Meshuggah

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2015). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Meshuggah
O Meshuggah em performance na Austrália em 2008.
Informação geral
Origem Umeå
País  Suécia
Gênero(s) Metal Extremo, Metal de Vanguarda, Metal Progressivo, Djent
Período em atividade 1987 – Atualmente
Gravadora(s) Nuclear Blast
Página oficial meshuggah.net
Integrantes Fredrik Thordendal
Jens Kidman
Tomas Haake
Mårten Hagström
Dick Lövgren
Ex-integrantes Niklas Lundgren
Peter Nordin
Gustaf Hielm

Meshuggah é uma banda sueca de metal extremo experimental que está em atividade desde 1987. A banda é conhecida pelo uso de passagens polimétricas, compassos complexos, andamentos atípicos, riffs angulares com sonoridade dissonante, ambientes em acordes dissonantes, vocais agressivos e mesmo falados. O Meshuggah ganhou uma maior notoriedade desde o final da década de 2000 por ser uma das bandas mais precursoras e influentes para a emergente cena djent.[1] O próprio termo djent foi cunhado pelo guitarrista Fredrik Thordendal, na qual o usou para definir a sonoridade que era reproduzida pela forma com que executava os seus riffs de guitarra no Meshuggah.

História[editar | editar código-fonte]

O Meshuggah em performance na Austrália em 2008.

Surgimento[editar | editar código-fonte]

O Meshuggah foi formado em Umeå, na Suécia, em 1987.

Primeiro registro[editar | editar código-fonte]

Em 1989 foi lançado o EP Meshuggah, também conhecido como Psykisk Testblind (traduzido fracamente como teste de imagem psicológico, talvez uma referência ao método psicológico Rorschach). Este EP mostra uma influência muito forte de thrash metal e de death metal, principalmente de bandas como Dismember e Dark Angel.

Histórico por álbuns[editar | editar código-fonte]

Nos álbuns Contradictions Collapse e Destroy Erase Improve tem início as experimentações com elementos de progressive metal e de jazz fusion.

Nos álbuns Chaosphere e Nothing a banda se fixa na roupagem experimental, misturando elementos de death metal, de jazz fusion e de progressive metal.

O álbum obZen retoma a extrema agressividade da banda sem eliminar a sofisticação técnica e a experimentação pela qual a banda é reconhecida.

Reconhecimento musical[editar | editar código-fonte]

O Meshuggah começou a entrar no mainstream com o lançamento dos seus primeiros álbuns, com a sua fusão de thrash metal, death metal e metal progressivo, e ainda com elementos de jazz fusion, o que em pouco tempo fez o Meshuggah conhecido com o seu estilo musical complexo, inovador, ousado, com estruturas polimétricas e polirrítmicas, o que a tornou bastante reconhecida na música heavy metal experimental e progressiva. Nos últimos anos, principalmente após a metade da década de 2000, a banda começou a ganhar grande atenção e respeito no emergente estilo e movimento djent, nos quais o Meshuggah é uma das bandas precursoras, senão a maior de todas elas, ainda senão a que de fato definiu o djent. A banda ainda foi rotulada como uma das 10 bandas mais importantes do heavy metal pela revista Rolling Stone e a mais importante banda no metal pela Alternative Press.

Membros[editar | editar código-fonte]

O guitarrista Mårten Hagström com sua guitarra de oito cordas em Bologna, Itália, em 2008.
O guitarrista Fredrik Thordendal em performance em Praga, República Tcheca, em 2008.

Membros atuais[editar | editar código-fonte]

Ex-membros[editar | editar código-fonte]

  • Gustaf Hielm – Baixo (1995 – 2001, Ao Vivo/Sessão 1995 – 1998)
  • Peter Nordin – Baixo, Vocal de Apoio (1987 – 1995)
  • Niklas Lundgren – Bateria (1987 – 1989)

Linha do tempo[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

Álbuns ao vivo[editar | editar código-fonte]

EPs[editar | editar código-fonte]

Singles[editar | editar código-fonte]

  • Bleed (2008)

Coletâneas[editar | editar código-fonte]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • A banda tocou no Ozzfest por indicação de Jack Osbourne, filho de Ozzy Osbourne, que é fã da banda. A música Soul Burn do álbum Destroy Erase Improve é posta a tocar em um dos episódios da série The Osbournes.
  • Mike Portnoy, ex-baterista do Dream Theater, disse ser um enorme fã da banda, e durante a gravação de seus álbuns diz sempre escutá-la para inspirar-se.
  • O vocalista Jens Kidman fez uma participação especial na música The Dream Is Over do álbum XIII da banda Mushroomhead.
  • O baterista Tomas Haake foi convocado para gravar sons de bateria pela empresa ToonTrack, por ocasião do lançamento da expansão do Drumkit From Hell, para o popular VST Ezdrummer.
  • No álbum Catch Thirtythree o baterista Tomas Haake utiliza uma bateria programada chamada Drumkit From Hell, que é um catálogo de baterias pré-gravadas feitas pela Toontrack com as baterias de Morgan Ågren e do próprio Tomas Haake. Haake diz que com isso as batidas se tornam um reforço a mais para a criatividade da banda. Os demais membros da banda disseram que essa ferramenta foi utilizada devido ao pouco tempo dado pela gravadora para produção desse álbum.
  • Desde o lançamento do álbum Nothing de 2002 a banda mudou das guitarras de 7 cordas para as guitarras de 8 cordas, afinadas abaixo da afinação padrão.
  • O primeiro show do Meshuggah no Brasil ocorreu no dia 16 de novembro de 2013. O show de abertura contou com a abertura Third Ear.

Bandas similares[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. http://got-djent.com/bands/ranking