Madalena Caramuru

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Madalena Caramuru
Conhecido(a) por considerada a primeira mulher alfabetizada do Brasil
Nascimento ?
Bahia, Brasil Colônia
Morte ?

Madalena Caramuru, nascida em data incerta, foi uma mulher indígena brasileira, considerada a primeira mulher alfabetizada do Brasil.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Madalena era filha do português Diogo Alvarez Correia com a índia tupinambá Paraguaçu, que adotou o nome cristão de Catarina do Brasil.[1][2][3] A família morava no povoado de Salvador, na Bahia.[1][3]

Em 1534, Madalena se casou com o português Alfonso Rodrigues, que foi quem a alfabetizou.[1][4] O casamento teria ocorrido na Igreja de Nossa Senhora da Vitória, em Salvador.[1][3] Depois de instruída e tendo acesso a livros e leituras, Madalena começou a manifestar preocupação com seu povo e na forma como eram tratados pelos portugueses.[4] Em 26 de março de 1561, Madalena teria escrito para o padre Manuel da Nóbrega, então chefe da primeira missão jesuíta enviada ao Brasil, já que a educação dos índios eram de responsabilidade de missionários católicos, entre 1549 a 1757.[1] Na carta ela pediria pelo fim dos maus-tratos às crianças indígenas e que as mulheres tivessem acesso à educação, tal como era com os homens. Junto da carta, ela também teria oferecido uma ajuda financeira para que isso acontecesse.[1][3]

Padre Manuel teria se inspirado nas ideias de Madalena para poder integrar mais o povo da colônia e e teria recorrido à rainha de Portugal, Dona Catarina, em busca de autorização para a implementação das mudanças. Mas a rainha portuguesa via com maus olhos a inclusão feminina na educação formal. A abertura de escolas públicas femininas só viria em 1827, com a promulgação da Lei Geral.[1][3]

Legado[editar | editar código-fonte]

Em homenagem à Madalena Caramuru, em 14 de novembro de 2001, os Correios lançaram um selo comemorativo que simboliza e homenageia a luta pela alfabetização da mulher no país.[1][5]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências

  1. a b c d e f g h i Cararo, Aryane; Porto de Souza, Duda (2017). Extraordinárias: Mulheres que revolucionaram o Brasil. São Paulo: Seguinte. p. 208. ISBN 978-8555340611 
  2. Natacha Cortêz (ed.). «Estas brasileiras mudaram a história. Mas você conhece a história delas?». Universia. Consultado em 1 de outubro de 2018 
  3. a b c d e Arilda Ines Miranda Ribeiro (ed.). «História da Educação Sexual e História da Educação Feminina no Brasil» (PDF). História, Sociedade e Educação no Brasil - Faculdade de Educação - UNICAMP. Consultado em 1 de outubro de 2018 
  4. a b Câmara dos Deputados (ed.). «Brasileiras que se destacaram». Plenarinho. Consultado em 1 de outubro de 2018 
  5. ADRIANA CALÓ (ed.). «PRIMÓRDIOS DA LITERATURA DE ESCRITA FEMININA NO BRASIL». Obvious Mag. Consultado em 1 de outubro de 2018