Meire Nogueira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Gnome globe current event.svg
Este artigo ou seção é sobre alguém que morreu recentemente. A informação apresentada pode mudar com frequência. Não adicione especulações, nem texto sem referência a fontes confiáveis. (data da marcação: 07 de dezembro de 2018; editado pela última vez em 19 de dezembro de 2018) Twemoji 1f464.svg
Meire Nogueira
Nome completo Meire Nogueira Mazolla
Nascimento 21 de janeiro de 1940
Onda Verde - SP
Nacionalidade brasileira
Morte 5 de dezembro de 2018 (78 anos)
Curitiba - PR
IMDb: (inglês)

Meire Nogueira Mazolla (Onda Verde, 21 de janeiro de 1940 - Curitiba, 5 de dezembro de 2018), mais conhecida como Meire Nogueira, foi uma atriz e apresentadora de televisão brasileira.[1][2]

Meire produziu e apresentou vários programas na TV e no rádio, chegando a conquistar o Troféu Imprensa e o Troféu Roquette Pinto. Em 1966, Meire recebeu o Prêmio Governador do Estado de São Paulo, já em sua primeira edição, das mãos do então governador Ademar de Barros.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Quando tinha apenas um ano de idade, sua família se mudou para Rolândia, no Paraná. Anos depois, passou a morar em Curitiba, estudando no Colégio Nossa Senhora de Lourdes até transferir-se para o Instituto de Educação do Paraná. Posteriormente, cursou Direito na UNAERP, em Ribeirão Preto. Em São Paulo, iniciou sua carreira de comunicadora, atuando como garota-propaganda[3], jornalista e radialista. Eleita Miss Inverno, recebeu como prêmio um contrato com a TV Record.

Entre 1964 e 1968, apresentou um dos primeiros programas infantis da TV: "Meire, Meire Queridinha" na Tv Tupi[4] Em 1995, criou e patenteou o programa Tempo de Viver, o primeiro dirigido ao público da chamada "terceira idade". O programa ficou cinco anos no ar pela Rede Vida de Televisão.[4] De 2000 a 2002 comandou o programa A Casa É Sua na RedeTV![5]

Em Brasília, durante um ano, apresentou o Meire Nogueira & Cia, falando sobre política e economia. De volta ao Paraná, comandou, na TVE Paraná, o programa de variedades Alegria de Viver. Também comandou programas na TV Evangelizar e TV Iguaçu

Como atriz, participou do filme Um Marido Barra-Limpa (1957) e das telenovelas: Estrelas no Chão (1967), O Preço de uma Vida (1965), Gutierritos, o Drama dos Humildes (1964) e O Direito de Nascer (1964).

Meire foi casada com o ator Carlos Zara, o empresário Alberto Trabulsi, com o fazendeiro Carlos Consoni e com o juiz José Ruy Borges Pereira. [6]

Morte[editar | editar código-fonte]

A apresentadora morreu no dia 5 de dezembro de 2018 em decorrência de um câncer descoberto um mês antes de sua morte.[7]

Referências

  1. «Morre a apresentadora Meire Nogueira, uma das pioneiras da TV». tvefamosos.uol.com.br. Consultado em 7 de dezembro de 2018 
  2. «MEIRE NOGUEIRA». PRÓ-TV. Consultado em 7 de dezembro de 2018 
  3. «Garotas papo firme - Emais». Estadão. Consultado em 7 de dezembro de 2018 
  4. a b «Folha de S.Paulo - Xuxa dos anos 60 volta na Redevida - 25/6/1995». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 19 de dezembro de 2018 
  5. «Folha de S.Paulo - 'A Casa É Sua' estréia nova versão amanhã - 06/02/2000». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 7 de dezembro de 2018 
  6. «Mortes: Uma das primeiras apresentadoras de programas infantis no país». Folha de S.Paulo. 17 de dezembro de 2018. Consultado em 19 de dezembro de 2018 
  7. «Apresentadora Meire Nogueira morre aos 78 anos». Revista Caras. 5 de dezembro de 2018. Consultado em 7 de dezembro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.