianos falados nas zonas adjacentes. Pensa-se que sua presença no Paquistão seja remanescente das civilizações do Vale do Indo, e que as línguas dravidianas tenham sido noutros tempos muito mais difundidas pelo subcontinente indiano.

Distribuição[editar | editar código-fonte]

Brahui é falada nas areas do sudoeste do Paquistão, bem como em regiões do Afeganistão e do Irã que fazem divisa com o Paqustão. Porém, muitos membros da etnia não mais usam essa língua. A edição 2005 de Ethnologue registra algo como 2,2 milhões de falantes, 90% dos quais vivendo no Paquistão, principalmente no Baluquistão.1

Classificação[editar | editar código-fonte]

A língua Brahui pretence, junto com as línguas Kurukh (Oraon) e Língua malto, à sub-família norte das línguas dravidianas. Foi muito influenciada pelas línguas iranianas faladas na área, principalmente pelo Balúchi.2

A língua Brahui é avaliada com de recente migração para sua presente região. Estudiosos entendem que o Brahui somente chegou ao [[Baluquistão por volta do ano 1000 d.C.. A ausência de de quaisquer antigas palavras de origem Avestana (iraniana) reforça essa hipótese. A maior contribuição de palavras para o idioma brahui veio da língua balúchi, idioma das línguas iranianas do noroeste que teria vindo para o Baluquistão, oriunda da Índia central somente por volta do ano 1000 da nossa era3 . O estudioso Sergent, porém, supõe essa migração tenha ocorrido entre os séculos XII e XIV.4 Além disso, há uns poucos linguistas que sugerem a hipótese que o Brahui seja um remanescente da então muito mais dispersa família Dravidiana que foi eliminada ou substituída pela chagada das línguas indo-arianas ao sul do Ásia.

Dialetos[editar | editar código-fonte]

Os dialetos da Brahui são: Kalat (padrão), Jhalawan e Sarawan.1

Ortografia[editar | editar código-fonte]

Brahui é a única das línguas dravidianas que nunca foi escrita com um grafia originária da escrita brahmi, mas com o alfabeto árabe. Porém, mais recentemente uma escrita com base no alfabeto latino chamada Brolikva (forma curta para Brahui Roman Likvar foi desenvolvida para essa língua pelo “Brahui Language Board” Universidade Balúchi de Quetta.

Abaixo, veja-se o alfabeto da “Bráhuí Báşágal Brolikva”:5

b á p í s y ş v x e z ź ģ f ú m n l g c t ŧ r ŕ d o đ h j k a i u ń ļ

Extinção[editar | editar código-fonte]

Conforme relatório da UNESCO (2009), o Brahui é uma das 27 em vias de extinção, em perigo. É classificada no status de “insegura”, o primeiro e mais brando dos cinco níveis definidos pela Unesco (Insegura, Definitivamente ameaçada, Severamente ameaçada, Criticamente ameaçada, Extinta)6 .

Publicações[editar | editar código-fonte]

Haftaí Talár se tornou recentemente o primeiro jornal diário escrito em Brahui usando o alfabeto latino. Trata-se de uma “tentativa de padronizar e desenvolver a língua Brahui para atingir os requisitos de um discurso moderno nos aspectos político, social e científico."7

Amostras[editar | editar código-fonte]

De Harvnb –Bashir (2003):

  • um - asiŧ
  • dois - iraŧ
  • três - musiŧ
  • o que - anth

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. a b Lewis 2009
  2. Emeneau 1962
  3. Witzel 1998, p. 1, which cites Elfenbein 1987
  4. Sergent 1997
  5. Bráhuí Báşágal, Quetta: Brahui Language Board, University of Balochistan, April 2009, https://sites.google.com/site/brahuilb/home, visitado em 2010-06-29 
  6. Moseley 2009
  7. Haftaí Talár, Talár Publications, http://www.talarpub.tk/, visitado em 2010-06-29 [ligação inativa]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Em língua inglesa:

Referência externas[editar | editar código-fonte]