Estoril

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Estoril (desambiguação).
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde junho de 2014). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Portugal Estoril 
  Freguesia portuguesa extinta  
Praia do Tamariz, no Estoril
Praia do Tamariz, no Estoril
Bandeira de Estoril
Bandeira
Brasão de armas de Estoril
Brasão de armas
Estoril está localizado em: Portugal Continental
Estoril
Localização de Estoril em Portugal Continental
Coordenadas 38° 42' 24" N 9° 23' 52" O
Concelho primitivo Cascais
Concelho (s) atual (is) Cascais
Freguesia (s) atual (is) Cascais e Estoril
Extinção 2013
Área
 - Total 8,79 km²
População (2011)
 - Total 26 397
    • Densidade 3 003,1 hab./km²
Gentílico Estorilense
Orago Santo António

Estoril é uma antiga freguesia portuguesa do concelho de Cascais, com 8,79 km² de área e 26 397 habitantes (2011). A sua densidade populacional era 3003,1 hab/km². Tinha por orago Santo António.
Foi extinta (agregada) pela reorganização administrativa de 2012/2013,[1] sendo o seu território integrado na União das Freguesias de Cascais e Estoril.

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de Estoril [2]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
684 3 572 5 514 7 491 11 193 15 548 24 312 23 962 23 769 26 399

Criada pela Lei nº 447, de 18/09/1915 com lugares desanexados das freguesias de Alcabideche, Cascais e São Domingos de Rana

Etimologia[3][editar | editar código-fonte]

Existem duas hipóteses para a origem do topónimo, e são ambas derivadas de características da fauna ou flora do lugar:

1) Derivado do apelativo estorga, o mesmo que torga, ou Urze. Estorgal, ou Estorgil, significa local onde cresce ou abunda a essa planta - de resto comum na região antes da urbanização. Por corruptela, o substantivo derivou em Estoril.

2) Derivado da ave de rapina Açor, ou astor em português arcaico. Deste modo, Astoril, local onde habitam ou se criam açores. Por evolução simples, Astoril resulta em Estoril

História[editar | editar código-fonte]

O 1.° Senhor do Estoril, por mercê de D. Afonso III de Portugal, a 13 de Julho de 1256, foi Estêvão Anes, Alcaide-mor da Covilhã e de Chanceler do Reino de Portugal:

Ego Alfonsus Dei Gratia Rex Portugalie et Comes Bolonhesa concedo et confirmo vobis Stephano Johannis dilecto ac fideli meo Cancellario pro multo bono et fideli servigio quod mihi a longis retro temporibus fecistis (...) hereditsten de Esturii com pisones que est in termino de Sintra quam vobis dedit Concilium de Sintra per meum consensum.


A sua proeminência recente teve início no começo do século XX por Fausto de Figueiredo (detentor da concessão de exploração de jogo, no Casino Estoril). Finalmente, sob a sua visão e a do seu sócio, Augusto Carreira de Sousa, surge, em 1913, o projeto do Estoril enquanto centro turístico de ambições internacionais. O início da I Guerra Mundial implicou atrasos consideráveis na sua concretização, pelo que só em 16 de Janeiro de 1916 se procedeu à colocação da primeira pedra para a construção do casino.

Entretanto, em 1915, nasce a freguesia do Estoril, através da lei n.º 447 de 18 de setembro. Nela, desanexam-se as povoações de Estoril, São João do Estoril, Cae-Água, Livramento, Alapraia e Galiza das paróquias de Cascais, Alcabideche e São Domingos de Rana, tendo a nova paróquia civil do Estoril a sua sede em São João do Estoril.[4]

Segue-se um período de intensa construção nas zonas conquistadas ao pinhal, às terras de lavoura e às pedreiras, facilitada, desde 1940, pelo fácil acesso rodoviário proporcionado pela estrada marginal, junto ao mar. O concelho assume-se, então, como centro turístico de primeira ordem, recebendo durante e depois da II Guerra Mundial um elevadíssimo número de refugiados e exilados, de entre os quais importa destacar D. Juan de Borbón, Conde de Barcelona, e os Reis Humberto II de Itália, Carlos II da Roménia e Simeão II da Bulgária, o Regente Miklós Horthy da Hungria e inúmeras figuras do panorama desportivo e cultural. Foi aqui que, em 1956, ocorreu a tragédia da morte do Infante Afonso de Espanha, com apenas catorze anos.[carece de fontes?]

Vista geral do Monte Estoril a partir da vila de Cascais.

Era no Forte de Santo António da Barra, na povoação de São João do Estoril, onde se situava a residência de férias de António de Oliveira Salazar, então Presidente do Conselho de Ministros. Acredita-se que terá sido a mando de Salazar que se terá feito a Estrada Nacional N.º 6, mais conhecida como Avenida Marginal, para que este pudesse se deslocar de automóvel mais depressa e mais despercebido a Lisboa, dado que o caminho até aí se fazia por estradas em terra batida, nas quais se tinha de circular a uma velocidade bastante reduzida, com muitas paragens numa altura em que já circulavam bastantes automóveis.[carece de fontes?]

Nas proximidades do Estoril foi assinado, sob mediação portuguesa, o Acordo de Bicesse, entre o MPLA e a UNITA.

O Estoril dispôs de alguns atrativos e pontos de interesse, nomeadamente a proximidade da capital, uma rede eficiente de transportes e acessos rodoviários, o Parque Natural de Sintra-Cascais, dois aeroportos, inúmeras infra-estruturas hoteleiras de 4 e 5 estrelas, o maior casino da Europa, um autódromo e vários campos de golfe de grande prestígio.

Foi extinta em 2013, no âmbito de uma reforma administrativa nacional, tendo sido agregada à freguesia de Cascais, para formar uma nova freguesia denominada União das Freguesias de Cascais e Estoril com a sede em Cascais.[5]

Povoações[editar | editar código-fonte]

Política[editar | editar código-fonte]

Out of date clock icon.svg
Esta se(c)ção pode conter informações desatualizadas.

Se sabe algo sobre o tema abordado, edite a página e inclua informações mais recentes, citando fontes válidas. Utilize o campo de resumo para uma breve explicação das alterações e, se achar necessário, apresente mais detalhes na página de discussão.

A freguesia do Estoril é administrada por uma junta de freguesia, liderada por Luciano Gonçalves Mourão, eleito nas eleições autárquicas de 2009 pela coligação criada pelo PSD, de nome Viva Cascais (PSD/CDS-PP). Existe uma assembleia de freguesia, que é o órgão deliberativo, constituída por 19 membros.

O partido mais representado na Assembleia de Freguesia é a coligação Viva Cascais (PSD/CDS-PP) com 12 membros (maioria absoluta) – 3 dos quais do CDS-PP –, seguida do PS com 5, da CDU com um, e do Bloco de Esquerda também com um. Esta assembleia elegeu os 6 vogais da Junta de Freguesia, todos da coligação Viva Cascais (PSD/CDS-PP), sendo 2 do CDS-PP. O presidente da Assembleia de Freguesia é Manuel Basílio de Castro da coligação Viva Cascais (PSD/CDS-PP), sendo este do PSD.

Eleições de 2009
Órgão PSD PS CDS-PP CDU BE
Assembleia de Freguesia 9 5 3 1 1
Junta de Freguesia 5 0 2 0 0

Património[editar | editar código-fonte]

Praias[editar | editar código-fonte]

Associações e Coletividades[editar | editar código-fonte]

Eventos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro: Reorganização administrativa do território das freguesias. Anexo I. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Suplemento, de 28/01/2013.
  2. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  3. Correia, J.Diogo (1964). «Toponimia do Concelho de Cascais» (PDF). Camara Municipal de Cascais. Consultado em 5 de novembro de 2018. 
  4. Fernandes da Silva, Manuel Eugénio; C. Fialho, José Ricardo (2010). Toponímia na Freguesia de Estoril: Os Nossos Arruamentos. Estoril: Junta de Freguesia do Estoril. p. 9 
  5. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19,Lei n.º 11-A/2013 de 28 de janeiro (Reorganização administrativa do território das freguesias). Acessado em 2 de fevereiro de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Estoril