Ocupação de Terras na Beira-Baixa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Ocupação de Terras na Beira-Baixa (1976) é um documentário de média-metragem, da Cinequanon, realizado por António de Macedo, que ilustra o movimento de ocupação de terras da Quinta da Vargem, em Unhais da Serra.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

A Quinta da Vargem, em Unhais da Serra, é parte de um grande latifúndio de 20 mil hectares pertencente à Casa Garrett. A propriedade é ocupada por trinta trabalhadores assalariados, num processo de luta exemplar.

Cerceado por um meio fascista «de caciques, lacaios e padres reaccionários», aquele pequeno grupo de trabalhadores agrícolas, jovens na sua maioria, obtém o apoio do MFA e do Ministério do Trabalho.

Na perspectiva dos trabalhadores rurais, o trabalho agrícola dependerá do Movimento da Reforma Agrária. Por ela lutam firmemente os camponeses.

Ficha técnica[editar | editar código-fonte]

Enquadramento histórico[editar | editar código-fonte]

A obra, pelo seu propósito interventivo, enquadra-se na categoria de cinema militante, prática recorrente dos Kinoks portugueses da geração dos anos setenta. Em curtas, médias e longas-metragens, explorando os métodos do cinema directo, ocupando o seu espaço entre as obras pioneiras do novo cinema, o género prolifera no terreno fértil de Portugal, na segunda metade da década.

Artigos relacionados[editar | editar código-fonte]

Fontes[editar | editar código-fonte]

  • Catálogo da Mostra de Cinema de Intervenção – Portugal 76 (de 1 a 9 de Maio, Estoril, Pavilhão dos Congressos), ed. do Centro de Intervenção Cultural, 1976.

Festivais[editar | editar código-fonte]

  • Mostra de Cinema de Intervenção – Portugal 76 (Estoril)

Ver também[editar | editar código-fonte]


Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.