Partido Conservador (Romênia, 1880–1918)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou seção está a ser traduzido. Ajude e colabore com a tradução.
Partido Conservador
Partidul Conservator
Líder Epureanu (1880)
Catargiu (1880-1899)
Cantacuzino (1899-1907)
Carp (1907-1913)
Maiorescu (1913-1914)
Marghiloman (1914-1925)
Fundação 1880
Dissolução 1918
Ideologia Conservadora

O Partido Conservador (em romeno: Partidul Conservador) foi, entre 1880 e 1918, um dos dois partidos mais importantes da Romênia, sendo o outro o Partido Liberal. Era o partido do governo e governou durante 14 anos, mais de um terço de sua existência.

Foi fundado em Bucareste, em 3 de fevereiro de 1880 - embora as doutrinas e vários grupos conservadores já existissem há algum tempo. Entre os precursores do partido estavam o grupo político "Juna Dreaptă" (novembro de 1868) e o jornal Timpul (fundado em março de 1876).[1]

O partido contava com o apoio dos grandes latifundiários, da burguesia, bem como alguns intelectuais. Sua política econômica era de incentivo à indústria leve e artesanal, mas não se opunham a investimentos na indústria pesada.

A Revolta dos Camponeses Romenos de 1907 mostrou que algumas reformas eram necessárias nos cenários social e político romenos. Assim, em 1913, os conservadores tiveram que aceitar algumas mudanças, como o sufrágio universal promovido pelos liberais. Em 1917, ao invés de se oporem abertamente às alterações constitucionais exigidas pelos liberais, os conservadores passaram a criar obstáculos à ideia através de adaptações à constituições. No entanto, após a união da Romênia com a Transilvânia, eles jamais voltaram a desempenhar um papel de destaque.

No início do século XX, o partido sofreu várias dissidências. Em janeiro de 1908, Take Ionescu deixou-o para fundar o Partido Democrata Conservador (Partidul Conservator-Democrat, PCD). Em maio de 1915, Nicolae Filipescu liderou um grupo extra partidário favorável à entrada da Romênia na Primeira Guerra Mundial ao lado da Entente e, em outubro de 1916, os grupos de Filipescu e Ionescu se uniram para fundar o Partido Nacionalista Conservador (Partidul Conservator Naţionalist).[2]

Em 1918-1919 o partido dividiu-se em Partido Conservador-Democrata (Partidul Conservator-Democrat que, em 1922, fundiu-se com o Partido Nacional) e o efêmero Partido Conservador-Progressita (Partidul Conservator-Progresist).[3]

Referências

  1. Scurtu 1996, p. 41.
  2. Scurtu 1996, p. 42.
  3. Scurtu 1996, pp. 44-45.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]