Meridiano (acupuntura)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O Meridiano do Vaso Governador (Tou Mo)

Meridianos são supostos "canais de energia" (经络 - Jīng Luò), citados na acupuntura e outras práticas da medicina tradicional chinesa. Não há evidência científica da existência de tais canais.[1]

As energias[editar | editar código-fonte]

Segundo esta literatura, existem vários tipos de energias, o qi (氣, também grafado chi ou ki), que percorrem o corpo. A energia que recebemos de nossos ancestrais, a energia que adquirimos pelo ar e alimentos, que circula internamente, e a energia protetora, que circula mais externamente.

Os meridianos são os canais por onde o qi percorre o corpo. Através de estímulos em determinados pontos do meridiano, pode-se reequilibrar as energias do corpo e de órgãos.

Classificação dos meridianos[editar | editar código-fonte]

Existem várias formas de classificar/agrupar os meridianos, dependendo dos pontos de referências relacionados. Como por exemplo:

  • meridianos Yin ou Yang (veja também: yin yang);
  • meridianos principais, também conhecidos por regulares. Existem em pares (bilaterais - um para cada lado direito/esquerdo do corpo). São em número de 12 pares. Eles estão relacionados com órgãos, vísceras ou funções. Existe ainda uma classificação dos elementos chineses para estes meridianos: metal (ar), água, madeira, fogo e terra.
  • meridianos extraordinários, também conhecidos por vasos maravilhosos, particulares, curiosos ou estranhos. São em número de 8.
  • meridianos distintos. São em número de 12.
  • meridianos tendino-musculares. São em número de 12.
  • Vasos Lo longitudinais e transversais.

Os Meridianos Principais[editar | editar código-fonte]

ilustrações do livro de Andreas Cleyer (1634-1698), "Specimen Medicinae Sinicae", 1682

Os 12 meridianos principais podem ser melhor visualizados nesta tabela.

Meridiano Nome Chinês Sigla Polaridade Total de Pontos
Pulmão Fei (肺經) P Yin 11
Intestino Grosso Da Chang (大腸經) IG Yang 20
Estômago Wei (胃經) E Yang 45
Baço/Pâncreas Pi (脾經) BP Yin 21
Coração Xin (心經) C Yin 9
Intestino Delgado Xiao Chang (小腸經) ID Yang 19
Bexiga Pang Guan (膀胱經) B Yang 67
Rins Shen (腎經) R Yin 27
Pericárdio Xin Bao (心包經) PC Yin 9
Triplo Aquecedor San Jiao (三焦經) TA Yang 23
Vesícula-biliar Dan (膽經) VB Yang 44
Figado Gan (肝經) F Yin 14

Ordem e fluxo energético[editar | editar código-fonte]

As energias percorrem os meridianos por uma ordem específica (como pulmão, intestino grosso, estômago, …).

Também existe um sentido determinado, em relação as divisões do corpo: cabeça, tronco e membros. Na acupuntura o fluxo da energia segue os seguintes sentidos:

  • do tronco para as mãos,
  • das mãos para cabeça,
  • da cabeça para os pés,
  • dos pés para o tronco (e novamente para as mãos).

Assim, unindo estes dois princípios (a sequência dos meridianos e a ordem nas divisões do corpo), podemos deduzir a seguinte disposição geral dos meridianos:

Meridiano Origem Destino
Pulmão (P) tronco mãos
Intestino Grosso (IG) mãos cabeça
Estômago (E) cabeça pés
Baço (BA) pés tronco
Coração (C) tronco mãos
Intestino Delgado (ID) mãos cabeça
Bexiga (B) cabeça pés
Rins (R) pés tronco
Pericárdio (PC) tronco mãos
Triplo Aquecedor (TA) mãos cabeça
Vesícula-biliar (VB) cabeça pés
Figado (F) pés tronco

Esta visão geral, permite-nos verificar que existe uma relação natural (seqüência) entre o fluxo da energia que passa pelos meridianos. Assim um bloqueio da energia no meridiano do Pulmão pode diminuir a energia do meridiano subseqüente ou seja o meridiano do Intestino Grosso.

Existem muitas outras relações entre os meridianos. Estas relações formam os princípios e técnicas de tratamento utilizados na acupuntura, tuiná, (conhecido no ocidente como do-in), shiatsu e outras forma de tratamento baseadas nos meridianos.

Basicamente, todas as técnicas e princípios visam o reequilíbrio das energias dos meridianos e do corpo como um todo.

Horários em que a energia passa por cada um dos 12 meridianos[editar | editar código-fonte]

Horários meridianos.jpg
+---------+----+--------------------+
| Horários|    | Meridianos         |
+---------+----+--------------------+
| 23-01h  | Vb | Vesícula Biliar    |
+---------+----+--------------------+
| 01-03h  | F  | Fígado             |
+---------+----+--------------------+
| 03-05h  | P  | Pulmão             |
+---------+----+--------------------+
| 05-07h  | iG | Intestino Grosso   |
+---------+----+--------------------+
| 07-09h  | E  | Estômago           |
+---------+----+--------------------+ 
| 09-11h  | BP | Baço-Pâncreas      |
+---------+----+--------------------+
| 11-13h  | C  | Coração            |
+---------+----+--------------------+
| 13-15h  | iD | Intestino Delgado  |
+---------+----+--------------------+
| 15-17h  | B  | Bexiga             |
+---------+----+--------------------+
| 17-19h  | R  | Rins               |
+---------+----+--------------------+
| 19-21h  | Pc | Pericárdio         |
+---------+----+--------------------+
| 21-23h  | TA | Triplo Aquecedor   |
+---------+----+--------------------+

Os Meridianos extraordinários[editar | editar código-fonte]

Os 8 meridianos extraordinários ou vasos maravilhosos.

Nome Sigla Polaridade
Sistema Nervoso/Vaso governador Du Mai (Tou Mo) SN ou VG Yang
Vaso da Concepção Ren Mai (Jenn Mo) VC Yin
Chong Mai (Chong Mo) - Yin
Dai Mai (Tae Mo) - Yang
Yin Qiao Mai (Yin Keo Mo) - Yin
Yang Qiao Mai (Yang Keo Mo) - Yang
Yin Wei Mai (Yin Oe Mo) - Yin
Yang Wei Mai (Yang Oe Mo) - Yang

Meridianos Distintos[editar | editar código-fonte]

Também conhecidos por canais Colaterais ou Divergentes (Jing Bie), em número de 12, tem origem nos Canais de Energia Principais. Os canais de energia distintos a fazem a união Yin/Yang internamente,

Funções dos Canais Distintos ou Colaterais:

·   Completar a função de transporte energético do Qi e Xue para onde os canais principais não têm abrangência, além da cavidade abdominal, torácica e cabeça;

·    Realizam a conexão interna Yin/Yang, entre os canais e entre os órgãos e vísceras;

·   Equilibrar as energias Yin e Yang no alto (cabeça);

·   São barreiras entre o corpo e o meio ambiente, promovendo trocas energéticas

Meridianos Tendino-musculares[editar | editar código-fonte]

Os meridianos tendino-musculares são relacionados aos 12 meridianos principais, mas se localizam externamente. Neles circulam as energias defensivas protetoras…

Pontos dos meridianos[editar | editar código-fonte]

Cada meridiano tem vários pontos definidos, por onde se pode atuar para interferir na energia que o percorre. As formas mais comuns de atuação são: a agulha (geralmente de metal, embora haja relatos sobre agulhas de pedra na história antiga da acupuntura chinesa), a moxa (ou pequeno "incenso" colocado sobre a pele), ou ainda a pressão dos dedos.

Cada ponto tem uma característica determinada para atuar na energia do meridiano. Existem, por exemplo, pontos para tonificação (aumentar o fluxo de energia no meridiano), pontos de sedação (diminuir o fluxo de energia no meridiano), pontos de alarme (pontos doloridos que avisam sobre alterações importantes nas energias do meridianos), pontos de origem, pontos de união e outros.

Pontos perigosos[editar | editar código-fonte]

De acordo com Chen, 1997, muitos livros textos clássicos de acupuntura descreveram contraindicações anatômicas quando usados certos pontos de Acupuntura. O Huang Di (Huangdi) Nei Jing (Livro do Imperador Amarelo) estabeleceu que o "cuidado deve ser tomado com a manipulação da agulha sobre importantes órgãos internos frágeis"; "penetração da agulha sobre a região torácica (musculo peitoral) pode perfurar o pulmão causando pneumotórax com tosse e dificuldade de respiração; "penetração da agulha em direção à bexiga do abdômen inferior pode perfurar a bexiga causando drenagem de urina ao abdômen inferior"; "penetração de agulha ao forame supra orbitário pode perfurar os vasos supra orbitários induzindo o sangramento maciço e causando cegueira"; penetração da agulha para o crânio pode perfurar o cérebro, induzindo lesão cerebral ou sangramento maciço que pode levar a morte imediata".

Esse mesmo autor seleciona 15 pontos entre os mais comumente usados como perigosos, a saber: B1 (Bexiga /Jing Ming); B15 (HsinShu); B51 (HuangMen);E1 (Estômago / ChengQi); E2 (Sibai); E9 (JenYing); E12 (Que Pen); E18 (JuKen); VB21 (Vesícula Biliar / ChienChing); VB20 (FengChih); VB24 (JihYueh); VC22 (Vaso da Concepção / TienTu); VG16 (Vaso Governador/ Feng Fu) além dos pontos extras da cabeça e pescoço em especial o Jing Bi

Visão científica da teoria dos meridianos[editar | editar código-fonte]

Os cientistas não encontraram nenhuma evidência que apoie a existência dos meridianos.[2] Segundo Steven Novella, “não há evidências de que os meridianos realmente existam. Correndo o risco de soar redundante, eles são tão inventados e fictícios quanto o éter, o flogisto, o Pé-Grande e os unicórnios."[3]

Alguns defensores da medicina tradicional chinesa acreditam que os meridianos funcionam como conduites elétricos, baseados em observações de que a impedância elétrica através dos meridianos é menor do que em outras áreas do corpo. Uma revisão de estudos de 2008 descobriu que os estudos eram de baixa qualidade e as conclusões não se sustentavam.[4]

Nos Estados Unidos, o National Council Against Health Fraud concluiu que "[os] meridianos são imaginários; suas localizações não se relacionam com os órgãos internos e, portanto, não se relacionam com a anatomia humana."[5]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Chen, Eachou. Anatomia topográfica dos pontos de acupuntura. SP, Roca, 1997

Ding, Li. Acupuntura, teoria do meridiano e pontos de acupuntura. São Paulo; Roca, 1996. ISBN 85-7241-142-9

Hecker, Hans-Ulrich; Steveling, Angelika; Peuker, Elmar; Kastner, Joerg; Liebchen, Kay. Color Atlas of Acupuncture: Body Points, Ear Points, Trigger Points. Stuttgart, MVS Medizinverlage, 2001 Google Books Acesso Dez. 2014

Livro dos 4 Institutos – Escola de Medicina Tradicional Chinesa de Beijing; Escola de Medicina Tradicional Chinesa de Shanghai; Escola de Medicina Tradicional Chinesa de Nanjig; Academia de Medicina Tradicional Chinesa. Fundamentos essenciais da acupuntura chinesa. SP, Ed. Ícone, 1995 ISBN 85-274-0331-5

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Singh, S.; Ernst, E. (2008). Trick Or Treatment: The Undeniable Facts about Alternative Medicine. Col: Norton paperback. [S.l.]: W. W. Norton. p. 42. ISBN 978-0-393-06661-6. Consultado em July 21, 2015  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  2. Singh, S.; Ernst, E. (2008). Trick Or Treatment: The Undeniable Facts about Alternative Medicine. Col: Norton paperback. [S.l.]: W. W. Norton. ISBN 978-0-393-06661-6. Consultado em 21 de julho de 2015 
  3. Novella, Steven (25 de janeiro de 2012). «What Is Traditional Chinese Medicine?». sciencebasedmedicine.org. Society for Science-Based Medicine. Consultado em 13 de maio de 2015 
  4. Ahn, Andrew C.; Colbert, Agatha P.; Anderson, Belinda J.; Martinsen, Orjan G.; Hammerschlag, Richard; Cina, Steve; Wayne, Peter M.; Langevin, Helene M. (1 de maio de 2008). «Electrical properties of acupuncture points and meridians: a systematic review». Bioelectromagnectics. 29: 245–256. ISSN 1521-186X. PMID 18240287. doi:10.1002/bem.20403 
  5. «NCAHF Position Paper on Acupuncture (1990)». National Council Against Health Fraud. 16 de setembro de 1990. Consultado em 13 de maio de 2015 

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Meridiano (acupuntura)