Manari

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Manari
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Manari
Bandeira
Hino
Gentílico manariense
Localização
Localização de Manari em Pernambuco
Localização de Manari em Pernambuco
Manari está localizado em: Brasil
Manari
Localização de Manari no Brasil
Mapa de Manari
Coordenadas 8° 57' 50" S 37° 37' 40" O
País Brasil
Unidade federativa Pernambuco
Municípios limítrofes Ao norte com Ibimirim, ao sul com o estado de Alagoas, a leste com Inajá e a oeste com Itaíba.
Distância até a capital 400 km
História
Fundação 12 de julho de 1995 (27 anos)
Administração
Prefeito(a) Audalio Martins da Silva Júnior[1] (PP, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [2] 406,636 km²
População total (estatísticas IBGE/2015[3]) 20 302 hab.
Densidade 49,9 hab./km²
Clima Semiárido (BSh)
Altitude 570 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010[4]) 0,487 muito baixo
PIB (IBGE/2013[5]) R$ 87 871 mil
PIB per capita (IBGE/2013[5]) R$ 4 440,61
Sítio manari.pe.gov.br (Prefeitura)

Manari é um município brasileiro do estado de Pernambuco. No início dos anos 2000, foi considerado o município mais pobre do Brasil. Ainda é um dos poucos do país a apresentar um baixo Índice de Desenvolvimento Humano.[6]

História[editar | editar código-fonte]

A história da povoação de Manari se dá com a chegada de dois fazendeiros, Antonio Pereira e Manoel Pereira, de origem Portuguesa, que aportaram na região, após a compra de boa parte de terra que pertenciam a família Aranha, proprietária de extensa faixa de terra no sertão de Pernambuco.

Junto com esses fazendeiros que por aqui se instalaram, vieram alguns escravos, para ajudar na lida e no preparo da terra; dentre estes, nota-se uma cativa de origem indígena, chamada de Mariana.

Certa vez, Mariana e seus dois filhos foram apanhar umbu, lenha e água na lagoa e, defrontaram-se com porcos selvagens, muito abundante na região e eram conhecidos como "queixadas", e segundo contam os mais velhos, eles foram atacados e devorados.

Após o ocorrido do fato, o lugar antes sem denominação, passou a chamar-se de Mariana, em homenagem a escrava. Com o passar dos tempos, foram se estabelecendo famílias de outros lugares, e com isso as raças foram se misturando, sobrevivendo da agricultura, como: o milho, o feijão e o algodão, produto com grande aceitação no mercado da época.

Como parte de um fenômeno que era comum à época, a migração de famílias como: Rocha, Queiroz, Anjos, Monteiro, Pires e os Maltas, instalaram-se na região e doaram partes de suas terras para fixação de outras famílias que advinham de localidades distintas e também para a construção da Capela de Nossa Senhora da Conceição na pequena Vila.

O distrito de Mariana foi criado pela lei municipal nº 2, de 10 de Janeiro de 1929, subordinado ao município de Moxotó.[7] Seu nome foi convertido para Manari pelo decreto-lei estadual nº 952, de 31 de Dezembro de 1943, segundo costume da época de nomear as localidades brasileiras com nomes indígenas. O topônimo Manari, do tupi amana-r-i, significa "riacho, água da chuva", em alusão a um curso de rio que corria nas suas proximidades.

O distrito foi elevado à categoria de município 12 de julho de 1995, segundo os preceitos da Lei estadual complementar nº 15, de 1990, que estabeleceu condições para a emancipação de distritos.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 08º57'50" sul e a uma longitude 37º37'42" oeste, estando a uma altitude de 570 metros acima do nível do mar. Sua população em 2000, segundo o Censo Demográfico realizado pelo IBGE, era de 13.028 habitantes. As principais atividades econômicas são agricultura, pecuária e comércio. Possui uma área de 407 km².

Indicadores sociais[editar | editar código-fonte]

Não é mais considerado o município brasileiro com o menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), tendo ganho 12 posições desde o censo de 2000. O IDH de Manari é de 0,487, sendo classificado como "muito baixo" pela ONU.

Referências

  1. [https://politica.estadao.com.br/eleicoes/2020/candidatos/pe/manari/prefeito/
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Estimativa da população 2015 » População estimada » Comparação entre os municípios: Pernambuco». Estimativa Populacional - 2015. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Agosto de 2015. Consultado em 11 de dezembro de 2015 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  5. a b «Pernambuco » Manari » Produto Interno Bruto dos municípios - 2013». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. de 2015 
  6. Manari se livra de pior IDH, mas não da miséria. Estadão, 18 de junho de 2011.
  7. «Histórico de Manari» 

Fontes[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]