Osteoma

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Osteoma
Osteoma no conducto auditivo externo.
Classificação e recursos externos
CID-10 C40-C41
CID-9 213.0

osteoma é um tumor benigno ósseo de crescimento lento que geralmente cresce no crânio. Osteomas osteoides por outro lado geralmente aparecem no fêmur ou tíbia.

Tipos[editar | editar código-fonte]

Existem dois tipos[1] : Osteoma homoplásico: Quando é formado a partir de tecido ósseo. Osteoma heteroplásico: Quando é formado a partir de outros tecidos.

Os locais mais frequentes são[1] :

Podem apresentar três padrões patogênicos[1] :

  • Marfim: Denso pouco irrigado.
  • Maduro: Esponjoso, com medula, trabeculado e bem irrigado como um osso normal.
  • Mixto: Partes densas e partes esponjosas.

Causas[editar | editar código-fonte]

A causa dos osteomas é incerta, mas teorias geralmente aceitas sugerem causas infecciosas, embriológicas ou traumáticas.

Sinais e sintomas[editar | editar código-fonte]

Osteomas craniofaciais maiores podem causar dor facial, dor de cabeça e infecção devido à obstrução dos ductos nasofrontais. Frequentemente o osteoma craniofacial se apresenta através de sinais e sintomas oculares (como proptose).[2]

Epidemiologia[editar | editar código-fonte]

São mais comuns em adolescentes e jovens adultos (10 a 35 anos) e duas vezes mais comuns em homens. Os osteomas múltiplos estão associados a pólipos colônicos na síndrome de Gardner.

Tratamento[editar | editar código-fonte]

Se causar problemas pode ser quebrados, esculpidos e removidos cirurgicamente.

Osteomas osteoides causam dor noturna que melhora com aspirina.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]