Moonrise Kingdom

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Moonrise Kingdom
Moonrise Kingdom (PT/BR)
 Estados Unidos
2012 •  cor •  94 min 
Direção Wes Anderson
Produção Jeremy Dawson
Scott Rudin
Wes Anderson
Steven M. Rales
Roteiro Wes Anderson
Roman Coppola
Narração Bob Balaban
Elenco Jared Gilman
Kara Hayward
Bruce Willis
Edward Norton
Bill Murray
Frances McDormand
Tilda Swinton
Jason Schwartzman
Bob Balaban
Música Alexandre Desplat
Cinematografia Robert Yeoman
Edição Andrew Weisblum
Companhia(s) produtora(s) American Empirical Pictures
Indian Paintbrush
Scott Rudin Productions
Distribuição Focus Features
Lançamento França 16 de maio de 2012 (Festival de Cannes)
Estados Unidos 25 de maio de 2012
Idioma inglês
Orçamento US$16 milhões[1]
Receita US$ 65.044,087[1]
Elenco do FIlme no Festival de Cannes 2012

Moonrise Kingdom é um filme estadunidense lançado em 2012, do gênero comédia, dirigido por Wes Anderson e roteirizado por Anderson e Roman Coppola. A filmagem foi feita em Rhode Island, de abril a junho de 2011.

Enquanto se preparava para o roteiro do filme, o diretor Wes Anderson assistiu a filmes como Black Jack, Small Change, A Little Romance e Melody para se inspirar.

O filme foi aclamado pela crítica, tendo recebido indicações ao Óscar, ao Globo de Ouro e à Palma de Ouro.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O filme se passa nos anos 60, em uma pequena ilha localizada na costa da Nova Inglaterra e conta a história de Sam (Jared Gilman) e Suzy (Kara Hayward), dois jovens que se sentem incompreendidos em meio às pessoas que convivem. Depois de se conhecerem em uma peça de teatro, os dois começam a trocar cartas e, um dia, decidem fugir juntos. A partir disso, o filme acompanha tanto o cotidiano dos jovens como a vida daqueles que estão a sua procura: os pais de Suzy (Bill Murray e Frances McDormand), o capitão Sharp (Bruce Willis) e o escoteiro Randy Ward (Edward Norton).

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

A filmagem foi feita em vários lugares perto de Narragansett Bay em Rhode Island, além de Conanicut IslandPrudence IslandFort WetherillYawgoog Scout ReservationTrinity ChurchConanicut Island Light,Ocean HouseLincoln Woods State ParkArcadia State Park, Newport State Airport, Long Pond Woods e Newport's Ballard Park.

O Google Earth foi usado para que o diretor se decidisse onde as filmagens deveriam acontecer e, depois que alguns lugares foram selecionados, a equipe visitou cada um deles para concluir onde seria mais adequado filmar.

Uma casa em Nova York foi usada como modelo para o interior da casa de Suzy no set construído para o filme. Já a Conanicut Island Light foi usada para o exterior.

Livros e mapas fictícios[editar | editar código-fonte]

No filme, Suzy leva consigo seis livros fictícios. Seis artistas ficaram encarregados de criar as capas e o próprio diretor escreveu trechos para cada um deles.

Sobre criar mapas fictícios para o filme, Wes Anderson diz que "é estranho porque se pensa que você pode criar uma ilha falsa e mapas para ela, e que poderia ser simples assim. Mas, para fazer parecer algo real, é necessária muita atenção." O diretor ainda disse que o filme "tem mapas, livros e todos esses detalhes que tivemos que fazer. E essas coisas levam muito tempo, mas eu sinto que, mesmo que não tenham muito tempo [em cena], você sente se elas têm ou não camadas da coisa real dentro delas."

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

A trilha sonora original do filme foi composta por Alexandre Desplat (que já havia trabalhado com Wes Anderson em O Fantástico Sr. Raposo), além de apresentar participações de outro colaborador frequente do diretor: Mark Mothersbaugh. Os créditos finais contém uma versão da trilha sonora original de Desplat acompanhada de uma voz infantil introduzindo cada seção instrumental.

A trilha sonora também contém músicas de Benjamin Britten, um compositor conhecido por seu trabalho com vozes de crianças. No Festival de Cannes, Wes Anderson disse: "as músicas de Britten tiveram um grande impacto no filme, eu acho. É como se o filme fosse feito para ela. A ópera Noye's Fluddle que é mostrada no filme - meu irmão mais velho e eu estávamos em uma apresentação quando eu tinha dez ou onze anos e aquele música é algo de que sempre me lembrei, e que teve um grande impacto em mim. É a cor do filme, em uma maneira."

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

O filme foi aclamado por vários críticos, recebendo notas altas de sites importantes como Rotten Tomatoes e The Guardian. O crítico Peter Bradshaw do The Guardian deu 4 de 5 estrelas para o filme, dizendo que o filme é "outra coleção de esquisitices, lindamente excêntrico e espirituoso". Já Christopher Orr, do The Atlantic, diz que Moonrise Kingdom "captura a essência de verões de infância, o sentimento de ter um tempo limitado para se fazer coisas ilimitadas" e que é o melhor filme live-action de Anderson. Além disso, o filme recebeu uma indicação ao Oscar de melhor roteiro original, uma indicação ao Globo de Ouro de melhor filme de comédia ou musical e uma indicação à Palma de Ouro, no Festival de Cannes.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Referências