Mustafa Al-Kadhimi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Mustafa Al-Kadhimi
Nascimento 5 de julho de 1967
Kadhimiya
Cidadania Iraque Baathista, Iraque
Alma mater
  • Al Turath University College
Ocupação político, escritor, jornalista, ativista de direitos humanos, documentalista
Religião Islão

Mustafa Abdellatif Mshatat (Bagdá, Iraque, 1967) é um funcionário público iraquiano que atualmente é o primeiro-ministro do Iraque,[1] no cargo desde maio de 2020. Ele também é ex-diretor do Serviço Nacional de Inteligência do Iraque, originalmente nomeado em junho de 2016.[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Al-Kadhimi, que estudou Direito na Universidade Al-Turath, foi responsável por reformar o serviço de inteligência nacional iraquiano para ser mais eficaz e atender aos padrões internacionais.[3] Ele supervisionou o fim da politização da ação de inteligência, implementando métodos avançados de coleta e análise e estabelecendo prioridades para ampliar o escopo do trabalho do Serviço Nacional de Inteligência.[4] Sob sua liderança, a agência expandiu suas competências, particularmente no combate ao terrorismo, tanto interna quanto externamente, desempenhando um papel vital na luta do Iraque contra o Daesh.[5]

Ele deixou o Iraque em 1985 e foi para o Irã, antes de se mudar para a Alemanha e para o Reino Unido, dos quais mais tarde se tornou cidadão.[6]

Apesar de ser bacharel em direito, é mais conhecido por seu trabalho como jornalista, onde escolheu o título de al-Kadhimi. Era conhecido por se opor ao governo do falecido ditador iraquiano Saddam Hussein.[7]

Após a invasão do Iraque pelos Estados Unidos em 2003, al-Kadhimi voltou ao Iraque e co-fundou a Iraqi Media Network, paralelamente ao seu trabalho como diretor executivo da Iraq Memory Foundation, uma organização fundada com o objetivo de documentar os crimes sob o regime de Hussein e do partido Baath.[8]

Al-Kadhimi também atuou como editor-chefe da revista Newsweek no Iraque por três anos a partir de 2010. Ele também é escritor de opiniões e editor da seção sobre o Iraque no site da Al-Monitor, com sede nos EUA.[9][10]

Como novo primeiro-ministro do Iraque, Mustafa al-Kadhimi, assumiu o cargo depois de o parlamento do país aprovar um novo governo em 6 de maio de 2020, após quase seis meses de disputas políticas.[11][12]

Referências