Leon Kossovitch

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Leon Kossovitch
Cidadania Brasil
Empregador Universidade de São Paulo

Leon Kossovitch (Berlim, 1942 [1] ) é um crítico de arte, filósofo e professor brasileiro. Sua principal área de docência e pesquisa é a Estética.

Graduado em Engenharia Civil (1965) pela Escola de Engenharia do Triângulo Mineiro (atual Universidade de Uberaba), trabalhou como engenheiro em diversas obras residenciais em São Paulo. Posteriormente, graduou-se em Filosofia (1969) na Universidade de São Paulo e, na mesma universidade, obteve os graus de mestre, em 1970 (com Força e Retorno em Nietzsche), e doutor, em 1982 (com a tese Condillac - Lúcido e Translúcido), sob a orientação de Marilena Chaui.

Desde 1970 é professor do Departamento de Filosofia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP.[2].

Trabalhos publicados[editar | editar código-fonte]

Leon Kossovitch é autor de:

É também autor de capítulos e prefácios de vários livros e de inúmeros artigos publicados em períódicos acadêmicos e jornais.

Capítulos de livros publicados[editar | editar código-fonte]

  • "A emancipação da cor". In: Adauto Novaes. (Org.). O Olhar. 1ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1989, v. 1, p. 183-215.
  • "Contra a idéia de Renascimento". In: Adauto Novaes. (Org.). Artepensamento. 1ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1994, v. , p. 59-68.
  • Apresentação. In: Leon Battista Alberti. (Org.). Da Pintura. 2ª ed. Campinas: Editora da UNICAMP, 1999, v. , p. 9-33.
  • Apresentação - Raphael Galvez 1907/1998. In: Mayra Laudanna. (Org.). Raphael Galvez 1907/1998. 1 ed. São Paulo: Momesso Edições de Artes, 1999, v. 1.
  • "O sentido da renascença". In: Milton Meira do Nascimento. (Org.). Estudos de iconologia. 1 ed. São Paulo: Estampa, 2001, v. 1, p. 148-150.
  • Introdução. In: Madalena Hashimoto Cordaro. (Org.). Pintura e escritura do mundo flutuante: Hishikawa Moronobu e Ukiyou-e Ihara Saikaku e Ukiyo-zôshi. 1 ed. São Paulo: Editora Hedra, 2002, v. 1, p. 5-15.
  • Prefácio - "A partir dos anos 1970, a arte se reapresentava, avançando sem sobressaltos". In: Ricardo Monteagudo (org.). A arte depois das vanguardas. 1ª ed. Campinas: Editora da UNICAMP, 2002, p. 11-22.
  • "La discontinuité et l'histoire de l'art". In: Jean Galard (org.). Ruptures: De la discontinuité dans la avie artistique. 1ª ed. Paris: Musée du Louvre, 2002, p. 303-339.
  • "Crônica artística". In: Mayra Laudanna (org.). Maria Bonomi: da gravura à arte pública. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2007, p. 311-380.
  • "A gráfica recente de Nardin". In: Ermelindo Nardin. São Paulo: Editora da Universidade (Edusp), 2008, p. 143-171.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]