Meton de Alencar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Meton de Alencar
Nascimento 7 de setembro de 1845
Fortaleza
Morte 21 de fevereiro de 1893 (47 anos)
Fortaleza
Cidadania Brasil
Alma mater Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Ocupação político, médico
Causa da morte doença cardiovascular

Meton da Franca Alencar (Fortaleza, 7 de setembro de 184521 de fevereiro de 1893), foi médico e político liberal brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu em Messejana (Fortaleza), filho do major Antônio da Franca Alencar (1809 - 1881) e de Praxedes da Franca Alencar (†1885). Eram seus pais primos entre si, sendo que Praxedes era filha de Leonel Pereira de Alencar, o chefe do Partido Liberal no Crato, assassinado em 1824, e irmã de Ana Josefina de Alencar, mãe do escritor José de Alencar. Pelo lado do pai, era sobrinho do padre Antonino Pereira de Alencar, que por várias vezes exerceu o mandato de deputado provincial do Ceará.

Frequentou a aula de francês e português de José Raimundo de Amorim Garcia na Praça da Carolina (hoje Praça José de Alencar), continuando os estudos no Liceu do Ceará. Em 1864, matriculou-se na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro.

No terceiro ano resolveu participar da Guerra do Paraguai. Havia poucos médicos, e soldados brasileiros morriam sem assistência. O tempo ia passando e Meton de Alencar estava ganhando mais prática. No fim da guerra ganhou o título de primeiro cirurgião do Exército, além da patente de capitão e da medalha comemorativa.

Novamente no Rio de Janeiro, em 1870, doutorou-se em medicina, defendendo a tese sobre “ferimentos da uretra”. No ano seguinte retornou a Fortaleza, sendo nomeado para a Santa Casa, cargo que exerceu até a morte.

Publicou em jornais médicos alguns trabalhos, como os que se intitulam Efeito abortivo da erva-de-santa-maria, e Superfetacão, sua possibilidade. O último desses artigos saiu nos Anais da Academia de Medicina, 1889, número de julho a setembro.

Eleito pelo primeiro distrito, representou a província do Ceará na Câmara dos Deputados, na 18.ª legislatura (1881-1884), tomando assento na bancada liberal.

Faleceu de lesão cardíaca com apenas 47 anos. De seu casamento com Clotilde Alves de Alencar, morta em 7 de abril de 1938, três filhos, cujo primogênito foi o igualmente médico Meton de Alencar Filho.[1]

Referências[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.