Partido Reformista Estónio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Partido Reformista Estónio
Eesti Reformierakond
Líder Kaja Kallas
Fundador Siim Kallas
Fundação 18 de novembro de 1994
Ideologia Liberalismo[1][2]
Conservadorismo liberal[3][4][5]
Liberalismo clássico[6]
Libertarianismo
Ala jovem Juventude do Partido Reformista Estónio
Antecessor Partido Liberal Democrata Estónio
Partido Reformador
Membros (2019) 12 153[7]
Afiliação internacional Internacional Liberal
Afiliação europeia Partido da Aliança dos Liberais e Democratas pela Europa
Grupo no Parlamento Europeu Renovar a Europa
Riigikogu
34 / 101
Parlamento Europeu
2 / 7
Municípios
291 / 1 729
Cores Amarelo e Azul
Página oficial
Site oficial

O Partido Reformista Estónio (em estónio: Eesti Reformierakond, ER) é um partido político da Estónia.

O partido foi fundado em 1994, através da fusão do Partido Liberal Democrata Estónio com o Partido Reformador.

O ER rapidamente se tornou um dos partidos mais influentes da Estónia, tendo participado em todos os governos desde da sua fundação, excepto entre 1995 a 1999 e 2016 e 2021.

O partido segue uma ideologia liberal[8][9] e liberal conservadora, sendo, também, um claro defensor do liberalismo económico[10].

A líder do partido é Kaja Kallas, a primeira mulher a liderar o partido[11] e a primeira mulher Primeira-ministra da história do país[12].

O partido é membro do Partido da Aliança dos Democratas e Liberais pela Europa desde 1998, e, da Internacional Liberal.

Ideologia[editar | editar código-fonte]

O Partido Reformista Estónio tem sido referido como liberal, liberal clássico e liberal-conservador na orientação ideológica[13]. Ideologicamente, o partido defendeu consistentemente o liberalismo de mercado. O Partido Reformista Estónio é o partido economicamente mais liberal no panorama político da Estónia.

Coloca a liberdade dos indivíduos no centro das suas preocupações, acreditando que cada indivíduo é dono das suas próprias decisões e que, portanto, o máximo de liberdade socialmente aceitável deve ser concedido a ele. O partido é a favor de um imposto único sobre todos os rendimentos, em particular sobre o consumo. Também é a favor de isenções fiscais sobre os investimentos e da introdução de um limite mínimo de renda não tributada, que deve ser aumentado gradualmente. Vendo a assunção de responsabilidade pela produção e venda de bens e serviços pelo setor privado como eficiente e menos dispendiosa, o partido opõe-se a monopólios e nacionalizações. O partido declara-se tolerante e aberto à cooperação política com todos os partidos, exceto se atuarem secretamente ou publicamente contra as instituições democráticas[14].

Perto do meio empresarial, o partido quer aumentar a parcela da renda mensal isenta de impostos e reduzir a contribuição para o seguro-desemprego[15].

Resultados eleitorais[editar | editar código-fonte]

Eleições parlamentares[editar | editar código-fonte]

Data Líder CI. Votos % +/- Deputados +/- Status
1995 Siim Kallas 2.º 87 531
16,19 / 100,00
19 / 101
Oposição
1999 Siim Kallas 3.º 77 088
15,92 / 100,00
Baixa0,27
18 / 101
Baixa1 Governo
2003 Siim Kallas 3.º 87 551
17,69 / 100,00
Aumento1,77
19 / 101
Aumento1 Governo
2007 Andrus Ansip 1.º 153 044
27,82 / 100,00
Aumento10,13
31 / 101
Aumento12 Governo
2011 Andrus Ansip 1.º 164 255
28,56 / 100,00
Aumento0,78
33 / 101
Aumento2 Governo
2015 Taavi Rõivas 1.º 158 970
27,69 / 100,00
Baixa0,87
30 / 101
Baixa3 Governo (2015-2016)
Oposição (2016-2019)
2019 Kaja Kallas 1.º 162 332
28,94 / 100,00
Aumento1,25
34 / 101
Aumento4 Oposição (2019-2021)
Governo (2021-)

Eleições europeias[editar | editar código-fonte]

Data Cabeça de lista CI. Votos % +/- Deputados +/-
2004 Toomas Savi 3.º 28 377
12,22 / 100,00
1 / 6
2009 Kristiina Ojuland 3.º 60 877
15,33 / 100,00
Aumento3,11
1 / 6
Estável
2014 Andrus Ansip 1.º 79 849
24,31 / 100,00
Aumento8,98
2 / 6
Aumento1
2019 Andrus Ansip 1.º 87 160
26,24 / 100,00
Aumento1,93
2 / 6
Estável

Referências

  1. Semenova, Elena; Edinger, Michael; Best, Heinrich (13 de dezembro de 2013). Parliamentary Elites in Central and Eastern Europe: Recruitment and Representation (em inglês). [S.l.]: Routledge 
  2. Ramet, Sabrina P. (18 de fevereiro de 2010). Central and Southeast European Politics since 1989 (em inglês). [S.l.]: Cambridge University Press 
  3. Terterov, Marat; Reuvid, Jonathan (2005). Doing Business with Estonia (em inglês). [S.l.]: GMB Publishing Ltd 
  4. Bergman, Torbjörn; Ilonszki, Gabriella; Müller, Wolfgang C. (12 de janeiro de 2020). Coalition Governance in Central Eastern Europe (em inglês). [S.l.]: Oxford University Press 
  5. Duvold, Kjetil; Berglund, Sten; Ekman, Joakim (26 de outubro de 2019). Political Culture in the Baltic States: Between National and European Integration (em inglês). [S.l.]: Springer Nature 
  6. Haute, Emilie van; Close, Caroline (12 de fevereiro de 2019). Liberal Parties in Europe (em inglês). [S.l.]: Routledge 
  7. «Äriregistri teabesüsteem». ariregister.rik.ee. Consultado em 12 de dezembro de 2020 
  8. Semenova, Elena; Edinger, Michael; Best, Heinrich (2013-12-13). Parliamentary Elites in Central and Eastern Europe: Recruitment and Representation. [S.l.]: Routledge. ISBN 9781317935339  Verifique data em: |ano= (ajuda)
  9. Ramet, Sabrina P. (2010-02-18). Central and Southeast European Politics since 1989. [S.l.]: Cambridge University Press. ISBN 9781139487504  Verifique data em: |ano= (ajuda)
  10. USA, International Business Publications (2008-03-03). Estonia Company Laws and Regulations Handbook. [S.l.]: Int'l Business Publications. ISBN 9781433069796  Verifique data em: |ano= (ajuda)
  11. «Estonia's struggling Reform Party picks first female leader». The Sydney Morning Herald. 15 April 2018. Consultado em 17 April 2018  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  12. Hankewitz, Sten (26 de janeiro de 2021). «Estonia becomes the only country in the world led by women». Estonian World (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  13. Semenova, Elena; Edinger, Michael; Best, Heinrich (13 de dezembro de 2013). Parliamentary Elites in Central and Eastern Europe: Recruitment and Representation (em inglês). [S.l.]: Routledge 
  14. «Erakond». Reformierakond (em estónio). 22 de julho de 2013. Consultado em 12 de dezembro de 2020 
  15. magazine, Le Point (3 de março de 2019). «Estonie: les libéraux en tête des législatives, selon les résultats du vote électronique». Le Point (em francês). Consultado em 12 de dezembro de 2020