Partido Popular Conservador da Estônia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Partido Popular Conservador da Estónia
Eesti Konservatiivne Rahvaerakond
Presidente Mart Helme
Porta-voz Martin Helme
Fundação 24 de março de 2012
Sede Toompuiestee 27, Tallinn,  Estónia
Ideologia Nacionalismo estónio[1]
Conservadorismo nacional[2]
Conservadorismo social[3]
Populismo de direita[4]
Democracia direta[5]
Euroceticismo[3][6]
Espectro político Direita[1][7][8] a extrema-direita[9]
Publicação Konservatiivide Vaba Sõna
Ala jovem Despertar Azul
Antecessor União Popular da Estônia
Movimento Patriótico Estoniano[10]
Membros  (2019) 8,793[11]
Afiliação europeia Aliança Europeia dos Povos e das Nações
Movimento para uma Europa das Nações e das Liberdades
Riigikogu
19 / 101
Cores Azul
Página oficial
www.ekre.ee

O Partido Popular Conservador da Estônia (em estoniano:Eesti Konservatiivne Rahvaerakond, EKRE) é um partido político conservador estoniano. O atual presidente do partido é Mart Helme, antigo embaixador da Estônia na Rússia.[12] Ideologicamente, o partido é um descendente do movimento de etno-nacionalista da Estónia, que remonta à Revolução Cantada. Muitos especialistas em política classificam o EKRE entre a direita e a extrema-direita , mas os membros do partidos rejeitam essa classificação e sugerem outras maneiras de classificá-lo no eixo esquerda-direita.[13]

Resultados eleitorais[editar | editar código-fonte]

Eleições legislativas[editar | editar código-fonte]

Data CI. Votos % +/- Deputados +/- Status
2015 6.º 46 772
8,1 / 100,0
7 / 101
Oposição
2019 3.º 99 672
17,8 / 100,0
Aumento9,7
19 / 101
Aumento Governo

Referências

  1. a b «EKRE – from club status to parliament rank». Consultado em 30 de novembro de 2017 
  2. Nordsieck, Wolfram (2019). «Estonia». Parties and Elections in Europe 
  3. a b Hoffmann, Thomas (2018). Russia and the EU. [S.l.]: Routledge. in Estonia the social conservatism and EU/NATO skepticism of a party named EKRE 
  4. «As refugees pour into Europe, far-right populists gain ground». Times of Israel. 11 de março de 2016 
  5. «Martin Helme: demokraatia on Euroopas löögi all, Eesti lohiseb kaasa». Objektiiv (em Estonian). 1 de março de 2016. Consultado em 9 de setembro de 2016. Helme sõnul toetab EKRE otsedemokraatia kõiki meetodeid, mitte ainult rahvaalgatust, mis on selle võti. 
  6. Tiido, Anna (2015). «The Russian minority issue in Estonia: host state policies and the attitudes of the population» (PDF). Polish Journal of Political Science (4). Consultado em 2 de agosto de 2016 
  7. «A wave of right-wing populism has swept across Europe». www.rawstory.com. Consultado em 30 de novembro de 2017 
  8. http://www.ssoar.info/ssoar/bitstream/handle/document/45635/ssoar-proceedingseass-2015-liivik-Right-wing_extremism_and_its_possible.pdf?sequence=1 Right-wing extremism and its possible impact to the internal security of the Republic of Estonia]
  9. «Estonie: les libéraux remportent les législatives, nette percée de l'extrême droite». Capital.fr (em French). Consultado em 3 de março de 2019 
  10. EKRE: Erakond Predefinição:Link language
  11. «Äriregistri teabesüsteem» (em Estonian). Consultado em 1 de janeiro de 2019 
  12. «EKRE general assembly elects Mart Helme chairman» (em inglês). Postimees 
  13. Raul Sulbi (16 de março de 2015). «EKRE noorteorganisatsioon moodustas kolm eriülesannetega salka» (em estoniano). postimees-poliitika. Consultado em 1 de abril de 2016