Prêmio Belfort Duarte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Prêmio Belfort Duarte é uma condecoração a atletas de futebol concedida pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Seu patrono é João Evangelista Belfort Duarte, falecido futebolista.

História[editar | editar código-fonte]

O prêmio foi criado em 16 de agosto de 1945 pelo extinto Conselho Nacional de Desportos e instituído em 1 de janeiro de 1946[1] , destinado a jogadores de futebol, amadores ou profissionais[1] , que tivessem em suas respectivas carreiras ao menos duzentos jogos oficiais sem sofrer expulsões ao longo de no mínimo dez anos. Esses jogadores recebiam um diploma, uma medalha e uma carteirinha que concede entrada gratuita em qualquer estádio de futebol no Brasil.[2]

Depois de alguns anos desativado, o prêmio voltou a ser concedido, pela CBF, a partir de 18 de maio de 1995. A entidade, no entanto, fez uma alteração: somente jogadores aposentados poderiam requerer o prêmio, desde que não tivessem sofrido punição. A medida visava a impedir que ocorressem casos como o do lateral Everaldo (campeão do mundo com a Seleção Brasileira em 1970), que, três meses depois de receber o prêmio, deu um soco em um árbitro e acabou suspenso por um ano.[2]

O jogador Zuza já falecido foi homenageado com uma medalha que até hoje não foi entregue. Ele morreu ressentido com o mundo do futebol. Sua maior tristeza, além da derrota do Brasil na final da Copa de 1950 (para o Uruguai, no Maracanã), é de ter conquistado o "prêmio Belfort Duarte", mas não ter recebido o mesmo.[3]

Ganhadores[editar | editar código-fonte]

Nova edição[editar | editar código-fonte]

O Prêmio Belfort Duarte tornou-se, a partir de 2008, uma premiação de futebol criada pela Rede Globo, destinada anualmente ao jogador mais bem disciplinado do Campeonato Brasileiro de Futebol. Seu atual detentor é Gilmar, que fez apenas 9 faltas em 21 jogos atuando pelo Náutico.

Vencedores[editar | editar código-fonte]

Ano Jogador Clube Faltas CA CV Jogos
2008 BrasilRicardinho[4] BahiaVitória 7 0 0 25
2009 BrasilGilmar[5] PernambucoNáutico 9 1 0 21

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b "Camisa 12", Placar número 191, 9 de novembro de 1973, Editora Abril, pág. 46
  2. a b "Onde anda o Prêmio Belfort Duarte", Placar número 1160, fevereiro de 2000, Editora Abril, pág. 23
  3. http://terceirotempo.bol.uol.com.br/que-fim-levou/zuza-o-demonio-loiro-2062
  4. «Jogador do Vitória confirma boa conduta em campo e vence Prêmio Belfort Duarte». Globo.com. Globoesporte.globo.com. 8 de dezembro de 2008. 
  5. «Gilmar, ex-Náutico, vence Prêmio Belfort Duarte. Uelliton é o mais indisciplinado». Globo.com. Globoesporte.globo.com. 8 de dezembro de 2009. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]