Museu Histórico Alemão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Museu Histórico Alemão
Tipo museu
Inauguração 1987 (30 anos)
Visitantes 758 300
Administração
Diretor(a) Alexander Koch
Website https://www.dhm.de/
Geografia
Coordenadas 52° 31′ N 13° 23′ E
Cidade Mitte
País Alemanha
Fachada do Museu Histórico Alemão

O Museu Histórico Alemão (Deutsches Historisches Museum) é um museu da Alemanha, localizado em Berlim. Foi fundado em 1987 pelo chanceler Helmut Kohl e pelo prefeito de Berlim Eberhard Diepgen em comemoração do 750º aniversário da cidade, e é dedicado à preservação da história da Alemanha. Em 2003 foi ampliado com um projeto de I. M. Pei, um arquiteto cinhês-americano, e abriu suas portas ao público em maio de 2003, com a exposição História alemã em imagens e testemunhos de dois mil anos. A exposição é composta por 8.000 obras, dividas em cerca 8.000 metros quadrados que compõe uma reconstrução de dois mil anos de história da Alemanha, e suas relações internacionais na política e na cultura. Além da exposição permanente, o Museu conta com obras variadas na parte ampliada, construída por I. M. Pei. [1]

Exposições Permanentes[editar | editar código-fonte]

História alemã em imagens e testemunhos[editar | editar código-fonte]

Essa exposição é a mais importante do Museu e existe desde sua reformulação. O vasto número de obras (8.000) abrange desde a época do encontro entre romando e alemães, passando pelo crescimento da Era Cristã na Alemanha, até a reunificação do território alemão. São dois andares de exposição sobre temas como indústria, negócios, arte, política, ciências, e os principais conflitos da história do país. [2]

A invenção da fotografia de imprensa - Coleção Ullstein 1894-1945[editar | editar código-fonte]

A exposição conjunta imagem ullstein de / Axel Springer Syndication GmbH e do Museu Histórico Alemão. A exposição tem como base a coleção da editora Ullstein Press Photo no século XX, um marco na história da imprensa alemã. Nesse momento surge a fotografia no jornalismo, e os jornais começam a explorar a imagem como meio de popularidade. A editora Ullstein tinha como revista mais importante a "Berliner Illustrierte Zeitung", que teve circulação temporária e foi líder de mercado na Alemanha, atingindo diferentes públicos, de diferentes níveis sociais. A revista representa o nascimento da revista como um meio de comunicação significante e que atendia a demanda pelo visual, gerada pelo surgimento da fotografia, principalmente analógica. Nessa exposição estão fotografias originais de: Georg e Otto Haeckel, Martin Munkacsi, Philipp Kester, , Erich Salomon, Yva, Max Ehlert, Regina Relang, e Felix H. Man. [3]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Museu Histórico Alemão