Leatrice Joy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Leatrice Joy
Nascimento 7 de novembro de 1893
Nova Orleães
Morte 13 de maio de 1985 (91 anos)
Riverdale
Sepultamento Connecticut
Cidadania Estados Unidos
Cônjuge John Gilbert
Ocupação atriz, atriz de teatro, ator de televisão, atriz de cinema
Religião Ciência Cristã
Causa da morte anemia

Leatrice Joy (nascida Leatrice Johanna Zeidler ; [1] Nova Orleães, 7 de novembro de 1893 – Riverdale, 13 de maio de 1985) foi uma atriz americana .

O início[editar | editar código-fonte]

Joy nasceu em Nova Orleans, Louisiana, filha do dentista Edward Joseph Zeidler,[2] e Mary Joy Crimens Zeidler.

Frequentou o Convento do Sagrado Coração em Nova Orleans, onde planejara se tornar freira, mas foi embora quando seu pai foi diagnosticado com tuberculose e foi forçado a abandonar sua clínica odontológica. Ela foi testada na Nola Film Company, sediada em Nova Orleans, em 1915 e foi contratada como atriz. Sua mãe desaprovava a ideia de que Joy se tornasse uma atriz, mas a família precisava do dinheiro, então sua mãe a acompanhou até a Califórnia, onde começou a trabalhar em peças e filmes. [3] [4]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Cinema mudo[editar | editar código-fonte]

Joy começou sua carreira de atriz em companhias de teatro e logo fez sua estréia no cinema. Entre abril de 1916 e novembro de 1917, ela foi estrela de cerca de 20 comédias, produzidas pela United States Motion Picture Corporation em Wilkes-Barre, Pensilvânia, e lançadas nacionalmente pela Paramount Pictures . [5] Em muitas delas, ela estrelou como "Susie", uma jovem entusiasmada e impulsiva que entra em sketches cômicos.

No final de 1917, ela se mudou para Hollywood, Califórnia, e começou a aparecer em curtas de comédia ao lado de Billy West e Oliver Hardy . Sob contrato com o Samuel Goldwyn Studios, seu primeiro papel no estúdio foi em 1917, "The Pride of the Clan", ao lado de Mary Pickford . Sua carreira rapidamente ganhou impulso e, em 1920, ela se tornou uma atriz muito popular entre o público cinematográfico e recebeu status de protagonista ao lado de artistas como Wallace Beery, Conrad Nagel, Nita Naldi e Irene Rich .

Joy em "The Ten Commandments" (1923)

Os diretores frequentemente colocam Joy no papel de "mulher independente", e a atmosfera liberada dos anos 20 solidificou sua popularidade. Com sua crescente popularidade, Joy foi procurada por Cecil B. DeMille, que a contratou para a Paramount Pictures em 1922, lançando-a imediatamente no bem-sucedido drama daquele ano, "Saturday Night" , ao lado de Conrad Nagel. Joy estrelou vários lançamentos bem-sucedidos da Paramount e foi promovida como um dos mais proeminentes protegidos de DeMille.

Em 1925, contra o conselho de executivos de estúdios, Joy deixou a Paramount e seguiu DeMille para sua nova produtora, Producers Distributing Corporation, pela qual ela fez alguns filmes de sucesso moderado, incluindo o último filme mudo de Lois Weber, "Tha Angel of Broadway" em 1927. Uma disputa profissional encerrou a parceria DeMille / Joy em 1928 e ela foi contratada pela MGM . Naquele ano, ela atuou na segunda tentativa de um filme parcialmente falado da MGM, "The Bellamy Trial" , ao lado de Betty Bronson e Margaret Livingston .

Transição para o som[editar | editar código-fonte]

A carreira de Joy começou a vacilar com o advento dos filmes falados, possivelmente causado pelo seu forte sotaque sulista. Em 1929, ela se tornou uma atriz freelancer sem contrato de longo prazo. A fim de melhorar suas chances de recuperar sua carreira cinematográfica, ela realizou uma turnê de vaudeville entre 1929 e 1931, objetivando retornar ao cinema falado. Estava particularmente interessada em melhorar sua voz e aprender a lidar melhor com o diálogo.

Aposentadoria e anos posteriores[editar | editar código-fonte]

No início dos anos 30, Joy estava semi-aposentada da indústria cinematográfica, mas depois fez várias participações especiais em alguns filmes de sucesso modesto, como "Love Nest", de 1951, que apresentava a jovem Marilyn Monroe .

Na década de 1960, Joy se aposentou e foi viver em Greenwich, Connecticut, onde morava com a filha e o genro. [6]

Ela foi entrevistada na série de documentários de televisão Hollywood: A Celebration of American Silent Film (1980). [7]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Joy foi casada três vezes e teve uma filha. Em 22 de março de 1922, ela se casou com o ator John Gilbert . Eles tiveram uma filha, Leatrice Joy Gilbert (setembro de 1924 – 20 de janeiro de 2015), [8] [9] que mais tarde atuou em pequenos papéis. [10] Joy pediu o divórcio em agosto de 1924, citando a infidelidade e o alcoolismo de Gilbert. [11] [12] O segundo casamento de Joy foi com o empresário William Spencer Hook em 22 de outubro de 1931; [13] eles se divorciaram em 1944. O terceiro e último casamento de Joy foi com o ex-ator e engenheiro elétrico Arthur Kem Westermark. Eles se casaram em 5 de março de 1945 na Cidade do México e se divorciaram em outubro de 1954. [14] [15]

Morte[editar | editar código-fonte]

Em 13 de maio de 1985, Joy morreu de anemia aguda no lar de idosos da High Ridge House Christian Science em Riverdale, Bronx, Nova York.[16][17] Foi enterrada no cemitério episcopal de Saint Saviour, em Old Greenwich, Fairfield County, Connecticut .

Por sua contribuição para a indústria cinematográfica, Leatrice Joy tem uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood, em Hollywood Blvd 6517 . [18]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel Notas
1915 His Turning Point Mrs. Carey
1916 The Folly of Revenge Antonio's Daughter
The Other Man Curta
A Troublesome Trip Unconfirmed role Curta
Their Counterfeit Vacation Unconfirmed role Crta
Auto Intoxication Curta
1917 Excess Baggage Sue Topper Curta
The Pride of the Clan Extra Sem Créditos
A Girl's Folly Girl Sem Créditos
Her Scrambled Ambition Susie Curta
The Magic Vest Curta
Speed Curta
Getting the Evidence Curta
The Wishbone Curta
Her Iron Will Curta
Her Fractured Voice Curta
Susie of the Follies Susie Curta
The Window Dresser's Dream Curta
Wits and Fits Curta
The Rejuvenator Curta
Susie the Sleepwalker Susie Curta
Susie's Scheme Susie Curta
Susie Slips One Over Susie Curta
The Candy Kid Curta
Nearly a Baker Curta
A Society Scrimmage Curta
The Slave Susie, his daughter Curta

Filme Perdido

1918 The Stranger Susie Filme Perdido
His Day Out Joy Filme Perdido
The Orderly Filme Perdido
The Scholar Curta
The Messenger Curta
The Handy Man Curta
Shackled Sem Créditos
One Dollar Bid Emily Dare
The City of Tears Maria Filme Perdido
Wedlock Jane Hollister
Her Man
Three X Gordon Farmer's Daughter
1919 The Man Hunter Florence Filme Perdido
The Water Lily Undetermined Role
1920 Just a Wife Mary Virginia Lee
The Right of Way Rosalie Eventurail Filme Perdido
Blind Youth Hope Martin Filme Perdido
Smiling All the Way Alice Drydan
The Invisible Divorce Pidgie Ryder Filme Perdido
Down Home Nance Pelot
1921 Bunty Pulls the Strings Bunty Biggar Filme Perdido
A Tale of Two Worlds Sui Sen
The Ace of Hearts Lilith
Ladies Must Live Barbara Filme Perdido
The Poverty of the Riches Katherine Colby Filme Perdido
Voices of the City Georgia Rodman Filme Perdido
1922 Saturday Night Iris Van Suydam
The Bachelor Daddy Sally Lockwood Filme Perdido
A Trip to Paramountown Herself Curta
Manslaughter Lydia Thorne
The Man Who Saw Tomorrow Rita Pring Filme Perdido
Minnie Minnie Filme Perdido
1923 Java Head Taou Yuen Filme Perdido
You Can't Fool Your Wife Edith McBride Filme Perdido
The Silent Partner Lisa Coburn Filme Perdido
Hollywood Cameo role Filme Perdido
The Ten Commandments Mary Leigh
1924 The Marriage Cheat Helen Canfield Incompleto
Triumph Ann Land
Changing Husbands Gwynne Evans/Eva Graham
1925 The Dressmaker from Paris Fifi Filme Perdido
Hells Highroad Judy Nichols
The Wedding Song Beatrice Glynn
1926 Made for Love Joan Ainsworth
Eve's Leaves Eve Corbin
The Clinging Vine Antoinette B. "A.B." Allen
For Alimony Only Mary Martin Williams
1927 Girl in the Rain
Nobody's Widow Roxanna Smith
Vanity Barbara Fiske
The Angel of Broadway Babe Scott Filme Perdido
1928 The Blue Danube Marguerite
Man-Made Women Nan Payson
Show People Herself - at Banquet Sem Créditos
Tropic Madness Juanita
1929 The Bellamy Trial Sue Ives
Strong Boy Mary McGregor Filme Perdido
A Most Immoral Lady Laura Sergeant
1930 The Love Trader Martha Adams
1939 First Love Grace Shute Clinton
1940 The Old Swimmin' Hole Mrs. Julie Carter
1949 Red Stallion in the Rockies Martha Simpson
Air Hostess Celia Hansen
1951 Love Nest Eadie Gaynor
1953-1954 Westinghouse Studio One Various roles 2 episódios
1954 Robert Montgomery Presents Episódio: "The Steady Man"

30em

  1. «New Orleans, Louisiana Birth Records Index, 1790-1899». Vital Records Indices. 101 
  2. Soard's New Orleans, Louisiana 1913 City Directory. [S.l.: s.n.] 
  3. Motion Picture. 28 
  4. Wayne, Jane Ellen. The Leading Men of MGM. [S.l.: s.n.] ISBN 0-786-71768-8 
  5. «Leatrice Joy in Paramount Comedies.» 
  6. «Former Film Star Ends Stay at Beach». The Los Angeles Times 
  7. https://www.amazon.com/Hollywood-1-James-Mason/dp/6301931556  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  8. «Leatrice Fountain's Obituary on GreenwichTime». GreenwichTime 
  9. «Leatrice Gilbert Fountain (1924-2015): Daughter of Hollywood Legends» 
  10. «Saved from ignominy/His daughter's stubborn campaign put unfairly maligned actor John Gilbert back in the pantheon of silent film stars -- where he's always belonged». sfgate.com 
  11. «Leatrice Joy Asks Divorce». The Telegraph-Herald 
  12. «Symphony to Screen John Gilbert Classic Daughter Speaks Up About a Silent Legend». The Los Angeles Times 
  13. «Leatrice Joy Has New Role; Through With Film Career». The Telegraph-Herald and Times-Journal 
  14. «Leatrice Joy Wed Electrical Engineer». The Evening Independent 
  15. «Leatrice Joy Divorced». The New York Times 
  16. «Leatrice Joy, 91, Dies; Actress in Silent Films». The New York Times 
  17. «Featured in DeMille's 'The Ten Commandments' : Silent Film Star Leatrice Joy Dies at 91». The Los Angeles Times 
  18. «Hollywood Star Walk» 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]