Mark Robins

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Mark Robins
Informações pessoais
Nome completo Mark Gordon Robins
Data de nasc. 22 de dezembro de 1969 (52 anos)
Local de nasc. Ashton-under-Lyne, Reino Unido
Nacionalidade inglês
Altura 1,70 m
Apelido Rubinen
Informações profissionais
Clube atual Coventry City
Posição Treinador (Ex-atacante)
Clubes de juventude
1984–1988 Manchester United
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1988–1992
1992–1995
1995–1998
1996
1997
1998
1998–1999
1999
1999–2000
2000–2003
2003
2003–2004
2004–2005
Manchester United
Norwich City
Leicester City
FC København (emp.)
Reading (emp.)
Ourense
Panionios
Manchester City (emp.)
Walsall
Rotherham United
Bristol City (emp.)
Sheffield Wednesday
Burton Albion
48 (11)
68 (20)
56 (12)
6 (4)
5 (0)
18 (5)
13 (1)
2 (0)
40 (6)
107 (44)
6 (4)
15 (3)
9 (1)
Seleção nacional
1990 Inglaterra Sub-21 6 (7)
Times/clubes que treinou
2005–2007
2007–2009
2009–2011
2012–2013
2013–2014
2014–2016
2017–
Rotherham United (auxiliar-técnico)
Rotherham United
Barnsley
Coventry City
Huddersfield Town
Scunthorpe United
Coventry City

129
92
33
68
71
206

Mark Gordon Robins (Ashton-under-Lyne, 22 de dezembro de 1969) é um ex-futebolista e treinador de futebol inglês que jogou como atacante. Desde 2017, treina o Coventry City.

Carreira de jogador[editar | editar código-fonte]

Revelado pelo Manchester United, Robins foi destaque na conquista da Copa da Inglaterra de 1989–90, primeiro título vencido por Alex Ferguson em sua passagem de 27 temporadas como técnico dos Red Devils, marcando o gol da vitória sobre o Oldham Athletic[1][2], na semifinal da competição. Anteriormente, especulou-se a demissão de Ferguson caso o United fosse eliminado da Copa (o então presidente Martin Edwards negou posteriormente)[3], além de o time estar em 15º lugar no Campeonato Inglês e ter caído na Copa da Liga Inglesa. Um gol de Robins contra o Nottingham Forest salvou o emprego do treinador, e este jogo marcou uma virada na campanha do time na Copa da Inglaterra.

O atacante permaneceu no United até 1992 (48 jogos e 11 gols), quando foi colocado na lista de transferências[4] e negociado por 800 mil libras com o Norwich City, que viveu uma de suas melhores fases na história, chegando a disputar o título da primeira edição da Premier League, vencida justamente por sua ex-equipe. Prejudicado por uma lesão, acompanhou a queda de desempenho do Norwich, que ficou em 12º após ficar várias rodadas entre os 5 primeiros colocados. Ele ainda chegou a iniciar a temporada 1994–95 como atleta dos Canários, porém teve um desentendimento com o técnico John Deehan e foi vendido para o Leicester City, mas não evitou o rebaixamento à Segunda Divisão inglesa.

Pelos Foxes, o atacante ajudou na volta do Leicester à Premier League (via playoffs de acesso) e também na conquista da Copa da Liga de 1996–97. Enquanto esteve sob contrato, foi emprestado para FC København e Reading. Teve ainda rápidas passagens por Ourense (Espanha) e Panionios (Grécia) antes de voltar à Inglaterra para defender o Manchester City. Sua passagem pelos Citizens, no entanto, durou apenas 2 partidas, em decorrência de uma lesão[5].

Já veterano, atuou por Walsall[6], Rotherham United, Bristol City, Sheffield Wednesday[7] e Burton Albion, último clube de sua carreira como jogador, encerrada em 2005[8].

Carreira de treinador[editar | editar código-fonte]

Ainda em 2005, voltou ao Rotherham United para trabalhar como auxiliar-técnico até março de 2007, quando foi promovido ao comando interino do time[9], sucedendo Alan Knill. Com 3 vitórias em 6 jogos, Robins evitou um rebaixamento praticamente certo dos Millers à League Two, garantindo sua efetivação no cargo[10] e levando o Rotherham às primeiras posições da terceira divisão

Treinou ainda Barnsley, Coventry City, Huddersfield Town e Scunthorpe United[11], voltando ao Coventry em 2017, no lugar de Russell Slade[12] e conquistando a EFL Trophy. Nos Sky Blues, venceu ainda os playoffs de acesso da League Two de 2017–18 e foi campeão da League One de 2019–20.

Carreira internacional[editar | editar código-fonte]

Em 1990, Robins disputou 6 jogos pela seleção Sub-21 da Inglaterra, fazendo 7 gols.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Manchester United
Leicester City

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Coventry City

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «25 years on: Robins saves Ferguson». BBC 
  2. «FA Cup heroes: Mark Robins remembers the goal that saved Sir Alex Ferguson from the Man Utd sack». The Telegraph 
  3. RSS feed (7 de janeiro de1990). «Remember When... Defeat Could Have Meant the Sack for Sir Alex at Man Utd — Premier League FanHouse». Football.fanhouse.co.uk. Consultado em 27 de outubro de 2009  Verifique data em: |data= (ajuda)
  4. «Mark Robins — Manchester United FC — Football-Heroes.net». Sporting-heroes.net. Consultado em 27 de outubro de 2009 
  5. «Robins set to resume Cup affair». Independent. 16 de janeiro de 2002. Consultado em 27 de abril de 2020 
  6. Predefinição:Soccerbase season
  7. «Robins denies Owls bid». Sky Sports. 1 de dezembro de 2003. Consultado em 27 de abril de 2020 
  8. «Moore parts company with Millers». BBC. 31 de janeiro de 2005. Consultado em 27 de abril de 2020 
  9. «South Yorkshire — Sport — Rotherham sack Knill». BBC. 6 de março de 2007. Consultado em 27 de outubro de 2009 
  10. «Millers name Robins as new boss». BBC News. 6 de abril de 2007. Consultado em 27 de outubro de 2009 
  11. «Mark Robins: Scunthorpe United appoint former Huddersfield boss». BBC Sport. 13 de outubro de 2014. Consultado em 16 de outubro de 2014 
  12. «Mark Robins: Coventry City name new manager, replacing Russell Slade». BBC Sport. 6 de março de 2017. Consultado em 6 de março de 2017 
  13. Scott, Ged (2 de abril de 2017). «Coventry City 2–1 Oxford United». BBC Sport. Consultado em 28 de maio de 2018 
  14. Sport, BBC (9 de junho de 2020). «League One & League Two clubs vote to end seasons early». BBC Sport. Consultado em 15 de junho de 2020