Paçoca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Paçoca feita de carne seca triturada e farinha de mandioca
Disambig grey.svg Nota: Se procura o doce feito de amendoim, veja paçoca de amendoim.
Disambig grey.svg Nota: Se procura o compositor brasileiro, veja Passoca.

Paçoca é um prato típico da culinária do Brasil. De origem indígena, é feita à base de farinha de mandioca e carne seca[1].

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O termo "paçoca" procede do termo tupi pa'soka[1], termo este formado pela junção de paba, terminar, com soka, socar[2], numa alusão ao modo como era originalmente feita: socando-se a carne e a farinha no pilão[3].

Ocorrência[editar | editar código-fonte]

No Nordeste do Brasil, a paçoca é um prato típico e muito degustado durante os festejos juninos.

Paçoca num restaurante de culinária nordestina no Rio de Janeiro

Na região Norte a paçoca de carne tem bastante destaque em Roraima, sendo considerada um importante prato típico.[4] Nessa região é produzida em uma única edição a maior paçoca de carne do mundo. No ano de 2016 foi feita uma paçoca pesando 775 kg na cidade de Boa Vista, utilizando 500 kg de carne.[5]

Na região Sudeste, existe um evento anual chamado Festa Nacional da Paçoca,[6] que festeja a paçoca tradicional feita de carne bovina em Bonito de Minas, Minas Gerais. Em São Paulo, na cidade de Pilar do Sul, existe o Festival da Paçoca.[7]

Na região Sul, no Paraná,[8] a paçoca também faz parte da tradição culinária em muitas cidades, sendo uma herança da tradição cultural africana.[9] Ainda na região sul, existe uma variedade de paçoca, onde a receita ganhou um incremento especial, sendo adicionado o pinhão,[10] semente do pinheiro araucária, como um ingrediente diferencial.[11] Nas serras paranaenses e catarinenses, onde a semente é bem comum, é possível encontrar esse prato. Normalmente mistura-se os ingrediente, juntamente com a carne[12] e deixa tudo moído.[13]

Referências

  1. a b FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 1 244.
  2. NAVARRO, E. A. Método moderno de tupi antigo: a língua do Brasil dos primeiros séculos. 3ª edição. São Paulo. Global. 2005. 463 p.
  3. NAVARRO, E. A. Método moderno de tupi antigo: a língua do Brasil dos primeiros séculos. 3ª edição. São Paulo. Global. 2005. p. 178.
  4. «Paçoca de carne de sol, uma das comidas típicas de Roraima». Roraima de Fato. 1º de março de 2016. Consultado em 28 de setembro de 2016. 
  5. «Paçoca de carne de 700 kg é servida em arraial de Boa Vista». G1. 26 de junho de 2016. Consultado em 28 de setembro de 2016. 
  6. «Calendário de Eventos FESTA NACIONAL DA PAÇOCA». Secretaria de Turismo de Minas Gerais. Consultado em 15 de Julho de 2008. 
  7. «Festival da Paçoca e Encontro de Tropeiros foram algumas das atrações de maio». Prefeitura de Pilar do sul. 20 de junho de 2008. Consultado em 15 de Julho de 2008. 
  8. «Pratos Típicos Paranaenses: Paçoca de Carne». Secretaria de Estado da Cultura - Paraná da Gente. Consultado em 15 de Julho de 2008. 
  9. «Veja como preparar paçoca de carne, prato típico da época dos escravos». G1. 23 de fevereiro de 2014. Consultado em 28 de setembro de 2016. 
  10. «Paçoca de Pinhão». Secretaria do Esporte e do Turismo do Paraná. Consultado em 28 de setembro de 2016. 
  11. «Gastronomia». MTG/SC. Consultado em 28 de setembro de 2016. 
  12. «Aprenda a fazer paçoca com pinhão e carnes, receita típica da Serra de SC». G1. 9 de maio de 2013. Consultado em 28 de setembro de 2016. 
  13. «Aprenda a fazer a paçoca de pinhão». Diário Catarinense. 15 de maio de 2008. Consultado em 28 de setembro de 2016. 
Ícone de esboço Este artigo sobre culinária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.