Peter Behrens

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Peter Behrens
Nome nativo Peter Behrens
Nascimento 14 de abril de 1868
Hamburgo
Morte 27 de fevereiro de 1940 (71 anos)
Berlim
Cidadania Alemanha
Alma mater École nationale supérieure des Beaux-Arts
Ocupação cartazista, arquiteto, tipógrafo, pintor, designer, designer gráfico, professor universitário
Influências
Fábrica de turbinas da AEG, 1910. Projeto de Peter Behrens

Peter Behrens (Hamburgo, 14 de abril de 1868Berlim, 27 de fevereiro de 1940) foi um arquiteto e designer alemão. É considerado por muitos o primeiro designer da história e um dos primeiros designers freelancers. Foi um dos arquitectos mais influentes da Alemanha e um dos fundadores da Werkbund. Foi também consultor artístico da AEG (Allgemeine Elektricitäts Gesellschafft).[1]

Estudou pintura em Karlsruhe e Dusseldorf. Depois de freqüentar a Escola de Belas Artes de Hamburgo, partiu para Munique em 1897, durante o período de renascimento das Arts and Crafts na Alemanha.

Pioneiro em responder à demanda da civilização industrial através da arquitetura que influenciou o Movimento Moderno alemão e o que hoje chamamos de Desenho Industrial.

Em 1899 foi convidado pelo Grão-Duque Ernst Ludwig de Hesse a juntar-se à Colônia de Artistas de Darmstadt (arquiteto J.M. Olbrich, decoradores P. Huber e P. Burck, pintor H. Christiansen, e escultores L. Habitc e R. Bosselt).

Trabalhou na AEG em projetos elétricos e em comunicação visual e gráfica. Introduziu uma nova expressão para a monumentalidade da arquitetura europeia com a Fábrica de Turbinas da AEG — primeiro edifício alemão em aço e vidro (1908-1909) — e o complexo de apartamentos para os trabalhadores da AEG, em Henningsdorf (1910-1911). Também desenvolveu projetos no estilo neoclássico, atendendo a necessidades do cliente, nos escritórios de Dusseldorf, para a Mannesmann AG (1911-1912), Companhia Continental de Borracha (1913-1920) e a Embaixada Alemã em São Petersburgo (1911-1912).

Foi nomeado diretor da Escola de Arquitetura de Viena em 1922.

Com uma produção considerada exemplar do Expressionismo Alemão, teve importantes seguidores como Le Corbusier, Walter Gropius e Mies van der Rohe.[2]

Sepultado no Cemitério de Wilmersdorf.

Referências

  1. Stanford Anderson: "Peter Behrens and a New Architecture for the Twentieth Century", page 252. The MIT Press 2000.
  2. Biografias
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) arquiteto(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.