Porajmos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ciganos são detidos para deportação, pelo governo alemão, em 22 de maio de 1940

Porajmos, ou o Holocausto Cigano, significando literalmente "devorar", é um termo cunhado pelo povo cigano Rom para descrever a tentativa do regime Nazi da Alemanha de exterminar este grupo étnico-cultural minoritário da Europa Central. [1]O fenómeno tem sido pouco estudado, em relação ao Holocausto judeu, ou Shoah. Talvez porque as comunidades Rom da Europa Oriental tenham sido menos bem estruturadas e organizadas do que outras; o mesmo ocorreu com os gays e grupos religiosos como as Testemunhas de Jeová, que também foram alvos de perseguição pelo regime nazista.

Estima-se que de 50 000 a 130 565 ciganos tenham sido mortos pela Alemanha nazista,[2][ligação inativa] sendo que esse número pode chegar segundo alguns a até 260.000 pessoas.[3]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Porajmos

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Michalczyk, John J. (2014). Filming the End of the Holocaust -Allied Documentaries, Nuremberg and the Liberation of the Concentration Camps. [S.l.]: Bloomsbury 
  2. http://www.romanistan.net/Romanistan_de/Medien_files/7%20Porajmos.pdf
  3. Hancock, Ian. «ROMANIES AND THE HOLOCAUST: A REEVALUATION AND AN OVERVIEW». web.archive.org. The Romani Archives and Documentation Center (RADOC). Consultado em 5 de dezembro de 2019 
Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um(a) historiador(a) é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.