Moroni Torgan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Moroni (desambiguação).
Moroni Torgan
Vice-prefeito em Fortaleza
Período 1 de janeiro de 2017 - 31 de dezembro de 2020
56° Vice-Governador do  Ceará
Período 1 de janeiro de 1995 - 1 de janeiro de 1999
Governador Tasso Jereissati
Antecessor(a) Lúcio Alcântara
Sucessor(a) Beni Veras
Vida
Nome completo Moroni Bing Torgan
Nascimento 11 de janeiro de 1964 (52 anos)
Porto Alegre,  Rio Grande do Sul
Dados pessoais
Partido DEM
Religião A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

Moroni Bing Torgan (Porto Alegre, 6 de outubro de 1956) é um político brasileiro. É deputado federal pelo estado brasileiro do Ceará. Filiado ao Democratas (antigo PFL), foi autor da proposta de instalação da CPI do Narcotráfico em seu primeiro mandato de deputado federal, em 1991. Sete anos depois, a nova CPI do Narcotráfico desbaratou a quadrilha que usava aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) para o tráfico de drogas, atingiu em cheio a rede de policiais e traficantes que atuava no Acre - o que resultou na cassação e prisão do deputado federal Hildebrando Pascoal e no indiciamento de outras 26 pessoas. Além disso, começou a desvendar as conexões do crime organizado no Maranhão, Mato Grosso, Campinas (SP) e Rio de Janeiro.[1]

Moroni Torgan teve sua primeira projeção na carreira quando assumiu o posto de delegado de Polícia Federal em Fortaleza e prendeu, em três anos, 500 pessoas acusadas de tráfico de drogas. Logo tornou-se secretário de Segurança Pública do Ceará, convidado pelo governador Tasso Jereissati, de quem foi vice até ser reeleito para a Câmara, em 1998. Naquela época, já adotava o estilo de enfrentar pessoalmente os criminosos, indo até suas casas para prendê-los.[2]

Foi candidato à prefeitura de Fortaleza, capital cearense, em 2000, 2004, 2008 e 2012. Na primeira vez, foi derrotado logo no primeiro turno. Na segunda, assumiu a liderança nas pesquisas desde o início de sua campanha, mas foi derrotado no segundo turno pela candidata petista Luizianne Lins.

Em 2006, apoiou e ajudou a coordenar a campanha de Lúcio Alcântara (PSDB) para governador e de Geraldo Alckmin (PSDB) para presidente. Na mesma coligação, foi candidato pelo PFL ao Senado, porém ficou em segundo lugar com 45,9% dos votos válidos, tendo sido derrotado pelo candidato de Cid Gomes, Inácio Arruda do PCdoB, que teve 52,25%[3].

Em 2008, voltou a ser candidato a prefeito tendo o empresário Alexandre Pereira como vice, mas foi derrotado novamente em primeiro turno pela petista Luiziane Lins. Em 2012, Moroni Torgan escolheu o médico Dr. Lineu Jucá como vice e chegou a assumir a liderança nas pesquisas com 31%,[4] mas foi derrotado no primeiro turno e, as eleições seguiram com Roberto Cláudio (PSB) e Elmano de Freitas (PT). No segundo turno, Roberto (apoiado por Moroni) vence por 53% contra 47% de Elmano.[5]

Foi vice-governador do estado do Ceará na gestão de Tasso Jereissati de 1995 a 1998 e eleito deputado federal em quatro legislaturas.[6]

Em 2009, Moroni anunciou que deixaria a vida pública para se dedicar a evangelização.[7] É membro da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Entre 2009 e 2012 serviu como Presidente dos missionários da Igreja em Portugal, e em abril de 2012 foi chamado para servir como Setenta (um ofício do Sacerdócio de Melquisedeque), servindo como Autoridade da Igreja na Área Brasil.[8]

Em 2014, foi eleito o deputado federal mais votado das eleições no Ceará, com 277.774 votos.[9]

Nas eleições de 2016, Moroni foi escolhido como candidato a vice-prefeito na chapa de seu antigo rival Roberto Cláudio do PDT.

Referências

  1. MittRomneyMormon. Moroni Bing Torgan: Politico Brasileiro. Página visitada em 5 de outubro de 2012
  2. ÚltimoSegundo. Moroni Torgan. Página visitada em 5 de outubro de 2012
  3. TRE-CE: Eleições 2006
  4. G1 CE. Moroni tem 31% para prefeito de Fortaleza, diz Ibope. Página visitada em 14 de outubro de 2012.
  5. Leonardo Heffer (29 de outubro de 2012). «Roberto Cláudio (PSB), novo prefeito eleito de Fortaleza, deve apresentar equipe de transição até sexta-feira». Ne 10. Consultado em 31 de outubro de 2012. 
  6. «Biografia de Moroni Torgan». Câmara dos Deputados do Brasil. Arquivado desde o original em 22 de setembro de 2015. Consultado em 21/9/2015. 
  7. Moroni Torgan troca política por religião
  8. G1 CE. Fortaleza terá 2º turno entre Elmano de Freitas e Roberto Claudio. Página visitada em 14 de outubro de 2012.
  9. Confira lista de deputados estaduais e federais eleitos do Ceará em 2014. Página visitada em 06 de outubro de 2014.
Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.