Ciência Cristã

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou se(c)ção:
A Igreja Mãe da Ciência Cristã, Boston, Massachusetts.

A Ciência Cristã também chamada de Christian Science, é um movimento religioso fundado por Mary Baker Eddy, em 1866, na cidade de Boston, Massachusetts (Estados Unidos). A Bíblia e o Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras[1][2], são considerados os livros básicos da religião.[3] Segundo o Manual da Igreja[4], esses dois livros foram ordenados pela Fundadora como o único Pastor da Ciência Cristã, dual e impessoal. A primeira edição do livro Ciência e Saúde foi ao prelo em 1875.[5]

A sede mundial da Ciência Cristã fica no centro de Boston, no The Christian Science Center/Plaza e é denominada A Primeira Igreja de Cristo, Cientista, ou The First Church of the Christian, Scientist.[1] Atualmente essa área está passando por um projeto de engenharia de restauração e reparo de todo o quarteirão, para deixá-lo mais adequado as normas e políticas de preservação ambiental da cidade de Boston. Esse projeto arquitetônico é conhecido como Plaza Project.

A igreja também é chamada, globalmente, pelos Cientistas Cristãos como: A Igreja Mãe, e ela é bem conhecida, pelos americanos, por seu jornal diário, o The Christian Science Monitor, que ganhou sete prêmios Pulitzer entre 1950 e 2002. O Monitor foi um dos primeiros jornais a entrar na plataforma do webjornalismo, abandonando as edição impressa. Ele é um jornal independente e um dos periódicos com mais tempo de circulação do mundo. Eddy fundou-o como uma resposta ao jornalismo marrom, norteado por um jornalismo investigativo e não sensacionalista que diferencia-se dos demais por não veicular propaganda de cigarro, de bebidas alcoólicas, jogos de sorte/azar e de remédios.

O propósito da Ciência Cristã, conforme sua fundadora escreveu no Manual da Igreja, é "restabelecer o cristianismo primitivo e seu elemento de cura que se havia perdido."[6] Sua doutrina explica a cura cristã, ou cura divina, como sendo "uma dispensação universal"[7] em cumprimento da promessa feita por Cristo Jesus, atemporal, aberta e disponível a todos, para ser aplicada com a espiritualidade prática imanente a sua natureza cristã e científica.

Segundo Mary Baker Eddy, a Descobridora e Fundadora deste movimento religioso: "A Ciência Cristã e o Cristianismo são uma só e a mesma coisa."[7]

"Na obra RETROSPECÇÃO E INTROSPECÇÃO, da autora, encontra-se um esboço biográfico que narra as experiências que a levaram, no ano de 1866, à descoberta do sistema que ela denominou Ciência Cristã. Já em 1862, começara a escrever e dar a amigos os resultados do seu estudo das Escrituras, pois a Bíblia foi sua única professora; (...)"[7]

Índice

Descobrimento da Ciência Cristã[editar | editar código-fonte]

Pesquisas preliminares em sistemas de saúde da época[editar | editar código-fonte]

A Sra Eddy foi um dedicada pesquisadora e investigou todos os sistemas de saúde (pseudociências) disponíveis em sua época tais como: eletricidade, massagens, alquimia, homeopatia, alopatia, hipnotismo, mesmerismo, bem como o espiritualismo e mentalismo do professor americano Phineas Parkhurst Quimby, hidroterapia, dietas e sistemas de higiene - sistemas que estão citados em sua obra "Ciência e Saúde" como parte de sua longa trajetória de pesquisas que a levou a descoberta da Ciência Cristã. Naquela época, a medicina tradicional era muito incipiente e os doentes estavam receptivos aos sistemas alternativos de cura, haja vista que uma vasta gama de patologias eram consideradas pela medicina como casos incuráveis.[8]

Pesquisadora incansável e colaboradora ativa na sociedade[editar | editar código-fonte]

O processo exploratório e a prática científica da pesquisadora Eddy, incluíam naturalmente, aceitar e atender os incontáveis pedidos de cura de pacientes que a procuravam, quase sempre como último recurso, bem como aplicar os sistemas para si mesma, haja vista que ela tinha uma saúde frágil desde a infância, um problema que não foi diagnosticado pela medicina da época.[9] Além de aplicar, por excelência, após uma violenta e fatal queda no gelo que aconteceu quando a Sra. Eddy estava regressando de uma reunião da Liga Feminina Maçônica de combate ao Alcoolismo, da qual seu marido maçom era membro e ela era uma coordenadora. Enquanto caminhava ela escorregou e caiu violentamente, sob o gelo e foi levada inconsciente para uma das residências próximas. Quando o clérigo já estava para dar-lhe a extrema unção, ela solicitou sua bíblia e abriu-a na cura do paralítico realizada por Cristo Jesus. A partir deste momento ela obteve a cura completa de sua demanda do momento, como também a cura completa de seu antigo padecimento que lhe acompanhava desde a infância.[10]

Mary Baker Eddy, fundadora da Ciência Cristã em 1866.

Essa disposição para ser uma sanadora pública e social deu-lhe notoriedade na sociedade da época. Como resultado de suas investigações ela não encontrou a lei espiritual que buscava que, segundo ela, o qual deveria fazer um link atemporal com a metodologia da cura pelo Cristo, utilizada por divino Mestre, Jesus, todos os métodos pesquisados a mente humana tinha uma parcela mínima de atuação na cura e nenhum era o resultado da aplicação da graça divina, sem precisar de nenhuma droga o método material de alívio ou cura.

A cura encontrada pela revelação, razão e demonstração[editar | editar código-fonte]

Ela só encontrou um sistema divino e perfeito, cujo método de cura é espiritual, mental e moral, quando vivenciou a cura cristã em si mesma, exatamente na ocasião da queda violenta na calçada coberta de gele, quando então ela experimentou, praticamente uma ressurreição, após ter sido considerada desfalecida em função de uma concussão cerebral resultante da queda. Esse influxo da lei divina experimentado em si mesma, qua a curou, instantaneamente, ela denominou Christian Science, ou Ciência Cristã.

A história da descoberta e fundação da Ciência Cristã está ligada a história da própria vida desta mulher notável que figurou como uma das cem personalidades que mais influenciou a história do pensamento americano pela revista americana The Atlantic de dezembro de 2006.

Após essa memorável cura, Eddy dedicou os restantes 40 anos de sua vida a pesquisar num estudo Bíblico profundo de mais de três anos consecutivos para descobrir a regra de cura por trás dos ensinamentos e obras de Cristo Jesus, dos profetas e dos Apóstolos, e, sintetizar numa metodologia científica publicável em um livro. Outrossim, ela fundou e estabeleceu a Ciência Cristã no ano de 1866 e, na sequência instituiu uma organização religiosa para levar esse conhecimento científico cristão adiante para que toda a humanidade pudesse conhecer esse sistema de cura cristã, ou lei divina que ela finalmente conseguiu encontrar, e denominou originalmente Christian Science.[11]

Primórdios da difusão: a Faculdade de Metafísica de Massachusetts[editar | editar código-fonte]

Em 1887, Eddy começou a ensinar esse método de cura baseado nas leis divinas, a Ciência Cristã, que ela assimilou como resultado de suas pesquisas e demonstrações na cura de milhares de pacientes, e na eficácia curativa que ela própria havia comprovado na atemporalidade de Cristo, ou da Verdade; aquela mesma verdade que Jesus foi enfático ao dizer que uma vez conhecida ela é libertadora.

Nos primórdios, ela começou a lecionar a Ciência Cristã, em Massachusetts, esse alunos após o curso retornavam para sua localidades e começavam a atender pacientes como Praticistas (Profissionais) da Ciência Cristã praticando a cura cristã ou método de cura pela oração que aprendiam com ela. Esse aprendizado tornou-se acadêmico com a fundação da primeira e única Faculdade de Metafísica de Massachusetts - a única que recebeu alvará do governo para ensinar e atuar com finalidades médicas.

A Faculdade de Metafísica foi idealizada por Mary Baker Eddy, única Reverenda e Pastora Emérita de A Igreja Mãe, em Boston, MA, EUA, ela foi também Presidente da Faculdade de Metafísica de Massachusetts - Curso superior de Ciência Cristã onde formou cerca de 4000 sanadores cristãos, os quais regressavam as suas cidades natais para dar seguimento a sua prática da cura cristã em suas comunidades. Tudo indica que, na história do desenvolvimento do pensamento científico, Eddy foi a primeira mulher pesquisadora a fundar, ministrar aulas como professora e a presidir uma faculdade.

A Ciência Cristã não é Cientologia[editar | editar código-fonte]

A Ciência Cristã não possui nenhuma conexão com a Cientologia, embora os nomes sejam ligeiramente parecidos. Uma evidência concreta desse fato é que a Ciência Cristã foi fundada em 1866, por Eddy, evento que ocorreu 85 anos antes da criação da Cientologia por alguns atores de Hollywood.

Simpósio Espiritualidade, Cura e Medicina em Harvard[editar | editar código-fonte]

Abaixo um relato numa entrevista de Giulia Plum - Profissional de Saúde e Assistente Social em entrevista a Leide Lessa. Cujo título foi: "Da terapia à cura espiritual"[12] publicado em 2013 :

"Por que Ciência e Saúde pode ser considerado um livro de referência para profissionais da saúde?

A Escola de Medicina Harvard patrocina o simpósio “Espiritualidade, Cura e Medicina”. A Sra. Virginia Harris, Diretora do Setor dos Escritos de Mary Baker Eddy e presidente d’O Conselho de Diretores da Christian Science faz parte do corpo docente desde desde 1995. Ciência e Saúde é um dos livros recomendados pelo Simpósio e duranteo evento muitos ouviram falar sobre o livro e o compraram. Em duas ocasiões, além da Sra. Harris ser palestrante, o livro foi apresentado em workshop. Em março de 2002 fiz parte de um painel, em Salt Lake City, juntamente com Honor Hill, outra praticista da Christian Science e o Dr. David Hufford, Professor da Escola de Medicina da Universidade da Pennsylvania. Por volta de 70 pessoas assistiram a esse painel e estavam tão interessadas na Christian Science, que não paravam de fazer perguntas. Havia uma médica na sala, com câncer no seio, que queria saber se Ciência e Saúde poderia ajudá-la. Uma jovem que iria começar sua residência em neurologia comentou: “Esse livro vai ser tão bom para meus pacientes com disfunções cerebrais!” Uma enfermeira viu que poderia deixar o livro na clínica, disponível para os pacientes. O interesse era tanto, que muitos não saíram, mesmo após o término do tempo estipulado.

Pesquisa feita pela TIME/CNN:[12]

Entre os norteamericanos, 82% acredita no poder sanador da oração;

73% acredita que orar para alguém pode ajudar a obter a cura;

64% acha que os médicos deveriam orar com os pacientes, caso estes o peçam. Publicado na revista TIME de 24 de junho de 1996.

Mais de 70 Escolas de Medicina nos EUA dão cursos de espiritualidade e saúde.[13]

Giulia Plum é profissional da saúde há muitos anos. Na verdade, desde criança seu sonho era ajudar as pessoas. Já na universidade, decidiu formar-se em Assistência Social. Durante o mestrado na mesma área, assistia pacientes em um hospital público em Nova Iorque. Como psicoterapeuta, trabalhou em uma clínica psiquiátrica e em uma agência de assistência familiar. Foi também consultora empresarial na avaliação de funcionários com problemas mentais ou emocionais e para criação de programas como “gerenciar o estresse”, “adequação à mudança” entre outros. Atualmente, dedica-se à cura espiritual como Praticista da Ciência Cristã. Giulia foi entrevistada por Leide Lessa e em seguida apresentamos excertos da entrevista."

Visão geral[editar | editar código-fonte]

Definição no Dicionário Webster[editar | editar código-fonte]

O verbete Ciência Cristã é uma tradução literal para a expressão original, em inglês, Christian Science.

Eis uma definição para o verbete Christian Science conforme o Dicionário Webster (The Merriam-Webster Dictionary[14]) numa tradução livre:

"Uma religião fundada por Mary Baker Eddy em 1866 que foi organizada com o nome oficial de Igreja de Cristo, Cientista, a qual deriva dos ensinamentos das escrituras tal como compreendido por seus adeptos. Ela inclui a prática da cura espiritual baseada nos ensinamentos de que a causa e o efeito são mentais e o pecado, a doença e a morte serão destruídos pela compreensão do princípio divino do ensino e prática de cura de Jesus." [15]

Serviços Religiosos[editar | editar código-fonte]

As igrejas da Ciência Cristã, em várias partes do Globo, realizam um Serviço Religioso dominical, de uma hora de duração, consistindo de hinos, oração e leituras da Bíblia e do livro Ciência e Saúde. Como não existem rituais, cerimônias, nem clérigos na igreja, os encontros dominicais são conduzidos por dois Leitores: o Primeiro Leitor, lê as citações do Ciência e Saúde e o Segundo Leitor lê as citações da Bíblia. Os Leitores são funções eletivas das igrejas que tem um sistema de organização transparente e democrática consolidada por Assembleias Gerais e por um estatuto aprovado pelos membros. Os Primeiros Leitores determinam o início da "seleção bíblica", hinos a serem cantados aos domingos e a bênção. Há também Reuniões de Testemunhos de Curas que são realizados nas quartas-feira, esse serviço destaca-se por ter metade de sua uma hora de duração aberta ao público para relatos de testemunhos e experiências de curas e vitórias obtidas pela aplicação prática da Ciência Cristã na vida diária.[16]

Organização - A Igreja Mãe e suas filiais[editar | editar código-fonte]

A sede da Ciência Cristã situa-se em Boston, onde foi estabelecida a igreja original, denominada A Primeira Igreja de Cristo, Cientista - A Igreja Mãe. O movimento tem aproximadamente 1.750 igrejas filiais e sociedades em 80 países.[17] Todas as filiais de A Igreja Mãe têm gestão independente e democrática. Os membros da igreja e estudantes da Ciência Cristã são denominados de Cientistas Cristãos. Eles seguem o O Manual de A Igreja Mãe,[18] que serve como elemento de disciplina, união, ação impessoal e integrada que norteiam a gestão democrática e a continuidade das igrejas filiais de A Igreja Mãe.

Além da gestão democrática, onde os assuntos são tratados em assembleias de membros por maioria de voto, há a eleição de cinco membro de uma Diretoria que tem a responsabilidade de gestão administrativa das igrejas, por um período de quatro ou cinco anos, num sistema de rodízio, no qual anualmente há nova eleição e rotação de cargos. Todos os cargos e funções são exercidas de modo voluntário e colaborativo pelos membros e visitantes.

Reverenda e Pastora Emérita: Mary Baker Eddy[editar | editar código-fonte]

Apesar de Eddy ter sido Reverenda e ser reconhecida como a única Pastora Emérita de sua Igreja, o sistema tradicional de pastores pessoais foi abolido através do Manual de A Igreja Mãe[4], com a finalidade de manter o "Cristianismo Primitivo", no qual está embasada a Ciência Cristã, incontaminado, livre de opiniões e hipóteses humanas.

Uma rápida pesquisa em suas obras Eddy corrobora o seguinte enfoque de uma profunda pesquisadora das Sagradas Escrituras:

"O conhecimento dos textos originais e a disposição de abandonar as crenças humanas (estabelecidas por hierarquias e instigadas às vezes pelas piores paixões dos homens), abrem o caminho para que a Ciência Cristã seja compreendida, e fazem da Bíblia o mapa náutico da vida, no qual estão assinaladas as bóias e as correntes curativas da Verdade." *2[7]

"Ao seguir essas diretrizes da revelação científica, a Bíblia foi meu único livro-texto. As Escrituras foram iluminadas; a razão e a revelação foram reconciliadas, e mais tarde a verdade da Ciência Cristã foi demonstrada." [7]

"A Bíblia foi meu livro de estudo. Respondeu às minhas perguntas acerca de como eu fora curada; porém as Escrituras tinham para mim um novo significado - uma nova língua. Sua significação espiritual apareceu; e pela primeira vez entendi o ensinamento e a demonstração de Jesus, em seu significado espiritual, bem como o Princípio e a regra da Ciência espiritual e da cura metafísica, - numa palavra, a Ciência Cristã." [5]

"Nesse período escrevi também comentários sobre as Escrituras, expondo sua interpretação espiritual, a Ciência da Bíblia, e assim lancei os fundamentos da minha obra denominada Ciência e Saúde, publicada em 1875." [5]

Livros Textos[editar | editar código-fonte]

A Bíblia Sagrada e o Ciência e Saúde.

O livro Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras (1875) escrito pela fundadora é junto com a Bíblia, os dois livros base da religião.[3] Para os estudantes da Ciência Cristã o livro Ciência e Saúde é a obra-prima da espiritualidade da arte da Cura Cristã. Segundo a própria autora[19], o livro Ciência e Saúde é um companheiro para o entendimento da Bíblia e precisa ser estudado em conexão com ela. Como uma chave, ele abre ao leitor a nova dimensão dada pela interpretação espiritual dos textos bíblicos, o que torna-os mais compreensíveis e aplicáveis ao cotidiano da vida humana. "A Chave das Escrituras", que está integrada ao livro Ciência e Saúde, possui exegeses bíblicas dos primeiros capítulos do Gênesis e do Apocalipse, além de um glossário com a interpretação espiritual de termos bíblicos apresentadas por Eddy.

O livro: Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras - 18 idiomas[editar | editar código-fonte]

O livro Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras, de autoria de Mary Baker Eddy, está traduzido para 18 idiomas, incluindo o Braile inglês, e recentemente, em 2018, na Assembleia Anual de A Igreja Mãe de junho, foi apresentada uma nova tradução a 18ª no idioma ibo da Nigéria. O livro Ciência e Saúde já vendeu 10 milhões e 700 exemplares (posição Agosto 2009).[20][21]

Cronologia de todas as traduções do livro: 1875 - Inglês | 1912 - Alemão | 1917 - Francês | 1947 - Espanhol | 1948 - Sueco | 1958 - Holandês | 1958 - Dinamarquês | 1960 - Italiano | 1961 - Russo | 1963 - Português | 1964 - Norueguês | 1970 - Grego | 1976 - Japonês | 1976 - Indonésio | 1983 - Tchéco | 1987 - Finlandês | 2017 ibo da Nigéria. Há também um versão no Braile Inglês

Deu na mídia e esfera pública sobre o livro: Ciência e Saúde[editar | editar código-fonte]

Eis algumas referências memoráveis sobre o livro Ciência e Saúde na imprensa e reconhecimentos na esfera pública:

"Um livro cuja mensagem mudou o mundo." Women's National Book Association (EUA)

Folha de S.Paulo - Ilustrada - Coluna de Mônica Bergamo - em 26 de janeiro de 2002 "Com mais de 10 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo, já está à venda nas principais livrarias de São Paulo o livro "Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras", da escritora americana Mary Baker Eddy."

Revista Vencer, a primeira revista especializada em desenvolvimento humano no Brasil, com foco na carreira profissional, publicou em janeiro de 2003, um artigo intitulado como matéria de capa: "PARA DESENVOLVER A INTELIGÊNCIA ESPIRITUAL" que faz uma referência interessante à inteligência divina, como sendo um meio prático de aplicar a Ciência Cristã para solucionar problemas do cotidiano, como nesta referência do texto do artigo: "O sistema científico de cura de Mary está reproduzido no livro Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras, em que se desvenda a espiritualidade prática, que pode ser utilizada e incorporada por qualquer pessoa, independente de sua profissão, idade ou até mesmo religião."

O apresentador Larry King da TV CNN, com sede em Atlanta, GA, EUA, entrevistou recentemente a responsável pela publicação de CIÊNCIA E SAÚDE, em seu programa intitulado "Larry King Live!", que é retransmitido para 210 países.

CIÊNCIA E SAÚDE tem recebido cobertura na mídia internacional: Na Índia, é incluído regularmente na lista "Best Books" (Melhores Livros) do Times de Bombaim, e foi apresentado na revista "The Best o Bombay" (O Melhor de Bombaim); também foi manchete no Jornal da Manhã, de São Paulo, Brasil.

CIÊNCIA E SAÚDE recebeu, em novembro de 2000, "A Grande Águia de Ouro", um dos prêmios mais importantes outorgados durante a IV Festa dos Meios de Comunicação, que ocorre anualmente em Buenos Aires, Argentina. Este prêmio foi concedido pela ADECOS (Associação de Comunicadores Sociais), em reconhecimento ao seu valor na promoção da paz e compreensão entre os povos.

CIÊNCIA E SAÚDE foi incluído na lista de livros recomendados pela Faculdade de Medicina de Harvard, no simpósio: "Spirituality & Healing in Medicine" (Espiritualidade e Cura na Medicina) realizado anualmente, desde 1995.

Um Best-Seller para pensadores[editar | editar código-fonte]

Consta de seu prefácio p.vii: "É chegada a hora dos pensadores."[7] . Na descrição da contracapa livro Ciência e Saúde[22] na edição mais recente em português, de 2014 com ISBN 978-0-87952-420-3:[21]

Mary Baker Eddy foi uma reformadora religiosa de renome mundial. Neste livro totalmente inovador, ela dá respostas para questões fundamentais:

• Como se realizavam as curas que Jesus efetuava?
• O que é que ele sabia a respeito de Deus?
• É o Cristianismo ainda significativo, nesta era científica?

Dizem adeptos que "Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras fala ao coração e ao raciocínio. Abre a porta para a cura cristã da maneira como era praticada por Cristo Jesus, cujo método pode ser colocado em prática hoje como o era naquela época. Este livro foi publicado pela primeira vez em 1875 e desde o início tem sido um "best-seller". Essa obra mudou a vida de gerações de leitores, proporcionando paz, esperança renovada, equilíbrio e saúde. O último capítulo inclui muitos relatos de pessoas que foram curadas pela leitura e estudo deste livro."[carece de fontes?]

Difusão global da Cura Cristã[editar | editar código-fonte]

Hoje a Ciência Cristã é amplamente praticada em vários países, inclusive no Brasil.

São publicados, regularmente, nos periódicos da Ciência Cristã, registros de testemunhos de curas cristãs dos mais variados casos. Um destes periódicos é a revista mensal O Arauto da Ciência Cristã, que em 2016 completou 66 anos de existência.

Há outros dois periódicos, nos E.U.A., o The Christian Science Sentinel, que publica depoimentos semanais, e o The Christian Science Journal, que publica-os mensalmente. Todos estes testemunhos registrados, bem como suas confirmações de autenticidade, fazem parte do acervo estimado em 80.000 testemunhos de curas registrados na base informacional da Sociedade Editora da Ciência Cristã - dados checados em 2010, em Boston, MA, EUA.

Além do já citado jornal CSMonitor.com que foi um dos primeiros do mundo a aderir a plataforma do webjornalismo, abandonando as rotativas. Todos esses periódicos fundados por Eddy, estão na lista do que estão a mais tempo em circulação ininterrupta deste sua fundação logo em seguida da data de fundação da Igreja.

Competências na Ciência Cristã[editar | editar código-fonte]

Conselho de Diretores da Ciência Cristã[editar | editar código-fonte]

A liderança organizacional da Ciência Cristã que durante o seu tempo em vida, foi da Sra. Eddy, foi deixada a cargo do Conselho de Diretores da Ciência Cristã, constituído de 5 membros num esquema de rotatividade. Este Conselho está sediado na cidade de Boston.

Gerência do Comitê Geral de Publicação[editar | editar código-fonte]

O Comitê de Publicação Geral está sediado em Boston, mas em cada país onde existem igrejas filiais da Ciência Cristã existe um Comitê de Publicação que consistem em Porta-Vozes local cuja missão é corrigir informações e falsas imposições, fake news sobre a fundadora, os membros da igreja e a Ciência Cristã publicadas na imprensa e frente a opinião pública e atuação junto ao Legislativo. O Gerente do Comitê de Publicação responde diretamente e trabalha sobre a direção do Conselho de Diretores da Ciência Cristã.

Presidência de A Igreja Mãe[editar | editar código-fonte]

O Presidente de A Igreja Mãe é indicado para um mandato de um ano. Atualmente é o Sr. Keith, diz a notícia no jornal mineiro, O Debate intitulada: A Igreja pode ser “um lugar de luz”

O atual Presidente dA Igreja Mãe, "Keith Wommack, (CSB) praticista e professor de Ciência Cristã na cidade de Corpus Christi, Texas, viajou por dez anos com uma banda de rock até encontrar-se “dedicando horas à oração e ao estudo espiritual”, e deparar-se com pessoas que lhe pediam ajuda por meio da oração." [23]

Serviços Religiosos regulares nas Igrejas da Ciência Cristã[editar | editar código-fonte]

As igrejas da Ciência Cristã mantem regularmente Serviço Dominicais matinais, uma Escola Dominical com um Berçário a disposição. A Igreja Mãe - A Primeira Igreja de Cristo, Cientista, em Boston, MA, EUA, foi uma das pioneiras a disponibilizar a transmissão do áudio de 1h de duração dos Serviços Dominicais on line (em inglês), pela Internet.

Nas quartas-feiras é realizada uma Reunião de Testemunhos de Curas, ou simplesmente Reunião de Quarta-Feira, com uma hora de duração. Uma hora dedicada a leitura de passagens do Pastor da Ciência Cristã, dual e impessoal - A Bíblia e o Ciência e Saúde, com hinos, isso na primeira meia hora; na segunda meia hora os presentes compartilham depoimentos advindos de sua prática diária da espiritualidade inerente ao estudo da Ciência Cristã. A Igreja Mãe também disponibiliza on line o áudio no seguinte link: Online Wednesday Service (em inglês)

As Salas de Leituras da Ciência Cristã[editar | editar código-fonte]

As Salas de Leituras são ambientes silenciosos destinados aos membros e visitantes para pesquisarem sobre a Ciência Cristã, ou simplesmente orar ou ler a Lição Bíblica da Ciência Cristã, com acesso livre e gratuito a toda a literatura autorizada traduzida ao português e no inglês original.

Lição Bíblica da Ciência Cristã[editar | editar código-fonte]

A Lição Bíblica da Ciência Cristã é cerne do seu estudo diário e constitui-se de 26 temas semestrais. Como exemplo destes temas que foram escolhidos por sua fundadora: Deus; É o universo, que incluiu o homem evoluído pela força atômica, O Sacramento, Vida, Verdade, Amor, Cristo Jesus, etc. A tema semanal estudado pelos cientistas cristão na língua nativa de seus países - onde existem igrejas filiais - é o mesmo que é lido de púlpito no Serviço Dominical nA Igreja Mãe e em todas as suas igrejas filiais.

Prática Pública da Cura Cristã - CS[editar | editar código-fonte]

Alguns membros da Igreja de Cristo, Cientista, têm seus nomes registrados n'A Igreja Mãe, para atenderem ao público em geral, por meio da oração, como Praticistas ou Profissionais da Ciência Cristã, em tempo integral.

Para exercerem a prática pública da Ciência Cristã, alguns requisitos são indispensáveis: ser um Cientista Cristã que aplica espiritualidade de Cristo, inerente a lei de Deus em sua própria vida e cotidiano, manter uma prática de cura diária embasada no Manual de A Igreja Mãe e em toda a literatura autorizada e realizar o Curso Primário da Ciência Cristã, com um Professor de Ciência Cristã autorizado, e, a filiação a uma igreja filial local ou a própria Igreja Mãe, em Boston, MA, EUA.

Outrossim, é preciso ter disponibilidade de tempo integral para manter uma prática pública da Ciência Cristã para ir ao encontro da autodeterminação e liberdade de escolha de pacientes, que optam por recorrerem à cura cristã, tal como ensinada e demonstrada por Cristo Jesus, a qual confia que todo o bem é sempre possível a Deus, em todas as situações. É o poder do Espírito, atemporal, que age no prodigalizar o bem, a cura e a libertação aos pensadores receptivos e sem preconceito na base do que o divino Mestre Jesus declarou em João 10: "Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância."

Professores de Ciência Cristã - CSB[editar | editar código-fonte]

Após a decisão de fechamento da Faculdade de Metafísica, que formou mais de 4.000 sanadores cristãos, nos seus 7 anos de funcionamento, a formação de Professores da Ciência Cristã, passou a ser integrada À Igreja Mãe, através de um Conselho de Educação, que hoje tem a incumbência de formar os Professores autorizados de Ciência Cristã. O nome destes professores estão registrados no The Christian Science Journal. Estes sanadores cristãos tinham a missão de voltar para seus campos de ação, para praticar a cura cristã, contribuindo para sua difusão e, ainda hoje, esta missão continua sendo realizada. O grau recebido por eles após a formação é C.S.B (Christian Science Bachelor) - bacharel da Ciência Cristã.

O Curso Primário de Ciência Cristã[editar | editar código-fonte]

É o curso de 12 dias ministrado por um Professor de Ciência Cristã graduado no Curso Normal de Ciência Cristã. Tal curso proporciona ao Cientista Cristão o conhecimento da Ciência Cristã e desenvolve a habilidade de estar apto para iniciar a prática pública da Ciência Cristã - ou seja praticar a cura cristã, publicamente, em tempo integral.

O Praticista ou Profissionais da Ciência Cristã[editar | editar código-fonte]

É um membro dA Igreja Mãe e membro de uma filial local, que concluiu o Curso Primário de Ciência Cristã, que deu provas cabais de ter sanado, exclusivamente, através da oração e da prática da cura cristã - conforme ensina a teologia da Ciência Cristã, a qual inclui a cura cristã - e que solicitou trabalhar como Praticista da Ciência Cristã, em tempo integral, À Igreja Mãe, tendo sido aceito. Após aprovado o pedido, o Praticista estará habilitado para trabalhar na prática pública da Ciência Cristã, tendo seu nome registrado e disponibilizado nos periódicos da Igreja. Tratamento, na Ciência Cristã, é um sinônimo de oração cristã, ou utilização da cura cristã para as soluções das mazelas humanas do cotidiano humano.

A Enfermagem da Ciência Cristã[editar | editar código-fonte]

A Enfermagem da Ciência Cristã - Christian Science Nursing - é um serviço de assistência religiosa reconhecido e autorizado em vários países como: Estados Unidos, Inglaterra, Canadá, Alemanha, França e Suíça. Ela é reconhecida como uma atividade de natureza religiosa, totalmente diferenciada da prática da enfermagem médica, por não usar nenhum procedimento médico, diagnóstico ou qualquer tipo de manipulação ou administração de medicamentos.

Em 1908, a Sra. Eddy fundou o serviço Christian Science Nursing ou Enfermagem da Ciência Cristã, em 2008 completou seu primeiro centenário consagrada como um ministério de amor, alteridade dedicado à cura cristã. Este serviço é uma atividade religiosa integrada a teologia da Ciência Cristã, e está previsto no artigo 8°, parágrafo 31 do Manual d'A Igreja Mãe[4], podendo ser exercida por um membro de A Igreja Mãe, que tenham vocação para tal.

Os Cientistas Cristãos que tenham a vocação para praticar a enfermagem da Ciência Cristã, preparam-se em curso regulares da Enfermagem da Ciência Cristã, com professores credenciados e tutelados por A Igreja Mãe, em Boston. Neste curso, aprendem os pormenores das técnicas de enfermagem, do atendimento à saúde e bem-estar do paciente, bem como a ética e norma de conduta embasados nos princípios da teologia da Ciência Cristã. Inclui aulas teóricas e residência prática em instituições privadas, ou atendimento domiciliar (home care) onde é oferecido o serviço Enfermagem da Ciência Cristã.

Os membros de A Igreja Mãe que estão habilitados profissionalmente para exercerem a Enfermagem da Ciência Cristã, após formados, são registrados no The Christian Science Journal e exercem a Enfermagem da Ciência Cristã de acordo com os princípios da cura cristã, ensinados pela Ciência Cristã, em instituições particulares, que atendem a pacientes Cientistas Cristãos, que optaram por este serviço religioso e especializado no atendimento de cuidados físicos e necessidades, durante o tempo em que estão sob tratamento pela Ciência Cristã com um Praticista.

O principal motivo deste serviço ter sido instituído por Eddy, como uma atividade de sua igreja, foi manter uma infraestrutura de atendimento à liberdade de escolha do paciente de confiar, exclusivamente, no poder da oração, na cura pelo Cristo, ou cura cristã.

Situação institucional no Brasil[editar | editar código-fonte]

Comitê de Publicação da Ciência Cristã[editar | editar código-fonte]

Os Comitês de Publicação da Ciência Cristã são membro das igrejas eleitos como Porta-Voz da Ciência Cristã junto a imprensa e ao legislativo. Eles são coordenados e capacitados pelo Comitê Geral de Publicação, em Boston, MA, EUA. A finalidade dos Comitês de Publicação está delineada no Manual da Igreja Mãe e consiste em corrigir imposições e proporcionar informação acurada sobre a Ciência Cristã, Mary Baker Eddy, suas igrejas e seus membros. O que seria, modernamente, corrigir fake news, tais como a de que a Ciência Cristã tenha alguma conexão com a Cientologia.

No Brasil, ela existe desde o início do século XX, por volta de 1912, tendo começado na cidade de São Paulo. No ponto de vista social, histórico, cultural, jurídico-civil as igrejas da Ciência Cristã são reconhecidas pelo governo brasileiro e estão registradas como Igreja de Cristo, Cientista. Globalmente, como igrejas filiais de A Igreja-Mãe, A Primeira Igreja de Cristo, Cientista, em Boston, MA, EUA, são regidas pelo Manual da Igreja, de autoria de Mary Baker Eddy. Localmente, cada uma das igrejas filiais da Ciência Cristã, tem gestão democrática e autonomia com estatuto orgânico próprio. É uma igreja de leigos sem clérigos, bispos ou pastores, sem rituais e credos.

Classificação feita pela imprensa local[editar | editar código-fonte]

Para um flow chart produzido pela equipe de pesquisa de qualidade da informação do Jornal Folha de S.Paulo[24], intitulado: As Principais Religiões Cristãs[25], a Ciência Cristã está incluída no Diagrama geral das Principais Religiões Cristãs, cuja vertente comum é o Cristianismo, localizada no bloco sob o título: "Igrejas Paralelas à Reforma" donde estão também classificadas por esta pesquisa: A Igreja Adventista, A Igreja de Jesus Cristo dos Santos do Últimos Dias (Mórmom), os Testemunhas de Jeová e a própria Ciência Cristã.

Movimento religioso da Ciência de Cristo[editar | editar código-fonte]

A Ciência Cristã é um movimento religioso organizado, solidamente estabelecido na Rocha Cristo, e no Cristianismo, que existe há 152 anos.[10] O único guia, modelo e exemplo na Ciência Cristã, o único referencial para a prática diária da cura cristã, é, conforme o que está estabelecido no Manual dA Igreja Mãe: Cristo Jesus. Consta do 6º Artigo de Fé - ou Fundamentos da Ciência Cristã:

"E solenemente prometemos ser vigilantes, e orar para haver em nós aquela Mente que havia também em Cristo Jesus; fazer aos outros o que desejamos que eles nos façam: e ser misericordioso, justo e puros."[4]

Mary Baker Eddy estabeleceu a Ciência Cristã fundamentando sua teologia nas Sagradas Escrituras. Para os Cientista Cristão a Ciência Cristã revela e desenvolve a interpretação espiritual dos textos bíblicos, contribuindo assim, colaborativa e abertamente, para uma hermenêutica aberta, elevada e divina, que estimula o entendimento prático das Sagradas Escrituras. A pesquisadora e especialista inglesa, Karen Armstrong, em Ciência da Religião, em seu livro: "A Bíblia: uma Biografia",[26] realça que os eruditos em Bíblia chegaram a conclusão que há no mínimo quatro interpretações das Sagradas Escrituras: o significado literal, o significado histórico, o significado moral e a interpretação espiritual. Convém registrar que a pesquisadora Eddy, já declarava no livro Ciência e Saúde ao realçar o seu profundo significado: "A única interpretação importante das Escrituras é a espiritual." (...) "No Dicionário da Bíblia, de Smith, lê-se: 'A interpretação espiritual das Escrituras deve se basear tanto no literal, quanto no moral;"[22]

Seus adeptos tem o nome de Cientistas Cristãos. Eles são intelectualmente comprometidos com o propósito da Igreja de Cristo, Cientista, espiritualmente engajados ao cristianismo e ativistas do idealismo da cura cristã, por meio da oração, que confia tudo a Deus, tal como o Mestre, Cristo Jesus demonstrou plenamente há mais de dois milênios atrás.

A Ciência Cristã é uma religião, por que tem Jesus Cristo como único Exemplo e Mestre, além de manter o propósito de religar o pensamento humano com os seus ensinamentos e obras, bem como o de propagar a sua mensagem consoladora e salvadora da Verdade (do Cristo) a toda humanidade. Em todas as Lições Bíblicas Semanais, há sempre uma de suas seções, dedicada a estudar a vida e obra de Cristo Jesus. Esta tem sido a "pedra fundamental" das Igrejas da Ciência Cristã, conforme a Sra. Eddy deixa claro em todos os seus escritos. Este elementos conferem a legitimidade de ser movimento religioso global ativista do ideal da cura cristã, disponível a toda a humanidade - cumprindo assim o mandado atemporal de Cristo: "Curai enfermos, purificai leprosos, ressuscitai mortos, expulsai demônios. Graciosamente recebestes, graciosamente dai." [27]

A Ciência Cristã e o respeito à diversidade religiosa[editar | editar código-fonte]

A Sra. Eddy escreveu um texto, que é muito admirado pelos Cientistas Cristãos e que descreve de modo imparcial, a ótica da Ciência Cristã em apoio ao respeito a todas as manifestações religiosas e a alteridade que respeita todas as opiniões:

"O Cientista Cristão genuíno ama protestantes e católicos, pastores e médicos, - ama a todos os que amam a Deus, o bem, e ama seus inimigos. Ver-se-á que em vez de opor-se, tal pessoa serve os interesses tanto dos profissionais da medicina quanto da cristandade, e eles prosperam juntos, aprendendo que o poder da Mente é boa vontade para com os homens. Assim vem à tona o metal precioso do caráter e o ferro da natureza humana enferruja e se desfaz; a honestidade e a justiça caracterizam aquele que busca e encontra a Ciência Cristã." [19]

Os Cientistas Cristãos, baseado no primeiro capítulo de Gênesis, compreendem que somos oriundos de uma única fonte e manancial divino, a inteligência divina criadora, o Arquiteto Universal; assim sendo, somos todos membros de uma família universal. Como bem dizia um lema solidário, adotado em Portugal, recentemente: "Todos diferentes, Todos iguais!". Bem como numa temática de uma das últimas Bienais de São Paulo, que apresentava um enorme mesa, representado o Globo terrestre, e em cima, vários tipos de pães, e, em cada pão havia a bandeira de um país!

Uma interessante frase da Sra. Eddy é útil para corroborar esta seção: "Nada é digno do nome de religião exceto uma humilde oferenda: o amor." Esta frase corrobora bem tanto o Salmos: "Oh, Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos" quanto os dois mandamentos principais apresentados por Jesus: "Amarás a teu Deus de todo o coração e de toda a tua alma e, amarás ao teu próximo como a ti mesmo."

Outras classificações[editar | editar código-fonte]

Segundo classificação de estudiosos em religião, o movimento da Ciência Cristã poderia enquadrar-se na classificação de Paraprotestantismo. Na opinião de teólogos críticos apologéticos, seus adeptos defendem uma forma radical de idealismo metafísico, acreditando que a realidade é puramente espiritual e o mundo material é uma ilusão. Isso inclui a visão de que a doença é um erro mental e não um distúrbio físico, e que os enfermos devem ser tratados não por remédios, mas pela oração, mental e silenciosa, que busca corrigir as crenças responsáveis ​​pela ilusão de doença. Dentre essas crenças estão elencadas pela Sra. Eddy no livro Ciência e Saúde como pretensas causas da doença: o medo, a ignorância e o pecado.[7]

Medicina, Espiritualidade e Bioética[editar | editar código-fonte]

O crescente interesse público pela espiritualidade, nos cuidados de saúde do pacientes, tem encontrado cada vez mais eco em várias Escolas de Medicina, em cursos superiores, em várias partes do mundo em universidades como Harvard, Dartmouth, USP, UFRGS, PUC-RS e na Faculdade Monteiro Lobato - sediada no Rio Grande do Sul - que oferece um curso de pós-graduação, em Saúde e Espiritualidade - tendo sido um curso pioneiro na área de Ciência da Saúde, no Brasil e na América Latina, ainda que a USP também tenha uma especialização nessa área e a UFRGS tenha um Núcleo de Espiritualidade no Instituto de Educação que já realizou simpósios na área de Saúde e Espiritualidade. A pós Graduação Saúde e Espiritualidade, é ministrada por uma equipe de professores e pesquisadores médicos. Um das informações que faz parte das aulas é que já estão registrados mais de 50 mil artigos científicos publicados na base e repositório médico americano, PUBMED, que pesquisaram evidências dos efeitos salutares da oração, da meditação, da espiritualidade nos cuidados de saúde do paciente, na redução do tempo de internação e na recuperação do paciente, efeito placebo e nocebo, etc

Bioética e Espiritualidade[editar | editar código-fonte]

O livro: Bioética e Espiritualidade[28], que foi publicado em 2007, e foi elaborado a partir de observações do Comitê de Bioética do HCPA criado em 1993, focado na prática médica cotidiana no cuidado e atenção a saúde e tratamento de pacientes internados, de diferentes orientações religiosas, com a finalidade de buscar compreender melhor as relações entre práticas religiosas ou espirituais e questões de saúde, o Núcleo Interinstitucional de Bioética (NIB) e resultado de um projeto de pesquisa que foi submetido e aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), com aporte financeiro da EDIPUCRS - Editora da Universidade Católica do Rio Grande do Sul, na co-edição e publicação do livro. Eis o excerto da Apresentação do livro na página 7, que contou com a edição colaborativa de 23 autores de diversas religiões, dentre elas a Ciência Cristã e dos seguintes médicos pesquisadores: Dr José Roberto Goldim (Org.), Dra. Jennifer Braathen Salgueiro, Dra. Marcia Mocellin Raymundo, Dra. Úrsula Matte e Dra. Ana Paula Kurz de Bôer:

"Observou-se que no processo de tomada de decisão, os aspectos religiosos ou espirituais estavam presentes, mesmo que de forma não-evidente. O desenvolvimento ou interpretações equivocadas sobre estes aspectos espirituais relacionados à àrea da saúde, assim como a divergência de opiniões ou crenças, dificultavam a compreensão e a resolução de conflitos."

Na folha de rosto do livro:"Bioética e Espiritualidade"[28], há o registro de uma frase sucinta de todas as religiões que aceitaram participar deste trabalho de pesquisa de bioética, com exceção das evangélicas que não aceitaram participar. Eis as frases:

"Treinar a mente para que esta permaneça calma e pacífica, especialmente na medida em que a morte se aproxima." - Budismo Tibetano

"Se a pessoa tem fé, certamente a bênção terá um efeito muito positivo." - Catolicismo

"A oração não pode modificar a Ciência do ser, mas contribui para pôr-nos em harmonia com essa Ciência." ~Eddy - Ciência Cristã

"As famílias têm a necessidade de ficar unidas quando alguém está doente." - Ciganos

"A Vida tem um profundo e transcendente significado." - Espiritismo

"A morte não é vista como uma punição, ela é vista como uma bênção, por que a morte é necessária." - Hinduísmo

"Evitamos álcool, café, fumo, chá preto e outras drogas nocivas. O nosso corpo é um templo sagrado, é o receptáculo do espírito." Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

"A pessoa tem o tempo certo para viver. Quando a pessoa morre, tem que esperar a família." - Indígenas Caigangues

"Utilizam a oração pela saúde somente entre eles, com uso da fumaça do cachimbo." - Indígenas Guaranis

"A saúde é uma dádiva agraciada por Deus, e por isso, é mister preservá-la e conservá-la, a fim de que possamos estar perto do Senhor." - Islamismo

"Em relação a orar por outras pessoas, nós consideramos um boa prática." - Luteranismo

"É permitido fazer uma oferenda para melhorar a saúde de uma pessoa." - Candomblé

"O ser humano é muito pequeno para carregar sozinho as suas adversidades, o fardo que nos acompanha. Ele precisa de ajuda, principalmente da fé." - Umbanda

"A vida é sagrada. Por isso, deve-se fazer esforços para sustentar e prolongar a vida." - Testemunhas de Jeová

"O sofrimento entra através das escolhas que fazemos. Isto é o mecanismo do apego. O desapego inclui e aceita a impermanência." - Zen Budismo

Medicina Espiritual o Poder Essencial da Cura - Dr Benson[editar | editar código-fonte]

O Dr. Herbert Benson, da Faculdade de Medicina da Universidade de Harvard, há muitos anos pesquisa a influência da espiritualidade, da oração e meditação na cura física e mental. Ele é uma referência mundial nessa temática. Escreveu o livro: "Medicina Espiritual o Poder Essencial da Cura, em co-autoria com Marg Stark. Nesse livro na página 268, o Dr. Benson faz o seguinte comentário sobre o sistema de cura, espiritual e metafísico da Ciência Cristã:

“...interessante estudarmos os Cientistas Cristãos que se abstêm de todos os cuidados médicos exceto odontológicos e ortopédicos. Apenas a fé os cura? Existe algo a aprender com uma comunidade que recorre à fé e não a remédios e procedimentos?”[29]

No seu livro “A verdade sobre os laboratórios farmacêuticos”[30], a Dra. Marcia Angel revela os inimagináveis bastidores da indústria farmacêutica, ela é uma Médica que em sua consciência ética, ela também é professora ativa da Faculdade de Medicina de Harvard, foi editora-chefe da mais renomada e confiável revista da área médica: a New England Journal of Medicine, durante 21 anos, Marcia Angell afirma que “a indústria farmacêutica está nos passando a perna”, “estamos comprando gatos, muitos gatos, por lebres” É um livro bombástico que deveria ser lido por todos que preocupam-se com a saúde pública, eis outras revelações bombásticas da Dra. Angel:

“As companhias farmacêuticas vendem doenças que se encaixam em suas drogas, e não o contrário, como seria óbvio.” (...) “a indústria amplia enormemente a definição dos fatores de risco de uma doença. E sempre há ‘especialistas’, com conexões financeiras com os laboratórios, dispostos a baixar os níveis considerados ‘normais’ nos exames laboratoriais.”[30]

“A indústria farmacêutica não é particularmente inovadora. A grande maioria de medicamentos novos não o é. São apenas variações de drogas já à venda no mercado com o intuito de conquistar uma fatia de consumo lucrativa e estabelecida”[30]

Superdiagnóstico e ceticismo salutar - Dr. H. Gilbert Welch[editar | editar código-fonte]

A alternativa da espiritualidade nos cuidados de saúde não é novidade! O pesquisador e médico americano, notabilizou-se por denunciar o excesso de diagnósticos o resultado de suas pesquisas bombásticas foram reunidos num livro ainda sem tradução no Brasil. Eis algumas declarações dele:

“Não podemos continuar supondo que buscar a saúde é procurar doenças.”  (...) “É preciso ter um ceticismo saudável…” Dr. Welch

O renomado jornal Folha de S.Paulo – Seção Equilíbrio & Saúde[31] – publicou  uma memorável entrevista com o Dr. H. Gilbert Welch, médico  pesquisador americano da Universidade Dartmouth, especialista em clínica médica e autor do livro “Overdiagnosed: Making People Sick in the Pursuit of Health”, lançado nos EUA e como uma tradução sugerida de “Sobrediagnóstico”. O artigo original da Folha provoca a uma reflexão da consciência social já pelo título do artigo, conforme fora publicado no jornal impresso: “Quem deseja buscar saúde não deve procurar doenças” [2]

A revista Época publicou recentemente[quando?] o artigo: "Ter dinheiro pode deixá-lo mais doente?" O texto jornalístico aborda uma pesquisa com base em "Um levantamento conduzido por dois médicos americanos, da Universidade de Dartmouth, chegou a um resultado curioso. Eles compararam o número de diagnósticos de quatro tipos de câncer – de pele, próstata, mama e tireoide – em áreas de alta e de baixa renda dos Estados Unidos."[32]

O texto jornalístico explica uma das possíveis causa dos resultados colhido, os quais estão mostrados em um gráfico no artigo. Eis parte da explicação:

"Um caso clássico de superdiagnóstico, mais conhecido pelo termo equivalente na língua inglesa: overdiagnosis. “A minha maneira de olhar para esses dados é que ter dinheiro é um risco potencial de sofrer cuidados médicos em excesso”, afirma o médico americano Gilbert Welch, um dos autores do estudo e uma das vozes pioneiras a alertar sobre os recursos desperdiçados e os riscos do excesso de exames e tratamentos. “Eles transformam pessoas em pacientes desnecessariamente”, diz Welch. “Há os efeitos colaterais das medicações, as complicações dos procedimentos, risco, inclusive, de morrer.”[32]

A Ciência Cristã e o imperativo da liberdade de escolha[editar | editar código-fonte]

Auto-determinação e respeito ao direito de escolha dos membros é um dos pilares do movimento da Ciência Cristã, os quais evidenciam-se pela autonomia de suas igreja locais, as quais são administradas pelos membros em regime de transparência e democracia. Inexiste nenhuma intervenção, oração intercessória nem nenhum tipo de aconselhamento, ou imposição quanto as decisões e escolhas no que concerne a saúde individual. É a liberdade de escolha que nos aproxima de Cristo, pois Jesus declarou: "Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará." Todos os cargos da igreja são voluntários e eletivos, bem assim as decisões são tomadas por maioria de votos em assembleias e a gestão democrática está regulamentada por um estatuto registrado em cartório.

Há alguns casos, como os mencionados a seguir na próximas duas seções, que tem como cerne justamente essa liberdade de escolha, livre arbítrio, auto-determinação individual e alguma objeção de consciência que é inerente aos indivíduos e suas famílias. Como um exemplo, o Manual da Igreja Mãe estabelece a disciplina e a ética dos Praticistas no trato com os pacientes, entre outros o dever do sigilo e a questão fundamental de orar apenas sob o consentimento, ou solicitação específica da pessoa interessada no tratamento de cura pela Ciência Cristã.

Um exemplo que poderia citar-se é quanto as campanhas e obrigatoriedade de vacinação, inexiste em nenhum estatuto de nenhuma das igreja filiais, nem no Manual da Igreja Mãe, no qual eles estão baseados, nenhuma orientação quanto a interferir na decisão e escolha individual tanto dos membros, seus familiares quanto dos visitantes da igreja. A liberdade de escolha é considerado pelos Cientistas Cristão como um relevante haja vista ser considerado um direito divino, como Eddy escreve: "Cidadão do mundo, sede livres! Esse é o vosso direito divino." Cabe acrescentar que a vacinação é uma lei no Brasil e requisito para ser admitido nas escolas, na admissão em concursos públicos federais e para realizar algumas viagens e o Cientista Cristã prima pelo respeito e obediência a lei, como qualquer cidadão de bem.

Omissão de socorro[editar | editar código-fonte]

Em mais de 50 casos, entre 1887 e início da década de 1990, promotores acusaram os cientistas cristãos de que adultos e crianças morreram de doenças tratáveis, ​​sem cuidados médicos.[33] A morte de Lisa Sheridan, de cinco anos, de pneumonia, em Massachusetts, foi o primeiro de vários casos no século XX, conhecidos dentro da igreja como os "casos de crianças" A mãe dela foi condenada por homicídio culposo e condenada a cinco anos em liberdade condicional. Foi depois dessa acusação que a igreja começou a fazer lobby para liberações religiosas, como inclusão de brechas na lei.[34]

Em 1977, Matthew Swan com 16 meses de idade, morreu de meningite bacteriana em Detroit, Michigan, depois que seus pais foram persuadidos a não procurar cuidados médicos oportunos; eles responderam fundando a ONG Children's Healthcare is a Legal Duty (CHILD) em 1983.[35] Entre 1980 e 1990, sete pais de cientistas cristãos nos Estados Unidos foram processados; houve quatro condenações, duas revogadas. Em 1988, Ashley King de 12 anos, morreu em Phoenix, Arizona, depois de viver durante meses com um tumor na perna que tinha uma circunferência de 1.000 mm; seus pais se declararam culpados de ameaça imprudente. Um caso proeminente em Massachusetts em 1990, foi quando os pais de Robyn Twitchell, com dois anos de idade, foram condenados por homicídio involuntário depois que ele morreu de peritonite; a condenação foi revogada, o tribunal de apelação decidiu que o casal tinha "acreditado razoavelmente" que poderia confiar na oração da Ciência Cristã sem ser processado.

A primeira vez que a igreja foi responsabilizada (anulada em apelo) foi em 1993, depois que Ian Lundman, de 11 anos, morreu de hiperglicemia, em Minnesota, em 1989. A igreja enviou uma enfermeira da Ciência Cristã para sentar com ele; os médicos testemunharam que ele poderia ter sido salvo por uma injeção de insulina até duas horas antes de sua morte. A mãe e o padrasto foram acusados ​​de homicídio culposo, mas as acusações foram retiradas. O pai do menino processou a mãe, padrasto, médico, enfermeira, casa de repouso e igreja. Ele recebeu U$ 5.2 milhões de indenização compensatória, mais tarde reduzida para U$ 1.5 milhões e U$ 9 milhões em danos punitivos contra a igreja. A Corte de Apelações do Estado de Minnesota anulou o prêmio contra a igreja e a casa de repouso em 1995, vendo que um julgamento que "forçava a igreja a abandonar o ensino de seu princípio central" era inconstitucional e que enquanto os indivíduos tinham o dever de cuidar do menino, a igreja e a casa de repouso não tinham essa obrigação.

Vacinação[editar | editar código-fonte]

A vacinação é outro campo de batalha. Um cientista cristão em Wisconsin ganhou um caso em 1897 que permitiu que seu filho frequentasse a escola pública apesar de não ter sido vacinado contra a varíola. Outros foram presos em 1899 por evitar a vacinação durante uma epidemia de varíola na Geórgia.[36]

Na Austrália, a igreja era o único grupo com uma exceção religiosa para a vacinação a partir de abril de 2015; o governo disse que planejava remover a exceção.[37]

Complexo central de prédios da Ciência Cristã em Boston, conhecido em inglês como: The Christian Science Center

Alguns cientistas cristãos conhecidos[editar | editar código-fonte]

Internacionalmente:

  • Juiz Clifford P. Smith - renomado juiz do estado de Iowa que integrou também o Comitê de Publicação da Ciência Cristã.
  • Ray Conniff - músico
  • James Hetfield - guitarrista/vocalista e fundador da banda de thrash metal Metallica
  • Val Kilmer - ator que protagonizou o filme Batman Eternamente. Em 2010, como produtor vai realizar um documentário para a Biblioteca Mary Baker Eddy
  • Henry Paulson - Secretário do Tesouro Americano no fim do segundo mandato do governo Bush

No Brasil:

  • Anita Malfatti - Umas das maiores pintoras brasileiras, trabalhou ativamente na semana de Arte Moderna de São Paulo. Ela foi membro da Primeira Igreja de Cristo, Cientista de São Paulo. Segundo a historicidade registrada nas Atas desta igreja da Ciência Cristã de São Paulo, ela teria ajudado nos primeiros esforços de tradução do livro Ciência e Saúde para o português.
  • João Guimarães Rosa - Registros históricos e uma pesquisa de doutorado de SPERBER (1996)[38] revelam que João Guimarães Rosa, o ilustre escritor, cânone literário e Embaixador do Brasil, estudou a Ciência Cristã e lia o The Christian Science Journal e o CSMonitor.

Referências

  1. «ciencia-crista». ciencia-crista. Consultado em 1 de julho de 2018. 
  2. «Science-and-Health-with-Key-to-the-Scriptures.pdf». docs.google.com. Consultado em 1 de julho de 2018. 
  3. a b Gutjahr, Paul C. (2001). Book History: Sacred Texts in the United States. [S.l.]: The Johns Hopkins University Press. pp. 335–370. Consultado em 14 de dezembro de 2016. 
  4. a b c d EDDY, Mary Baker (2016). Manual de A Igreja Mãe, Boston, MA, EUA. Boston, MA, EUA: Sociedade Editora da Ciência Cristã. 138 páginas 
  5. a b c EDDY, Mary Baker. Retrospeção e Introspeção p. 25 (Autobiografia)
  6. «Mary Baker Eddy Library». Biblioteca Mary Baker Eddy, Boston, MA, EUA (em inglês). Consultado em 6 de dezembro de 2015. 
  7. a b c d e f g EDDY, Mary Baker. CIÊNCIA E SAÚDE COM A CHAVE DAS ESCRITURAS
  8. Longyear Fundation (2015). «Longyear Fundation Mary Baker Eddy Museum». Longyear Fundation. Consultado em 12 de junho de 2015. 
  9. Longyear Fundation (2015). «Museu Mary Baker Eddy da Fundação Logyear». Longyear Fundation. Consultado em 6 de dezembro de 2015. 
  10. a b Von Fetweiss, Yvonne Caché (2003). Mary Baker Eddy: Uma Vida Dedicada à Cura. Grã Bretanha: The Christian Science Publishing Society 
  11. «Mary Baker Eddy Library, Boston, MA, EUA». Mary Baker Eddy Library (em inglês). Consultado em 6 de dezembro de 2015. 
  12. a b «Da terapia à cura espiritual - The Herald of Christian Science». O Arauto da Ciência Cristã 
  13. «Research News : The Latest Science News». www.researchnews.org (em inglês). Consultado em 1 de julho de 2018. 
  14. Webster, Merriam (1997). The Merriam-Webster Dictionary. Springfield, MA: Merriam-Webster. 894 páginas 
  15. tradução livre do original em inglês p. 238 Webster's Ninth New Collegiate Dictionary p. 238 ISBN 0-87779-508-8
  16. «Sitio Oficial da Ciência Cristã no Brasil». As Igreja Filiais da Ciência Cristã no Brasil. Consultado em 6 de dezembro de 2015. 
  17. «Igreja de Cristo, Cientista - Christian Science». Christian Science. Consultado em 6 de dezembro de 2015. 
  18. «Home » Mary Baker Eddy Library». Mary Baker Eddy Library (em inglês). Consultado em 6 de dezembro de 2015. 
  19. a b EDDY, Mary Baker. La Primera Iglesia de Cristo, Cientifico y Miscelánea
  20. «Mary Baker Eddy Library». Biblioteca Mary Baker Eddy, Boston, MA, EUA (em inglês). Consultado em 30 de junho de 2018. 
  21. a b «Sociedade Editora da Ciência Cristã». The Christian Science Publishing Society, Boston, MA, EUA (em inglês). Consultado em 30 de junho de 2018. 
  22. a b EDDY, Mary Baker (2014). Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras. Boston: CSPS. 320 páginas 
  23. Ness, Kevin (4 de junho de 2018). «A Igreja pode ser "um lugar de luz"». O DEBATE. Consultado em 8 de julho de 2018. 
  24. Equipe da Folha (25 de dezembro de 2016). «AS PRINCIPAIS RELIGIÕES CRISTÃS». Jornal Folha de São Paulo. Consultado em 30 de junho de 2018. 
  25. «AS PRINCIPAIS RELIGIÕES CRISTÃS - Folha de S.Paulo». Folha de S.Paulo 
  26. ARMSTRONG, Karen (2007). A Bíblia: Uma Biografia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar 
  27. James, Rei. BÍBLIA SAGRADA. Rio de Janeiro: SBB - Sociedade Bíblica Brasileira 
  28. a b GOLDIM, José Roberto (2007). Bioética e Espiritualidade. Porto Alegre: EDIPUCRS. 318 páginas 
  29. BENSON, Herbert (1998). Medicina Espiritual o Poder Essencial da Cura. Rio de Janeiro: Campus 
  30. a b c ANGELL, Marcia (2007). A Verdade Sobre os Laboratórios Farmacêuticos. Rio de Janeiro: Record 
  31. 20MISMETTI, Débora (20 de março de 2011). «Quem deseja buscar saúde não deve procurar doenças». Folha de São Paulo - Saúde. Consultado em 1 de julho de 2018. 
  32. a b BUSCATO, Marcela (12 de julho de 2017). «Ter dinheiro pode deixá-lo mais doente?». Revista Época - Coluna Check up. Consultado em 1 de julho de 2018. 
  33. «Christian Science Church Seeks Truce With Modern Medicine». The New York Times. Consultado em 15 de dezembro de 2016. 
  34. «Defending Child Medical Neglect: Christian Science Persuasive Rhetoric». Rhetoric Review. Consultado em 15 de dezembro de 2016.  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (ajuda)
  35. Offit, Paul (2015). Bad Faith: When Religious Belief Undermines Modern Medicine. [S.l.]: Basic Books. 10 páginas. Consultado em 15 de dezembro de 2016. 
  36. Willrich, Michael (2011). Pox: An American History. [S.l.]: Penguin Press. pp. 260–261 
  37. http://www.abc.net.au/news/2015-04-15/christian-scientists-exempt-from-new-vaccination-laws/6395480
  38. SPERBER, Suzi Frankl (1996). Guimarães Rosa: Signo e Sentimento. [S.l.: s.n.] 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]