O Descobrimento do Brasil (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O Descobrimento do Brasil
 Brasil
1937 •  p&b •  83 min 
Direção Humberto Mauro
Produção Instituto Brasileiro de Cacau - Ignácio Tosta Filho (presidente)
Roteiro Affonso de Taunay
Bandeira Duarte
Humberto Mauro
Pero Vaz de Caminha (carta)
Elenco Álvaro Costa
Manoel RochaDe Los Rios
Armando Duval
Reginaldo Calmon
João de Deus
João Silva
Artur CastroJ. Silveira
Arthur Oliveira
Hélio Barroso
Costa Henrique
Humberto Mauro
João Mauro
Alfredo Cunha
Género documentário, aventura
Música Heitor Villa-Lobos
Edição Alberto Botelho
Companhia(s) produtora(s) Brazilia Filme, Instituto do Cacau da Bahia
Distribuição DFB
Idioma português
Página no IMDb (em inglês)

O Descobrimento do Brasil é um filme brasileiro de Humberto Mauro[1] produzido em 1936, com trilha sonora de Heitor Vila-Lobos.[2] Realizado com o apoio do governo brasileiro pelo Instituto Nacional de Cinema Educativo (INCE), vinculado ao Ministério da Educação e Cultura, e produção do Instituto de Cacau da Bahia sob a orientação do presidente Ignácio Tosta Filho; colaboração e verificação histórica de Edgar Roquette Pinto, Afonso de E. Taunay e Bernardino José de Souza. Foi restaurado em 1997 pelo CTAv/FUNARTE a partir de um contratipo recuperado pela Cinemateca Brasileira. Tosta Filho havia iniciado as filmagens com a direção de Alberto Campiglia mas devido a demora dos trabalhos, Humberto Mauro foi chamado. Segundo ele, ao assumir a direção apenas os atores haviam sido escolhidos e muito pouco havia sido filmado.[2]

Em forma de narrativa épica, narrado com textos extraídos da Carta de Pero Vaz de Caminha,[3] conta a chegada da frota portuguesa às costas brasileiras, em 1500.

Para a cena da primeira missa no Brasil, Humberto Mauro tentou reproduzir fielmente o famoso quadro de Victor Meirelles[4]

Descobrimento do Brasil representou o Brasil no Festival de Veneza de 1938.[5]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

A história começa em 9 de março de 1500, quando a frota de Pedro Álvares Cabral partiu de Lisboa com destino às Índias. Por uma mapa animado vê-se a rota seguida pela frota, passando pelas ilhas Canárias, do Cabo Verde e São Nicolau (que foi avistada no dia 22 de março, conforme o piloto Pedro Escobar). Na noite do dia seguinte, perdeu-se a nau de Vasco de Ataíde. Os portugueses seguem viagem por águas desconhecidas até que entre 21 e 22 de abril descobrem sinais de terra e avistam o Monte Pascoal, no litoral brasileiro. Ao vistoriar o lugar fazem contato com os nativos locais, chamados de índios, e levam dois para se encontrarem com o Cabral. Os encontros são amistosos e os índios ajudam aos tripulantes restabelecerem suas provisões e barris de água. Ao final, há a grande celebração da Primeira missa no Brasil com a participação de todos os tripulantes e grande número de nativos.

Referências

  1. «Descobrimento do Brasil». Banco de Conteúdos Culturais. Consultado em 7 de novembro de 2014 
  2. a b «A obra do mineiro Humberto Mauro em foco na Funarte MG». Funarte. 8 de agosto de 2013. Consultado em 7 de novembro de 2014 
  3. Sônia Cristina Lino. «A História no Cinema de Humberto Mauro: uma análise do filme "O Descobrimento do Brasil" – 1937». Locus. Consultado em 7 de novembro de 2014 
  4. Monografia de Lays Rocha Acessado em 7-12-14
  5. «Dez filmes que contam a história do Brasil». BR Cine. 30 de abril de 2014. Consultado em 7 de novembro de 2014 
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.