La Stampa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
La Stampa
Periodicidade Diário
Fundação 09 de fevereiro de 1867 (152 anos) (com o nome de Gazzetta Piemontese)
Diretor Alfredo Frassati


La Stampa (em português "A Prensa") é um jornal diário italiano, com sede em Turim. É um dos jornais de referência em Itália com uma tiragem de 478.000 exemplares (julho de 2008).[1]

O jornal foi fundado (como Gazzetta Piemontese) em 1867 pelo filologista e político Ruggero Bonghi. Atualmente é controlado pelo Grupo FIAT.

História e perfil[editar | editar código-fonte]

O jornal foi fundado por Vittorio Bersezio, jornalista e romancista, em fevereiro de 1867.[2][3] com o nome Gazzetta Piemontese.[4] Em 1895, o jornal foi comprado e editado por Alfredo Frassati, pai de Pier Giorgio Frassati, que lhe deu seu nome atual e uma perspectiva nacional. Por criticar o assassinato em 1924 do socialista Giacomo Matteotti, ele foi forçado a renunciar e vender o jornal a Giovanni Agnelli. O financista Riccardo Gualino também aceitou uma parte.[5] O papel agora pertence a GEDI Gruppo Editoriale. Tem uma postura centrista. Os antigos colaboradores de La Stampa incluem o romancista italiano Alberto Moravia.[6]

La Stampa, baseado em Turin,[7] foi publicado em formato standard até novembro de 2006, quando o jornal começou a ser publicado no formato Berlinense.[8][9][10] Lançou um site em 1999. O La Stampa também lançou um projeto, chamado Vatican Insider, dirigido pelo jornal diário e tem entre seus funcionários vários analistas de assuntos do Vaticano.[11]

Desde 26 de maio de 2006, publicou uma revista mensal: Specchio+. De 26 de janeiro de 1996 a 7 de abril de 2006, foi chamado de Specchio, que foi publicado como suplemento semanal, uma revista de interesse geral.[12]

Em setembro de 2012, o La Stampa mudou-se para sua nova sede em Turim, deixando seu prédio editorial histórico. Mario Calabresi é o editor-chefe do jornal.[13][14][15]

Em 9 de abril de 2013, um dispositivo explosivo foi enviado por um grupo anarquista, pela Federazione Anarchica Informale/Fronte Rivoluzionario, para os escritórios do La Stampa.[16] Entretanto, o dispositivo não detonou.

Referências

  1. «eurotopics - Media Index». www.eurotopics.net. Consultado em 28 de abril de 2009 
  2. [1]
  3. [2]
  4. [3]
  5. [4]
  6. [5]
  7. [6]
  8. [7]
  9. [8]
  10. [9]
  11. [10]
  12. [11]
  13. [12]
  14. [13]
  15. [14]
  16. [15]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre meios de comunicação é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.