No Man's Sky

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
No Man's Sky
Capa oficial de No Man's Sky, com o Atlas representado ao centro
Desenvolvedora(s) Hello Games
Publicadora(s) Hello Games
Distribuidora(s) Sony Interactive Entertainment (PS4)
iam8bit (PC)
Diretor(es) Sean Murray
David Ream
Produtor(es) Suzy Wallace
Designer(s) Gareth Bourn
Programador(es) Harry Denholm
Ryan Doyle
Hazel McKendrick
Sean Murray
David Ream
Artista(s) Grant Duncan
Jacob Golding
Compositor(es) 65daysofstatic
Paul Weir
Plataforma(s) Microsoft Windows
Xbox One
PlayStation 4
Data(s) de lançamento
  • AN 9 de Agosto de 2016
  • EU 10 de Agosto de 2016 e 12 de Agosto de 2016
Gênero(s) Aventura
Modos de jogo Um jogador
Classificação BBFC: PG (Reino Unido)
Permitido para todas as idades i CERO (Japão)
Inadequado para menores de 10 anos i DEJUS (Brasil)
Inadequado para menores de 10 anos i ESRB (América do Norte)
Orientação dos pais recomendada i OFLCA (Austrália)
Inadequado para menores de 7 anos i PEGI (Europa)
Inadequado para menores de 6 anos i USK (Alemanha)

No Man's Sky é um videojogo de ficção científica com elementos de aventura e sobrevivência, desenvolvido e publicado pelo estúdio independente Hello Games. Anunciado com um vídeo durante os Spike Video Game Awards de 2013,[1] No Man's Sky foi lançado no dia 09 de Agosto de 2016 para PlayStation 4 e a ser lançado dia 12 de agosto de 2016 para Microsoft Windows.

Recentemente, a data de lançamento foi alterada para 9 de agosto (América do Norte), 10 de agosto (Europa) e 12 de agosto (Reino Unido). A mudança foi confirmada pela Sony e pelo próprio criador do jogo. A mudança gerou grande revolta dos fãs, e chegou a causar ameaças à empresa Hello Games.

A versão de Xbox One tem previsão de lançamento no primeiro semestre de 2017.

Em No Man's Sky, os jogadores são livres para explorar todo um universo, gerado proceduralmente, que inclui cerca de 18 quintilhões (264) de planetas, todos eles com flora e fauna própria.[2] Quando o jogador começa pela primeira vez a jogar No Man's Sky, é colocado num planeta à beira da galáxia, e a partir dali são livres para irem onde quiserem. O objetivo do jogo é chegar ao centro da galáxia e Sean Murray (programador) referiu que demora cerca de 40 a 120 horas para o jogador chegar a ele. Ao explorar, os jogadores ganham informação sobre os planetas e submetem o que aprenderam para o Atlas, uma base de dados universal compartilhada por todos os jogadores no jogo. Os jogadores também coletam materiais para melhorar o equipamento do seu personagem e comprar naves, permitindo assim que viagem mais para dentro da galáxia, interagir de maneiras amigáveis e hostis com facções espaciais controladas pelo CPU, ou fazer comércio com outras naves.[3][4][5][6] Algumas atividades alertam as chamadas sentinelas, que protegem a vida e os recursos dos seus planetas, tentando matar o personagem do jogador. No Man's Sky é um universo compartilhado, em que por exemplo os jogadores podem trocar coordenadas de planetas com os amigos, apesar do jogo poder ser jogado sem estar ligado à Internet.

Segundo Sean Murray, diretor da Hello Games, a versão para Xbox One conteria conteúdo exclusivo:

  • O planeta de Halo Reach estará presente no jogo.
  • Você pode visitar alguns dos planetas em um Warthog.
  • Haverá outros personagens exclusivos do Xbox, como ConkerJoanna Dark e a planta boxeadora Kameo.
  • Conta também com o exclusivo DLC "Caça do dinossauro" mostrado na E3 de 2014. 

Apesar de todo o hype em torno do lançamento, a comunidade de jogadores e os críticos caracterizaram o jogo como "decepcionante" devido, principalmente, às falhas técnicas e aos bugs. Os desenvolvedores do jogo foram criticados por enaltecer vários aspectos do jogo que ou não estavam presentes ou não funcionavam. Ainda assim, No Man's Sky foi um grande sucesso comercial.[7]

Recepção[editar | editar código-fonte]

No Man's Sky recebeu críticas mistas dos especialistas. Já os jogadores reclamaram de bugs e afirmaram que muitos aspectos do jogo eram decepcionantes.[8] Elogios foram feitos com relação aos aspectos técnicos do jogo, mas muitos críticos tacharam a natureza do jogo como "repetitiva e monótona".[9][10]

Hello Games reportou que o jogo vendeu pelo menos 10 milhões de cópias nas primeiras 24 horas de vendas.[11]

Prémios e honras[editar | editar código-fonte]

Dave Lee da BBC News sentiu que o jogo "roubou a cena no evento" durante a conferência na E3 2014.[12] No Man's Sky ganhou os prémios de "Melhor Jogo Original" e "Melhor Jogo Independente" por um painel de críticos da especialidade, bem como recebeu o titulo de "Comenda Especial para a Inovação".[13]

Referências

  1. Stephany Nunneley (7 de dezembro de 2013). «VGX 2013: No Man's Sky and two Telltale games announced – all news here». VG247. Consultado em 7 de julho de 2015 
  2. Hiranand, Ravi (18 de junho de 2015). «18 quintillion planets: The video game that imagines an entire galaxy». CNN Tech. Consultado em 10 de abril de 2016 
  3. «No Man's Sky». Official Website. Consultado em 7 de julho de 2015 
  4. Gatson, Martin (7 de dezembro de 2013). «Space adventure No Man's Sky is one of next-gen's most ambitious titles». GameSpot. Consultado em 22 de agosto de 2014 
  5. Meer, Alec (8 de dezembro de 2013). «Whatever You Do, Watch This: Hello Games' No Man's Sky». Rock, Paper, Shotgun. Consultado em 22 de agosto de 2014 
  6. Silva, Marty (7 de dezembro de 2013). «Joe Danger Dev Announces No Man's Sky». IGN. Consultado em 22 de agosto de 2014 
  7. "Could 'No Man's Sky' End Up Being 2016's Biggest Disappointment?". Página acessada em 5 de setembro de 2016.
  8. «No Man's Sky for PlayStation 4 Reviews». Metacritic. Consultado em 19 de agosto de 2016 
  9. Sterling, Jim. «No Man's Sky Review – Falling Skies». The Jimquisition. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  10. Welsh, Oli. «No Man's Sky review». Eurogamer. Consultado em 13 de agosto de 2016 
  11. Byford, Sam (10 de agosto de 2016). «No Man's Sky players have already discovered more species than exist on Earth». The Verge. Consultado em 21 de agosto de 2016 
  12. Dave Lee (12 de junho de 2014). «E3: How No Man's Sky took on the games industry - and won». BBC News. Consultado em 22 de agosto de 2014 
  13. Campbell, Colin (1 de julho de 2014). «Evolve takes top E3 2014 critics awards». Polygon. Consultado em 22 de agosto de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]