Pitfall!

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pitfall!
Captura de tela do jogo Pitfall! no Atari 2600
Produtora(s) Activision
Editora(s) Activision
Designer(s) David Crane
Plataforma(s) Atari 2600, Atari 5200, Atari 8-bit, ColecoVision, Commodore 64, Intellivision, Sega SG-1000
Data(s) de lançamento 20 de Abril de 1982
Gênero(s) Plataforma
Modos de jogo Single-player

Pitfall! é um jogo eletrônico lançado pela Activision para o Atari 2600 em 1982. É um dos jogos mais vendidos para o Atari 2600, com mais de 4 milhões de cópias vendidas.[1]

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

O jogador deve mover seu personagem, conhecido como Pitfall Harry, através de uma floresta tipo labirinto em uma tentativa de recuperar 32 tesouros em um período de 20 minutos. Nesse tempo ele deve derrotar a densa floresta, com suas cobras, morcegos e insetos.

No caminho Pitfall deve superar inúmeros riscos, incluindo poço de piche, areia movediça, buracos, troncos de árvore parados ou rolando, cascavel, escorpião, fogo, morcego, e crocodilo. Harry pode pular sobre esses obstáculos, ou evitá-los de outras maneiras como escalar, correr e se abaixar na hora certa, e, em certos lugares, se balançar sob cipós.

História e produção[editar | editar código-fonte]

Pitfall! foi criado por David Crane, um programador que trabalhou para a Activision no início da década de 1980. Em uma entrevista para a revista Edge em novembro de 2003, David descreveu como, em 1979, ele desenvolveu a tecnologia para mostrar uma imagem mais realística de um homem correndo, e em 1982, como ele estava a procura de um jogo adequado para usá-lo.

O jogo alcançou detalhes técnicos inéditos, como uma ausência de cintilação, multi-colorido e sprites, em um sistema com um hardware reconhecidamente primitivo.

Pitfall! foi um sucesso massivo para o Atari 2600.

Remakes e Sequencias[editar | editar código-fonte]

Vários remakes foram criados para sistemas de computadores (como Commodore 64, Apple II, Atari 800 e TRS-80 Color Computer), assim como para consoles domésticos (como ColecoVision e Intellivision).

O sucesso do jogo deu origem à série de jogos Pitfall!, contando com os seguintes jogos: Pitfall II: Lost Caverns (1983), Super Pitfall (1987), Pitfall: The Mayan Adventure (1994), Pitfall 3D: Beyond the Jungle (1998), Pitfall: The Lost Expedition (2004). Alguns dos jogos da série permitiam jogar o Pitfall! original, como o The Mayan Adventure e The Lost Expedition.

Pitfall! apareceu como um mini-game no jogo Marvel: Ultimate Alliance e The Jungle Book.

Adaptação para televisão[editar | editar código-fonte]

Em 1983, Pitfall! foi adaptado para uma série animada de televisão como parte do programa Saturday Supercade da CBS, sob o nome de Pitfall Harry. A história envolve basicamente Harry, sua sobrinha Rhonda, e seu leão covarde Quickclaw explorando várias terras em busca de tesouros escondidos.[2] Depois da primeira temporada, Pitfall Harry foi substituído por Kangaroo. A série não foi lançada oficialmente em DVD ou VHS.

Recordes[editar | editar código-fonte]

Quando Pitfall! foi vendido originalmente, qualquer um que atingisse mais de 20 000 pontos poderia enviar, à Activision, uma foto da tela da televisão para receber o patch Pitfall! Harry Explorer Club.[carece de fontes?]

O brasileiro Rodrigo Lopes bateu o recorde mundial do jogo, em 2006, ao terminar o jogo com 114 000 pontos, sem perder "vidas" e com um tempo restante de 1 minuto e 42 segundos. Além de, no seu entendimento, comprovar que o jogo da Activision tem fim, entrou para o Guinness Book pelo feito inédito.[3]

Referências

  1. Buchanan, Levi. «Top 10 Best-Selling Atari 2600 Games». IGN Entertainment, Inc. Consultado em 24 de setembro de 2008 
  2. http://memorylab.deanlabs.com/CartoonDetails.aspx?ID=358
  3. Bueno, Renato (28 de fevereiro de 2008). «Brasileiro é recordista mundial do jogo 'Pitfall'». tecnologia / ciberesporte. G1. Consultado em 6 de janeiro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]