Paulo Vallada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

António Guilherme Paulo Vallada (Porto, 1924Porto, 9 de Junho de 2006) foi um político e empresário português.

Paulo Vallada licenciou-se em Engenharia Civil, pela Universidade do Porto, em 1949 e, no ano seguinte, fez um curso de pós-graduação no Instituto Politécnico de Milão. Iniciou a sua actividade profissional em Moçambique nos anos 50 e rapidamente começou a distinguir-se pela criação e administração de dezenas de projectos empresariais bem sucedidos.

Depois de ter assumido a direcção da Associação Comercial do Porto, em 1979, a presidência da Câmara Municipal do Porto, entre 1982 e 1985, surgiu quase como único cargo à medida de um homem que batalhava incansavelmente pela sua cidade e pelo Norte do país. Durante esses anos, bateu-se pela concretização do projecto de navegabilidade do rio Douro e pela criação do Parque da Cidade. Foi eleito pelo Partido Social Democrata. Por motivo de doença foi temporariamente substituído por Carlos Brito, vereador do mesmo partido e ex-governador civil do Porto.

Paulo Vallada escreveu livros – entre os quais se encontra A Utopia Viável – e colunas de opinião no diário Jornal de Notícias, participou em inúmeras obras públicas, concursos e realizações, teve uma intensa actividade sócio-cultural e de intervenção cívica. Recebeu várias condecorações, como a de Cavaleiro da Ordem do Império Britânico e a de Comendador da Ordem de São Jorge.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Alfredo Coelho de Magalhães
Presidente da Câmara Municipal do Porto
19821985
Sucedido por
Fernando Cabral


Ícone de esboço Este artigo sobre Personalidades, integrado no Projecto Grande Porto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.