O Massacre de Chicago

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
The St. Valentine's Day Massacre
Massacre de Chicago[1] (PT)
O Massacre de Chicago[2]
 (PT)
O Massacre de Chicago[3][4] (BR)
Jean Hale em cena do trailer
 Estados Unidos
1967 •  cor •  100 min 
Direção Roger Corman
Produção Roger Corman
Roteiro Howard Browne
Elenco Jason Robards
George Segal
Ralph Meeker
Gênero filme de drama
filme policial
Música Lionel Newman
Fred Steiner
Distribuição 20th Century Fox Film Corporation
Idioma língua inglesa
Página no IMDb (em inglês)

O Massacre de Chicago (em inglês: The St. Valentine's Day Massacre) é um filme de drama policial estadunidense de 1967, produzido e dirigido por Roger Corman para a Twentieth Century-Fox. O roteiro de Howard Browne é baseado no Massacre do Dia de São Valentim, ocorrido em 1929 na cidade de Chicago, Illinois.

Orson Welles foi originalmente escolhido para interpretar Al Capone, mas a Twentieth Century Fox impediu a contratação, considerando-o "indirigível".[5] A narração do filme tem um estilo similar ao de Welles mas a voz é de Paul Frees.

Um jovem Bruce Dern interpreta uma das vítimas do massacre, e Jack Nicholson faz uma pequena aparição como um gângster. O veterano ator das produções de Corman Dick Miller interpreta um dos falsos policiais envolvidos no massacre.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Em 1929, durante a Lei Seca, a cidade de Chicago sofre com a guerra do crime organizado envolvendo Al Capone e George "Bugs" Moran. Moran usa seus principais capangas, os violentos irmãos Peter e Frank Gusenberg, para intimidar os donos de bares e forçá-los a lhes aceitarem como fornecedores de bebida ilegal no lugar de Capone. Ao mesmo tempo considera que Capone é protegido pela Máfia e decide matar o chefão Lolordo com a ajuda do traidor Aiello. Enquanto isso, Capone escolhe Jack McGurn para armar uma emboscada para matar Moran.

Produção[editar | editar código-fonte]

The St. Valentine's Day Massacre não foi, como muitos pensaram, inspirado na série de TV The Untouchables, exibida entre 1959-63 pela ABC, mas em um episódio de Playhouse 90 da CBS, chamado Seven Against The Wall, exibido em dezembro de 1958 e escrito por Harold Browne (o mesmo roteirista do filme), com os atores Milton Frome, Celia Lovsky e Frank Silvera nos mesmos papeis que interpretaram daquela vez.

Tentando garantir à produção o visual de "filme de gângster", Roger Corman usou os estúdios Desilu para diferentes locais de Chicago. Ele filmou a cena do massacre em um desses cenários. A garagem real tinha sido demolida. Antes de filmar, Corman encontrou fotos dos assassinatos e orientou os atores a se posicionarem de acordo com aquele material.

Esse filme foi um dos poucos que Roger Corman dirigiu para um grande estúdio de Hollywood. Ele recebeu o grande orçamento de 2,5 milhões de dólares mas gastou 400.000 dólares a menos.[6]

Portal A Wikipédia tem os portais:

Referências

  1. Massacre de Chicago no SapoMag (Portugal)
  2. O Massacre de Chicago (em português) no CineCartaz (Portugal)
  3. O Massacre de Chicago no CinePlayers (Brasil)
  4. O Massacre de Chicago (em português) no AdoroCinema (Brasil)
  5. Corman Roger & Jerome, Jim How I Made a Hundred Movies in Hollywood and Never Lost a Dime DaCapo Press 1988
  6. Mark McGee, Faster and Furiouser: The Revised and Fattened Fable of American International Pictures, McFarland, 1996 p266
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.