Portland Thorns FC

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Portland Thorns FC
Portland Thorns FC logo.jpg
Nome Portland Thorns FC
Alcunhas PTFC, BAONPDX
Fundação 13 de dezembro de 2012 (8 anos)
Estádio Providence Park
Capacidade 21,144
Localização Portland, Oregon
Proprietário Estados Unidos Peregrine Sports LLC
Presidente Estados Unidos Merritt Paulson
Treinador Estados Unidos Mark Parsons
Patrocinador Estados Unidos Providence Health & Services
Material (d)esportivo Estados Unidos Nike
Competição National Women's Soccer League
Website [1]
Temporada atual

O Portland Thorns FC é um clube profissional de futebol feminino com sede em Portland, Oregon. A equipe compete na National Women's Soccer League (NWSL). Criado em 2012, o time é um dos oito clubes fundadores da NWSL e compete na liga desde sua primeira temporada em 2013. O Thorns pertence à Peregrine Sports LLC, que também é dona do Portland Timbers, time da Major League Soccer (MLS).[1] O clube é um dos muitos times da NWSL afiliados à equipes da MLS. O Thorns foi o primeiro vencedor da National Women's Soccer League em 2013. Após terminar a temporada regular daquele ano em terceiro lugar, o time venceu o FC Kansas City na semi-final e o Western New York Flash na final se sagrando primeiro campeão da história da liga.[2] Em 2016, a equipe venceu o NWSL Shield (título dado ao time que termina a temporada regular em primeiro lugar)[3] e em 2017, o clube venceu novamente o título da liga se tornando bi-campeão da NWSL.[4]

História[editar | editar código-fonte]

A gênesis de um time de futebol feminino de elite no Oregon começou bem antes da criaçao da NWSL em 2012. Logo após os bons desempenhos da seleção americana nos Jogos Olímpicos de Verão de 1996 e na Copa do Mundo de Futebol Feminino de 1999 vários times femininos foram fundados no estado, incluindo um time feminino etinerante, um time em Spokane, um time ligado aos donos do Seattle Sounders FC e outro ligado aos donos do Vancouver Whitecaps FC.[5] Os quatro times deveriam jogar a primeira temporada da USL W-League no mesmo ano em que a Women's United Soccer Association foi fundada.[6] Em Portland o time foi batizado de Portland Rain e participou da Pacific Coast Soccer League (PCSL) em 2000. O time jogou na USL W-League em 2001, antes de voltar para a PCSL no ano seguinte onde permaneceu até 2003, quando fechou as portas.[7]

Em 2009, o Portland Rain foi refundado e se juntou à Women's Premier Soccer League (WPSL). Em 2 de maio de 2012, o Portland Timbers formou uma parceria com o Portland Rain, o Oregon Youth Soccer Association's (OYSA) e o Girls Olympic Development Program (ODP) a fim de dar mais organização ao futebol feminino no estado. Essa parceria foi a precursora da formação do futuro time que jogaria na NWSL.[8][9][10] Atualmente, o Oregon tem quatro times jogando na WPSL, o Westside Timbers e o Tualatin Hills United Soccer Club (THUSC) que substituiram o Portland Rain a partir de 2013, além do Bend FC Timbers e do Eugene Metro Futbol Club (EMFC).

Formação da NWSL[editar | editar código-fonte]

A criação da NWSL foi anunciada em 21 de novembro de 2012. Na ocasião foi também anunciado que Portland seria sede de um dos oitos times que inaugurariam a nova liga.[11][12] No mesmo dia, Merritt Paulson, dono do Portland Timbers, anunciou que a fraquia seria dona também do time feminino de Portland.[12] Em 13 de dezembro de 2012, o nome do novo clube, Portland Thorns FC, e sua logo foram revelados. Ambos, nome e logo foram criados para evocar um dos apelidos mais famosos da cidade, "Rose City".[13][14][15][16]

Em 19 de dezembro de 2012, Cindy Parlow foi anunciada como a primeira treinadora da equipe.[17] Em 11 de janeiro de 2013, o time recebeu suas primeiras jogadoras por alocação. Foram elas as jogadoras da seleção americana Alex Morgan, Tobin Heath e Rachel Buehler, as jogadoras da seleção canadense Christine Sinclair e Karina LeBlanc e as mexicanas Marlene Sandoval e Luz Saucedo.[18][19] A concessão de Sinclair e Morgan ao mesmo time causou alguma polêmica, já que ambas eram consideradas duas das melhores atacantes do mundo e já tinham sido campeãs juntos. Isso foi considerado por muitos como concessão de uma vantagem injusta ao time de Portland.[20]

Temporada de 2013[editar | editar código-fonte]

O Thorns jogou sua primeira partida oficial em 13 de april de 2013 contra o FC Kansas City. A partida terminou empatada em 1-1 e Christine Sinclair, de pênalti, marcou o primeiro gol da história do clube.[21][22] O primeiro jogo do time como mandante foi também sua primeira vitória. A partida, que terminou em 2-1 para o Thorns, bateu também o recorde de público da liga, com 16,479 pessoas comparecendo ao Jeld-Wen Field para ver o Thorns jogar.[23][24] O último jogo do clube na temporada regular, no entanto, quebrou esse recorde, com 17,619 pessoas comparecendo ao Providence Park para ver o Thorns jogar. Esse é ainda um dos maiores públicos da história do futebol feminino nos Estados Unidos.[25]

A temporada regular terminou com três equipes empatadas em primeiro lugar com 38 pontos. Nos critérios de desempate, o Thorns acabou ficando em terceiro lugar. Em 24 de agosto de 2013, na semi-final contra o FC Kansas City, o time venceu por 3-2, com Allie Long marcando o gol da vitória na prorrogação. Na grande final, em 31 de agosto de 2013, o Thorns bateu o Western New York Flash por 2-0 mesmo jogando boa parte do segundo tempo com uma jogadora a menos. O clube se tornou assim o primeiro campeão da história da NWSL.[26] Em 28 de agosto do mesmo ano, Christine Sinclair, Alex Morgan e Rachel Buehler foram incluídas no time das onze melhores jogadoras da liga na temporada.[27]

Em 5 de dezembro de 2013, a treinadora Cindy Parlow anunciou sua saída do clube, citando razões pessoais, particularmente o desejo dela e de seu marido, John Cone, de passarem mais tempo juntos. Cone, que na época era Diretor de Ciências do Esporte do Portland Timbers também pediu demissão de seu cargo.[28]

Temporada de 2014[editar | editar código-fonte]

No ínicio da temporada o clube anunciou que Paul Riley, ex-treinador do Long Island Fury da Women's Premier Soccer League, seria o novo técnico do time.[29] A goleira Karina LeBlanc foi trocada com o Chicago Red Stars e foi substituída pela alemã Nadine Angerer, que havia recebido o prêmio de Melhor Jogadora do Mundo no ano de 2013.[30] Em um jogo contra o Houston Dash no Providence Park, o clube estabeleceu o novo recorde de público da liga, com 19,123 pessoas comparecendo à partida em 3 de agosto de 2014.[31]

O clube novamente terminou em terceiro lugar na temporada regular e novamente enfrentou o FC Kansas City na semi-final, contudo, dessa vez foi a equipe de Kansas foi quem levou a melhor, derrotando o Thorns por 2-0.

Temporada de 2015[editar | editar código-fonte]

No início da temporada, o clube fez diversas modificações no elenco. Primeiro o time trocou Amber Brooks por McCall Zerboni e Kat Williamson do Western New York Flash. Williamson havia sido parte importante do Thorns durante a conquista de seu primeiro título em 2013 e havia sido trocada com o Flash em troca dos direitos de aquisição da meiocampista espanhola Verónica Boquete que pertenciam originalmente ao Flash. Com a saída de Boquete, que ao final da temporada de 2014 assinou com o 1. FFC Frankfurt da Alemanha, o Thorns buscou readiquirir Williamson.[32]

Como parte do processo de alocação de atletas na NWSL, o Portland Thorns recebeu as jogadoras canadenses Kaylyn Kyle e Rhian Wilkinson.[33] Outras mudanças significativas foram: A aquisição da defensora Kendall Johnson do Sky Blue FC, da atacante Jodie Taylor do Washington Spirit, da atacante africana Genoveva Añonma e da meiocampista inglesa Sarah Robbin.[34][35][36][37] Além disso, ainda na pré-temporada a defensora Nikki Marshall anunciou sua aposentadoria, citando o pagamento de baixos sálarios e a dificuldade de se sustentar como jogadora profissional.[38]

O time termninou a temporada regular em sexto lugar com 23 pontos em 20 jogos. A sua pior campanha até então e pela primeira não conseguiu se classificar para os play offs da liga. Como resultado da péssima temporada, Paul Riley pediu demissão do cargo,[39] sendo substituído por Mark Parsons.[40]

Temporada de 2016[editar | editar código-fonte]

Depois da performance ruim na temporada anterior, o clube adquiriu diversas jogadoras de nível internacional, incluindo a defensora da seleção americana Meghan Klingenberg, a meiocampista da seleção francesa Amandine Henry e a atacante dinamarquesa Nadia Nadim.

Como resultado da chegada das novas jogadores o time terminou a temporada regular em primeiro lugar com 41 pontos. Conquistando assim pela primeira vez em sua história o "NWSL Shield". Na semi-final contra o Western New York Flash, o time acabou perdendo em casa na prorrogação por 4-3 em frente à um público de 20,086 pessoas.

Temporada de 2017[editar | editar código-fonte]

O Thorns terminou a temporada regular de 2017 em segundo lugar com 47 pontos, apenas dois atrás do North Carolina Courage que acabou terminando em primeiro lugar. Na semi-final, o time derrotou o Orlando Pride em casa por 4-1. Na grande final, o clube enfrentou o Courage em Orlando, Flórida. O jogo foi considerado uma revanche da semi-final anterior, já que o Courage é o sucessor do Western New York Flash (com praticamente as mesmas jogadoras) que havia derrotado o Thorns no ano anterior. A partida terminou 1-0 para o clube de Portland que se sacrou bicampeão da liga, o segundo time a conseguir tal feito depois do FC Kansas City.[41]

Cores e escudo do time[editar | editar código-fonte]

As cores do time são o vermelho, o verde e o preto.[16] A logotipo do time foi desenhada pelo artista e torcedor do Portland Timbers, Brent Diskin. O seu desenho destaca as cores do time "com uma coroa protetora de espinhos ao redor de uma rosa estilizada e familiar no centro". A logo também inclui um par de estrelas de quatro pontas, ou hypocycloids, com as letras "F" e "C" em seu interior. As estrelas estão localizadas nos lados da logo e lembram a estrela presente na bandeira da cidade de Portland.[42][43]

Patrocinador[editar | editar código-fonte]

Período Fabricante do uniforme Patrocinador
2012- Estados Unidos Nike Providence Health & Services
2012– Parklane Mattresses

[44]

Recordes[editar | editar código-fonte]

Ano-à-ano[editar | editar código-fonte]

Temporada Temporada regular da NWSL Posição Playoffs da NWSL
J V D E GA GC Pts
2013 22 11 6 5 32 28 38 Campeão
2014 24 10 8 6 39 35 36 Semifinalistas
2015 20 6 9 5 27 29 23 DNQ
2016 20 12 3 5 35 19 41 NWSL Shield Semifinalistas
2017 24 14 5 5 37 20 47 Campeão
2018 16 6 5 5 24 20 23

DNQ = Não se classificou

Artilheira
Temporada Jogadora Nação Gols
2013 Christine Sinclair  Canada 8
Alex Morgan  United States
2014 Jessica McDonald  United States 11
2015 Allie Long  United States 10
2016 Nadia Nadim  Denmark 9
2017 Christine Sinclair  Canada 8

Estatísticas das jogadoras[editar | editar código-fonte]

Jogos[editar | editar código-fonte]

# Posição Nome Nação Carreira NWSL Playoffs Total
1 Meio-campo Long, AllieAllie Long[45]  USA 2013–2017 100 5 105
2 Atacante Christine Sinclair  CAN 2013– 92 6 98
3 Meio-campo Meleana Shim  USA 2013–2017 76 3 79
4 Zagueiro Emily Menges  USA 2014– 65 2 67
5 Zagueiro Nikki Marshall  USA 2013–2014 46 2 48
Zagueiro Rachel Buehler  USA 2013–2015 45 3 48
6 Meio-campo Lindsey Horan  USA 2016– 41 3 44
7 Zagueiro Kat Williamson  USA 2013, 2015–2016 46 2 48
8 Meio-campo Tobin Heath  USA 2013– 38 4 42
9 Atacante Alex Morgan  USA 2013–2015 36 2 38

Gols[editar | editar código-fonte]

# Posição Nome Nação Carreira NWSL Playoffs Total
1 Atacante Christine Sinclair  CAN 2013– 30 3 33
2 Meio-campo Allie Long  USA 2013–2017 29 1 30
3 Atacante Alex Morgan  USA 2013–2015 15 0 15
4 Meio-campo Nadim, NadiaNadia Nadim  DEN 2016–2017 13 0 13
5 Meio-campo Lindsey Horan  USA 2016– 10 2 12
6 Atacante Jessica McDonald  USA 2014 11 0 11
7 Meio-campo Meleana Shim  USA 2013–2017 9 0 9
8 Meio-campo Dagný Brynjarsdóttir'  ISL 2016–2017 5 0 5
Zagueiro Emily Sonnett  USA 2016– 3 2 5
10 Atacante Danielle Foxhoven  USA 2013 4 0 4
Atacante Verónica Boquete  ESP 2014 4 0 4
Meio-campo Tobin Heath  USA 2013– 2 2 4

Assists[editar | editar código-fonte]

# Posição Nome Nação Carreira NWSL Playoffs Total
1 Meio-campo Tobin Heath  USA 2013– 14 0 14
2 Meio-campo Allie Long  USA 2013–2017 13 0 13
3 Atacante Alex Morgan  USA 2013–2015 11 1 12
4 Meio-campo Meleana Shim  USA 2013–2017 9 0 9
5 Atacante Christine Sinclair  CAN 2013– 9 0 9

Jogadoras em negrito ainda jogam pelo Portland Thorns

Estádio[editar | editar código-fonte]

Providence Park (à epóca conhecido como Jeld-Wen Field) em 2013

O Portland Thorns manda seus jogos no Providence Park, que fica no bairro de Goose Hollow em Portland, Oregon.[46] O Providence Park era o terceiro maior estádio da NWSL depois do Harvard Stadium (casa do Boston Breakers) e do BBVA Compass Stadium (casa do Houston Dash). Contudo, a partir de 2014, o Dash fechou diversas seções do seu estádio para que nele coubessem apenas 7,000 torcedores por jogo. Além disso, em 2015, o Breakers se mudou para o Soldiers Field Soccer Stadium (atualmente chamado de Jordan Field), um estádio bem menor que o Harvard Stadium. Isso fez com que o Providence Park, com capacidade para 21,144 pessoas, se tornasse o maior estádio da liga até 2017, quando o Orlando Pride inaugurou seu novo estádio, o Orlando City Stadium com capacidade para 25,500 pessoas. O Thorns compartilha seu estádio com o Portland Timbers e com o Portland State University Vikings, que também mandam seus jogos no local.

Jogadoras e comissão técnica[editar | editar código-fonte]

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

  • Elenco atualizado em 19 de Março de 2018.[47]
Goleiras
24 Estados Unidos Adrianna Franch
33 Estados Unidos Britt Eckerstrom
Defensoras
2 Estados Unidos Katherine Reynolds
4 Estados Unidos Emily Menges
15 Austrália Ellie Carpenter
16 Estados Unidos Emily Sonnett
20 Estados Unidos Kelli Hubly
23 Estados Unidos Margaret Purce
25 Estados Unidos Meghan Klingenberg
27 Estados Unidos Elizabeth Ball
Meio-campistas
8 Brasil Andressinha
10 Estados Unidos Lindsey Horan
17 Estados Unidos Tobin Heath
30 Estados Unidos Celeste Boureille
36 Estados Unidos Angela Salem
39 Estados Unidos Sandra Yu
Atacantes
7 Suíça Ana-Maria Crnogorčević
9 Austrália Caitlin Foord
12 Canadá Christine Sinclair
21 Austrália Hayley Raso
22 Estados Unidos Ifeoma Onumonu
26 Estados Unidos Mallory Weber
32 Estados Unidos Meg Morris
34 Estados Unidos Tyler Lussi
Técnico
Inglaterra Mark Parsons

Técnicos[editar | editar código-fonte]

Transmissão dos jogos[editar | editar código-fonte]

A partir de abril de 2017, todos os jogos do Thorns são transmitidos com exclusividade para o público americano via streaming pelo Go90 e para o público internacional através do site da NWSL.[48] Como parte do acordo de três anos entre a NWSL e a A&E Networks, o canal Lifetime transmite um jogo da liga por semana aos sábados à tarde, em um programa chamado "Jogo da Semana da NWSL".[49][50] Na temporada de 2017, seis partidas do Thorns foram transmitidas nacionalmente no "Jogo da Semana" em 15 e 29 de abril, 15 de julho, 5 e 26 de agosto e em 30 de setembro.[51]

Durante sua temporada de estreia em 2013, os jogos do Thorns eram transmitidos online via streaming e por rádio pela Freedom 970 AM.[52]

Referências

  1. «U.S. Soccer to announce new women's professional league today». Soccer Wire 
  2. Kassouf, Jeff. «Portland Thorns win first NWSL but will the league survive?». The Guardian. Consultado em 9 de Julho de 2018 
  3. Blue, Molly. «Portland Thorns earn NWSL Shield after 3-1 win at Sky Blue FC». The Oregonian. Consultado em 9 de Julho de 2018 
  4. «Portland Thorns Beat the Courage to Win a 2nd N.W.S.L. Championship». The New York Times. Consultado em 9 de Julho de 2018 
  5. Stickney, Ron. «2000 News Archive». Seattle Pitch News. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  6. Stickney, Ron. «SEATTLE SOUNDERS SELECT WOMEN'S TEAM LAUNCHED!». Seattle Pitch News. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  7. Litterer, David. «The W-League (USL) (1995-2005)». American Soccer History Archives. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  8. «Timbers announce strategic partnerships with Portland Rain, Girls ODP Program». Portland Timbers FC. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  9. Gibson, Geoff. «Portland Timbers Officially Tie the Knot With Portland Rain; Strategic Partnership Announced». Stumptown Footy. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  10. Kassouf, Jeff. «Portland Rain now under Timbers' umbrella». The Equalizer. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  11. Kesgard, Kip. «U.S. Soccer announces new women's professional league, Portland Timbers to operate local franchise». The Oregonian. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  12. a b Giegerich, Andy. «Women's pro soccer coming to Portland». Portland Business Journal. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  13. Siemers, Erik. «Timbers name new women's club Portland Thorns». Portland Business Journal. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  14. Manning, Rob. «Women's Soccer Team To Be Named 'Portland Thorns'». Oregon Public Broadcasting. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  15. Arnold, Geoffrey C. «Portland Thorns: Women's professional soccer team unveils name, logo». The Oregonian. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  16. a b Boehm, Charles. «Portland women's pro team unveils "Thorns FC" as identity». Soccer Wire. Consultado em 18 de Julho de 2018 
  17. «Cindy Parlow Cone hired as Portland Thorns FC coach». The Oregonian. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  18. Giegerich, Andy. «Sinclair, Morgan set to join Thorns soccer team» (em Portland Business Journal). Consultado em 16 de Julho de 2018 
  19. «Alex Morgan, Christine Sinclair among first seven players added to Portland Thorns FC through allocation process». Portland Timbers. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  20. Mayers, Joshua. «A stop and chat with Reign FC general manager Amy Carnell». The Seattle Times. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  21. «Thorns FC announce inaugural NWSL Schedule». Portland Timbers. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  22. Arnold, Geoffrey C. «Portland Thorns finish in 1-1 draw at Kansas City». The Oregonian. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  23. Arnold, Geoffrey C. «Portland Thorns defeat Seattle 2-1 in home opener». The Oregonian. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  24. Farley, Richard. «Dougherty, Morgan goals give Thorns Cascadia triumph». The Equalizer. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  25. «Portland Thorns FC 2, FC Kansas City 3». Portland Timbers. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  26. Hays, Graham. «Portland blazes trail with NWSL title». ESPN. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  27. «Portland Thorns FC players named to NWSL Best XI Second Team». Portland Timbers. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  28. Goldberg, Jamie. «Cindy Parlow Cone has resigned as head coach for the Portland Thorns». The Oregonian. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  29. Goldberg, Jamie. «Portland Thorns name Paul Riley as head coach for the 2014 season». The Oregonian. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  30. Danzer, Paul. «Thorns add top goalkeeper, trade LeBlanc». The Columbian. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  31. «THORNS FC DEFEAT DASH, 1-0, IN FRONT OF RECORD CROWD». NWSL. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  32. «Thorns FC acquire defender Kat Williamson, midfielder McCall Zerboni from Western New York Flash in exchange for midfielder Amber Brooks». Portland Thorns. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  33. «Kaylyn Kyle, Rhian Wilkinson added to Portland Thorns FC through National Team Allocation Process». Portland Thorns. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  34. «Thorns FC acquire defender Kendall Johnson from Sky Blue FC in exchange for third, fourth-round draft picks in 2015». Portland Thorns. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  35. «Portland Thorns FC acquire Jodie Taylor from Washington Spirit through trade at NWSL draft». Portland Thorns. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  36. «Portland Thorns FC sign forward Genoveva Añonma». Portland Thorns FC. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  37. «Portland Thorns FC sign midfielder Sarah Robbins». Portland Thorns FC. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  38. «Thorns FC defender Nikki Marshall announces retirement». Portland Thorns FC. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  39. Goldberg, Jamie. «Portland Thorns part ways with head coach Paul Riley». The Oregonian. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  40. Goldberg, Jamie. «Mark Parsons officially named Portland Thorns head coach». The Oregonian. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  41. Goldberg, Jamie. «Live updates: Thorns celebrate NWSL title with fans at airport, victory rally in Portland». The Oregonian. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  42. «Portland Women's Professional Soccer Club reveals team name, crest». Portland Thorns FC. Consultado em 18 de Julho de 2018 
  43. «Q&A: Avid Timbers Army member Brent Diskin talks about his unique design for the Portland Thorns». Portland Thorns FC. Consultado em 18 de Julho de 2018 
  44. Siemers, Erik. «Portland Thorns uniforms highlight three Portland companies». Portland Business Journal. Consultado em 18 de Julho de 2018 
  45. Kostic, Marc. «Allie Long becomes first Portland Thorns FC player to play 100 games». Timbers.com. Consultado em 18 de Julho de 2018 
  46. Bird, Liviu. «Merritt Paulson confident women's soccer will thrive in Portland». Equalizer Soccer. Consultado em 18 de Julho de 2018 
  47. «Portland Thorns FC announce 2018 season-opening roster». Timbers.com. Consultado em 15 de Julho de 2018 
  48. Anderson, Jason. «NWSL, go90 announce exclusive streaming partnership». Black & Red United. Consultado em 29 de Junho de 2018 
  49. Schwindt, Oriana. «A+E Networks, National Women's Soccer League Ink Major Deal». Variety. Consultado em 29 de Junho de 2018 
  50. Hipes, Patrick. «Lifetime To Air National Women's Soccer League Games As A+E Networks Kicks In For Equity Stake». DeadLine. Consultado em 29 de Junho de 2018 
  51. Goldberg, Jamie. «Portland Thorns to feature in six NWSL Games of the Week on Lifetime». The Oregonian. Consultado em 18 de Julho de 2018 
  52. Braeback, Jeremiah. «Portland Thorns Announce Broadcast Details». NWSL News. Consultado em 18 de Julho de 2018. Arquivado do original em 18 de julho de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]