Portugis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde agosto de 2017).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Portugis (Ternateño)
Falado em: Indonésia
Total de falantes: Língua extinta desde meadas do século XX
Família: Crioulos de base portuguesa
 Crioulos malaio-portugueses
  Indonésia
   Portugis
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ---

O portugis ou ternateño, foi uma língua crioula de base portuguesa falada por cristãos de ascendência mista portuguesa e malaia nas ilhas de Ambon, Ternate e no oeste de Halmaera nas Molucas, nas Ilhas de Banda e Macáçar (Indonésia), durante o século XVI a meados do século XX. A linguagem foi gradualmente substituído por um crioulo malaio chamado de malaio ambonês.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Durante o ano de 1510, quando os portugueses chegaram ao maior arquipélago do mundo, a atual Indonésia, estabeleceram ao longo do arquipélago diversas feitorias. Nas Ilhas Molucas, foi estabelecido um acordo com o sultão de Ternate, no qual os portugueses adquiriram o monopólio do cravinho. Mais tarde deslocaram-se de Ternate, para Ambon, Ceram e as Ilhas de Banda. Ainda hoje na língua local, muitas palavras tem origem portuguesa (janela, cadeira, tacho, bandeira, etc).

Nas ilhas Celebes (Sulawesi) a sua presença foi muito forte, não apenas em termos comerciais, culturais, mas também religiosos. A sua capital (Macáçar) foi dominada pelos portugueses até 1660.[2]

Nessas ilhas o portugis ou ternatenho, um crioulo baseado principalmente na língua portuguesa e no malaio, falado em Ternate, Ambon, Banda e Macáçar, está extinto. Em Ambon, o português sobrevive na língua atualmente falada, o malaio ambonês, um crioulo malaio que conta com cerca de 350 termos de origem portuguesa.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «A Herança da Língua Portuguesa no Oriente (Ásia)». Consultado em 16 de fevereiro de 2014 
  2. «Uma Viagem pelo Mundo em Português». Lusotopia. Consultado em 16 de fevereiro de 2014