Mesquita do Sheikh Zayed

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Mesquita do Sheikh Zayed
جامع الشيخ زايد الكبير
Estilo dominante Mesquita
Início da construção 1996
Fim da construção 20 de dezembro de 2007
Capacidade mais de 41 000
Religião Islamismo
Geografia
País Emirados Árabes Unidos
Cidade Abu Dhabi
Ficheiro:Interior Sheikh Zayed Mosque3.jpg
Interior da mesquita mostrando os lustres e a área de oração
Ficheiro:Sheikh Zayed Mosque Golden Pillards.jpg
Pilares dourados em uma das passagens em torno da mesquita

A Grande Mesquita do Sheikh Zayed (árabe: جامع الشيخ زايد الكبير‎) está localizada em Abu Dhabi, a capital dos Emirados Árabes Unidos. A maior mesquita do país, é um local chave de adoração para as orações da sexta-feira e as orações do Eid. Durante o Eid, pode ser visitada por mais de 41.000 pessoas.[1]

A Grande Mesquita foi construída entre 1996 e 2007. Foi projetada pelo arquiteto sírio Yousef Abdelky. O edíficio mede aproximadamente 290 m por 420 m, cobrindo um área de mais de 12 hectares, excluindo o paisagismo exterior e o estacionamento.

O projeto foi custeado pelo então presidente dos Emirados Árabes Unidos, o Sheikh Zayed bin Sultan Al Nahyan, que desejava estabelecer uma estrutura que pudesse unir a diversidade cultural do mundo islâmico com valores históricos e modernos de arquitetura e arte. Seu túmulo está localizado em um local adjacente ao complexo.

Os escritórios do Centro Grande Mesquita do Sheikh Zayed estão localizados nos minaretes ocidentais. É responsável por gerenciar as operações do dia-a-dia e serve como um centro de aprendizagem e descobrimento por meio de suas atividades culturais educacionais e centro de visitantes.

A biblioteca, localizada no minarete a nordeste, oferece à comunidade com livros clássicos e publicações que abordam uma série de assuntos islâmicos, como: ciências, civilização, caligrafia, artes e moedas, incluindo publicações raras que datam de mais de 200 anos. A coleção inclui também, materiais em uma vasta gama de idiomas, incluindo o árabe, inglês, francês, italiano, espanhol, alemão e coreano.

Design e construção[editar | editar código-fonte]

O design e construção da Grande Mesquita do Sheikh Zayed foi inspirado pela mesquita de Abu al-Abbas al-Mursi no Egito, que mistura os estilos persa, mughal e alexandrino de mesquitas, e também pelo estilo indo-islâmico de mesquitas, particularmente a Mesquita Badshahi em Lahore, Paquistão. O formato do domo e sua planta, foram inspirados na Mesquita Badshahi. Seus arcos são essencialmente mouros e seus minaretes classicamente árabes.

Sob a liderança da empreiteira Impregilo da Itália, mais de 3.000 trabalhadores e 38 empresas terceirizadas participaram da construção. Materiais naturais foram escolhidos para grande parte da obra e construção, devido às suas qualidades duradoura, incluindo mármore, ouro, pedras semipreciosas, cristais e cerâmicas. Artesãos e materiais vieram de muitos países, incluindo Índia, Itália, Alemanha, Egito, Turquia, Marrocos, Paquistão, Malásia, Irã, China, Reino Unido, Nova Zelândia, República da Macedônia e Emirados Árabes Unidos.

Dimensões e estatísticas[editar | editar código-fonte]

A mesquita é grande o suficiente para acomodar mais de 40.000 fiéis, enquanto a sala de oração principal pode conter mais de 7.000. Há duas salas de oração menores, com capacidade para 1.500 pessoas, uma das quais é a sala de oração das mulheres.

Existem quatro minaretes nos quatro cantos do pátio que se elevam a 107 metros de altura. O pátio, com seu desenho floral, mede 17.400 m², e é considerado o maior exemplo de mosaico de mármore no mundo.[2]

  • O mármore Sivec, utilizado no revestimento externo da mesquita, veio de Prilepo na Macedônia, foram utilizados 115.119 m²; incluindo os minaretes.
  • O mármore Laas branco, usado internamente, veio de Lasa, Itália.
  • O mármore Makrana da Índia, foi utilizado nos anexos e escritórios.

Principais características arquitetônicas[editar | editar código-fonte]

A Grande Mesquita do Sheikh Zayed contém muitos elementos únicos e especiais. O tapete no salão de orações principal é considerado o maior já fabricado pelas companhias de carpetes iranianas e foi desenhado pelo artista iraniano Ali Khaliqi. Esse tapete mede 5.627 m², e foi feito por cerca de 1.200 - 1.300 atadores de carpete. Pesando 35 toneladas, é feito predominantemente de lã (originária da Nova Zelândia e Irã). Existem 2.268.000.000 nós no tapete, e levou aproximadamente dois anos para ser concluído.[3]

A mesquita também abriga sete lustres importados da companhia Faustig de Munique, Alemanha, com milhões de cristais Swarovski incorporados. O maior lustre é o segundo maior dentro de uma mesquita, e o terceiro maior lustre do mundo, tem um diâmetro de 10 metros e uma altura de 15 m.[4] As piscinas ao lado das arcadas refletem as colunas espetaculares da mesquita, tornando-se mais gloriosas a noite.[5] O sistema de iluminação exclusivo, foi desenhado pelos arquitetos de iluminação da Speirs e Major Associates, e refletem as fases da lua.[6]

As 96 colunas no salão de orações principais são revestidas de mármore e incrustadas com madrepérola.

Os 99 nomes de Alá, são mostrados na parede da Quibla, escritos na caligrafia tradicional cúfica, desenhada pelo proeminente calígrafo dos E.A.U., Mohammed Mandi Al Tamimi. A parede da Quibla também possuí iluminação de fibra óptica sutil, que é integrada como parte do design orgânico.

No total, três estilos caligráficos (Naskhi, Thuluth e Cúfico), foram usados por toda a mesquita, e foram escritos por Mohammed Mandi Al Tamimi dos Emirados Árabes Unidos, Farouk Haddad da Síria e Mohammed Allam da Jordânia.

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Em 2013, Rihanna recebeu críticas negativas por tirar fotos com a mesquita ao fundo, durante uma visita privada. Foi revelado que ela posou de uma maneira considerada ofensiva e provocativa. A equipe pediu a ela que se retirasse após o incidente.[7]

Mais recentemente, Selena Gomez foi criticada por usuários do Instagram por posar para fotos na mesquita com seu tornozelo a mostra.[8]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Sheikh Zayed Grand Mosque Center». Consultado em 25 de junho de 2018 
  2. «Sahan». Consultado em 25 de junho de 2018 
  3. «Carpet for the Sheikh Zayed Grand Mosque». Consultado em 25 de junho de 2018 
  4. «Chandeliers the Grand Mosque; lighting at the Grand Mosque». Consultado em 25 de junho de 2018 
  5. «Reflective pools». Consultado em 25 de junho de 2018 
  6. «Lunar illumination at the Sheikh Zayed Grand Mosque Centre». Consultado em 25 de junho de 2018 
  7. «Sheikh Zayed Mosque Rihanna Photo Shoot: Muslims React To Abu Dhabi Incident (PHOTOS)». Huffington Post (em inglês). 21 de outubro de 2013 
  8. «Selena Gomez deletes controversial mosque ankle pic». Mail Online