Ribes de Freser

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Espanha Ribes de Freser

Ribas de Freser • Ribas de FresserRibas y Freser

 
  Município  
Ribes.jpg
Símbolos
Brasão de armas de Ribes de Freser
Brasão de armas
Gentílico ribense; ribetano, -na
Localização
Ribes de Freser está localizado em: Espanha
Ribes de Freser
Localização de Ribes de Freser na Espanha
Ribes de Freser está localizado em: Catalunha
Ribes de Freser
Localização de Ribes de Freser na Catalunha
Coordenadas 42° 18' 34" N 2° 10' 17" E
País Espanha
Comunidade autónoma Catalunha
Província Girona
Comarca Ripollès
Características geográficas
Área total 41,9 km²
População total (2021) [1] 1 787 hab.
Densidade 42,6 hab./km²
Altitude 912 m
Código postal 17534
Código do INE 17145
Website www.ajribesdefreser.cat

Ribes de Freser (em catalão e oficialmente), Ribas de Freser ou Ribas de Fresser (em castelhano; outrora também chamado Ribas y Freser) é um município da Espanha na comarca de Ripollès, província de Girona, comunidade autónoma da Catalunha. Tem 41,9 km² de área e em 2021 tinha 1 787 habitantes (densidade: 42,6 hab./km²).[1]

Ribes é uma das cidades catalãs com maior tradição turística[2]. Desde o início do século XX as pessoas visitam a cidade atraídas pelo clima, a proximidade de florestas e montanhas com grandes estações de esqui e, acima de tudo, a abundância de água natural.

O município também tem uma longa tradição em esportes de neve. Foi o primeiro município da Catalunha (e do Estado espanhol) onde se praticou esqui e patinação no gelo em 1908. Oferece esportes de montanha, caminhadas, cultura gastronômica e um bom lugar para descansar.

A arquitetura românica está muito presente. Por um lado, no que diz respeito aos edifícios militares, encontram-se os castelos de Ribes e Segura; e de âmbito religioso, as igrejas de Santa Maria de Ribes e Sant Feliu de Bruguera.

Situação geográfica[editar | editar código-fonte]

Ribes de Freser é um município da região de Ripollès. Situada no sector sul do vale do Ribes, na confluência do rio Freser com o Rigard e o Segadell, ocupa uma zona muito montanhosa.

Clima[editar | editar código-fonte]

Clima temperado de montanha com poucas características mediterrânicas, visto que mantém um regime de chuvas abundantes e contínuas ao longo do ano, favorecido pela forma do relevo. A orografia aumenta as chuvas.

Atividades econômicas[editar | editar código-fonte]

A abundância de água nos rios favoreceu as atividades da indústria têxtil, como a Colonia Recolons, que, junto com as indústrias de papel, metalúrgica e, mais recentemente, de plásticos, representam um passado industrial muito poderoso. Atualmente, a boa qualidade da água levou à instalação de uma empresa engarrafadora de água mineral.

A ovinocultura e a pecuária, juntamente com a produção leiteira, são as atividades agrícolas mais características.

Mas a actividade hoteleira também tem uma longa tradição, pois desde há anos acolhe os numerosos visitantes que costumam passar o verão no concelho devido à proximidade das termas de Montagut e do santuário de Núria. A oferta de serviços turísticos, que hoje é a principal atividade, também aumenta a cada dia.

História[editar | editar código-fonte]

Documentada desde o século X, a vila de Ribes foi fundada em torno de um antigo castelo, na confluência dos rios Freser, Rigard e Segadell. O termo do castelo incluía o vale homônimo e fazia parte do condado de Cerdanya. Sob jurisdição real, a cidade era o centro da subveguería Ribes.

A lavoura camponesa e a exploração das minas têm sido as atividades econômicas tradicionais do município. Com a chegada da industrialização no século XIX, foram instaladas fábricas de papel e colônias têxteis. Já no século XX, o turismo passou a ser a principal atividade da cidade.

Região[editar | editar código-fonte]

Em Ribes encontramos mais exemplos da arte românica tão presente em Ripollès, como o castelo de Ribes e o castelo de Segura. O primeiro é um edifício de planta semicírculo que ainda preserva parte das paredes originais, bem como uma estrutura de três pisos (denominada Torre), onde podemos ver algumas janelas e brechas. Do segundo, localizado em um planalto chamado El Castillo, há um par de paredes e o teto em abóbada de berço com as paredes revestidas com o estuque original.

Quanto às igrejas, a igreja românica de Santa Maria de Ribes foi destruída durante a Guerra Civil Espanhola (1936-1939) e reconstruída posteriormente. Da estrutura primitiva, preservam-se as três ábsides e as duas voltas esféricas nas ábsides laterais, que hoje funcionam como capelas.

Na igreja de Sant Feliu de Bruguera (século XII) sobressaem a primitiva abside e parte da torre sineira, onde ainda se pode ver um portal em arco.

A igreja de Sant Cristòfol de Ventolà tem uma nave muito comprida, coberta por abóbada de berço, e uma torre sineira quadrada com janelas em arco. Também encontramos a ermida de Sant Antoni, que data do século XVII.

De arquitectura posterior, em Ribes encontram-se exemplos interessantes de estética modernista, como o edifício das Escolas Públicas (1924), a torre Pàmies, o chalé Can Recolons (1917) e dois edifícios com história: La Corba, um antigo hotel do século XIX onde Jacint Verdaguer (1845-1902) ficou, e a torre dos alemães, assim chamada porque um alemão rico mandou construir para dá-la à famosa artista do Paralelo de Barcelona Raquel Meller.

Passeando pelo centro histórico, encontraremos a rua Cerdanya, que preserva as casas mais antigas da cidade, e o passeio Àngel Guimerà, um dos locais mais procurados pelos habitantes e o ponto de partida da nova arquitetura do século XX Para turismo. O passeio foi inaugurado em 1920 pelo próprio Àngel Guimerà (1845-1924), autor de Terra baixa y Mar i cel.

Nalgumas pastelarias perto da igreja de Santa Maria podemos provar os dois doces típicos da vila: o mets e os daines. As primeiras são sobremesas à base de amêndoas e assadas no forno em forma de pastor a deslizar rio abaixo. E os daines são massas secas com pequenas quantidades de algumas ervas aromáticas do Vale do Núria. Também podemos levar para casa bons queijos artesanais, enchidos e mel.

Ribes oferece a possibilidade de praticar desportos de montanha, como esqui, escalada, percursos de BTT, passeios a cavalo ou tiro com arco. Além disso, também podemos praticar espeleologia ou acampar.

O passeio é uma das atividades mais comuns, com travessias que atravessam todos os Pirenéus. Entre as excursões no mesmo prazo, destacam-se a que sobe à montanha mais emblemática do município, a Taga (2.038 metros), ou a que vai a Puig Cornador ou Sant Antoni, um dos locais preferidos para acampar. Lá, em junho, em meio às paisagens da mata, é realizada uma romaria e um popular prato de arroz.

Outra data importante é o primeiro domingo de setembro, quando é realizado o Concurso Internacional de Sheepdog.

Em Ribes, como em Queralbs, existe uma das estações onde se apanha o comboio de cremalheira que o leva ao santuário de Núria.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Variação demográfica do município entre 1991 e 2004
1991 1996 2001 2004
2330 2156 2033 2040

Referências

  1. a b «Cifras oficiales de población resultantes de la revisión del Padrón municipal a 1 de enero» (ZIP). www.ine.es (em espanhol). Instituto Nacional de Estatística de Espanha. Consultado em 19 de abril de 2022 
  2. «Catalunya.com». www.catalunya.com. Consultado em 27 de setembro de 2020 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Ribes de Freser
Ícone de esboço Este artigo sobre Municípios da Espanha é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre a Catalunha é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.