RioCard

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O RioCard (atualmente conhecido como RioCard Mais) é um sistema de bilhetagem eletrônica utilizado na maioria das cidades do Estado do Rio de Janeiro. Utilizando um smartcard com a tecnologia NFC como porta-moedas eletrônico, permite o pagamento da tarifa independentemente do valor. É produzido e gerenciado pela Fetranspor e seus associados, sendo distribuído pela internet, em postos de atendimento e através de máquinas de auto-atendimento[1]. A implementação do RioCard fortaleceu a conexão entre Brasil e o Open Standard for Public Transportation Alliance.[2]

Novos cartões RioCard[editar | editar código-fonte]

Em 13 de maio de 2019, foi anunciado pelo RioCard a mudança de todos os cartões em circulação no Estado do Rio de Janeiro[3]. A mudança extinguiu as 25 faces diferentes de cartões que eram utilizados em todo o estado e os unificou em apenas 3 cartões: RioCard Mais Expresso, RioCard Mais Vale-Transporte e RioCard Mais Empresarial. Apenas os cartões de gratuidade como o Universitário, Escolar e Sênior foram mantidos com o antigo design.

Sem explicar ao certo o real motivo das mudanças de todos os cartões dos usuários, a troca foi feita de forma gradual e gratuita a todos os usuários do sistema RioCard[4]. Foram também lançados diversos outros recursos como um aplicativo para consultar o saldo e o histórico de uso do cartão, um novo site mais intuitivo, um clube de vantagens além da troca da logomarca do RioCard para RioCard Mais.

O design dos cartões deixou de ser na horizontal e com diversas informações para ser na vertical com um estilo mais sóbrio, deixando assim todos os cartões do estado padronizados e seguindo um mesmo design.

RioCard Mais Expresso[editar | editar código-fonte]

Criado para atender os usuários comuns do sistema RioCard que não possuem vínculo a uma empresa, o Expresso pode ser adquirido em qualquer máquina de autoatendimento, pelo site ou em um dos postos de atendimento[5]. Para adquirir o cartão, há um custo de R$ 3,00 referente a fabricação do cartão + R$ 4,05 de recarga mínima aceita e pode ser recarregado em uma das máquinas de autoatendimento, através do site ou do aplicativo, nas bilheterias do BRT, em um dos pontos credenciados ou através de um posto de atendimento. O cartão pode ser utilizado em qualquer modal presente no Estado do Rio de Janeiro (ônibus, metrô, VLT, BRT, barcas, trens e van). Por se tratar de um cartão pré-pago e que não possui nenhum vínculo ao CPF do usuário (caso o usuário compre um avulso), em caso de perda ou roubo do cartão, os créditos não poderão ser transferidos ou recuperados, apenas se caso o cartão original for recuperado pelo usuário.

O RioCard Mais Expresso substituiu todos os antigos cartões, como o Bilhete Único Carioca, Bilhete Único Intermunicipal, Bilhete Único Niterói, RioCard Expresso, Bilhete Único Olimpíadas Rio 2016, Bilhete Único Rock in Rio e edições comemorativas do RioCard. Apenas os cartões de crédito pré-pagos RioCard Duo foram mantidos[6].

RioCard Mais Vale-Transporte[editar | editar código-fonte]

Criado para atender os usuários que possuem vínculo a uma empresa, o seu uso se restringe aos usuários que recebem o auxílio vale-transporte de uma empresa[7]. Ele não pode ser solicitado ou adquirido por usuário comum, apenas por uma empresa que o atrela ao CPF do trabalhador. Ele pode ser habilitado tanto para o BU Carioca, quanto para o misto entre Bilhete Único Carioca e Bilhete Único Intermunicipal, porém isso dependerá de como a empresa fez a solicitação. Assim como o Expresso, o Vale-Transporte pode ser utilizado em qualquer modal presente no Estado do Rio de Janeiro (ônibus, metrô, VLT, BRT, barcas, trens e van). Apesar da sua recarga ser feita apenas pela a empresa, o Vale-Transporte também aceita recargas feitas com o próprio dinheiro do usuário através das máquinas de autoatendimento, do site ou do aplicativo, bilheterias do BRT, em um dos pontos credenciados ou através de um posto de atendimento. Diferente do Expresso, por estar atrelado ao CPF do usuário, em caso de perda ou roubo, pode ser solicitado um novo cartão pela empresa e a transferência dos créditos para o novo cartão junto com o cancelamento imediato do antigo cartão.

O RioCard Mais Vale-Transporte substituiu todos os antigos cartões vale-transporte, como o RioCard Vale-Transporte, RioCard Vale-Transporte Rápido, Bilhete Único Carioca Vale-Transporte e Bilhete Único Intermunicipal Vale-Transporte. Apenas o Vale-Transporte Rápido continuará ativo, porém sem novas emissões do cartão[8].

RioCard Mais Empresarial[editar | editar código-fonte]

Foi criado para atender principalmente funcionários de empresas que precisam constantemente se deslocar pela cidade usando o transporte público (como funcionários externos, equipes comerciais e mensageiros)[9]. Sua vantagem é que ele pode ser gasto e recarregado sem afetar o cartão vale-transporte do funcionário da empresa. Ele não pode ser solicitado ou adquirido por usuário comum, apenas por uma empresa. Assim como o Expresso e o Vale-Transporte, o Empresarial pode ser utilizado em qualquer modal presente no Estado do Rio de Janeiro (ônibus, metrô, VLT, BRT, barcas, trens e van). Apesar da sua recarga ser feita apenas pela a empresa, o Empresarial também aceita recargas feitas com o próprio dinheiro do usuário através das máquinas de autoatendimento, do site ou do aplicativo, bilheterias do BRT, em um dos pontos credenciados ou através de um posto de atendimento.

Diferenças[editar | editar código-fonte]

Cartão Uso
RioCard Mais Expresso Atende os usuários comuns do sistema RioCard que não possuem vínculo a uma empresa.
RioCard Mais Vale-Transporte Atende aos trabalhadores que possuem o benefício vale-transporte fornecido por uma empresa.
RioCard Mais Empresarial Atende aos trabalhadores que precisam se deslocar pela cidade a serviço de uma empresa.

Integrações[editar | editar código-fonte]

De posse de um cartão RioCard que possua créditos, o usuário pode utiliza-lo em qualquer meio de transporte público presente no Estado do Rio de Janeiro. Em integrações com modais intermunicipais (ônibus, metrô, barcas, trens e van), a integração só poderá ser feita caso o usuário tenha o Bilhete Único Intermunicipal ativo em seu RioCard Mais e que esteja atrelado do CPF do usuário.

Modal Valor com Integração Valor individual, sem Integração
Ônibus Municipal + Ônibus Municipal[10] R$ 4,05 R$ 8,10
Ônibus Municipal + Ônibus Municipal + VLT[11] R$ 4,05 R$ 8,10
VLT + Ônibus Municipal + Ônibus Municipal[12] R$ 4,05 R$ 8,10
Metrô + Ônibus Integração[13] R$ 6,05 R$ 8,65
Metrô + BRT[14] R$ 6,80 R$ 8,65
Metrô + Van Rocinha e Vidigal[15] R$ 6,05 R$ 8,65
Metrô + Barcas[16] R$ 8,55 R$ 10,90
Metrô + Trem[17] R$ 8,55 R$ 9,30
Metrô + Ônibus Intermunicipal[18] R$ 8,55 R$ 13,15
Barca + VLT[19] R$ 8,55 R$ 10,35
Barca + Trem[20] R$ 8,55 R$ 11,00
Barca + Ônibus (Municipal ou Intermunicipal)[21] R$ 8,55 R$ 14,85
Barca + Metrô[22] R$ 8,55 R$ 10,90
Trem + Metrô[23] R$ 8,55 R$ 9,30
Trem + Ônibus Intermunicipal[23] R$ 8,55 R$ 13,25

-Valores das tarifas consultados em 5 de Janeiro de 2020[24].

Antigos cartões RioCard[editar | editar código-fonte]

RioCard Vale Transporte Convencional[editar | editar código-fonte]

Criado para atender os deslocamentos casa-trabalho-casa, este é solicitado pela internet pela empresa ou pela pessoa fisica, sendo então associado a um deles, tornado-se em patrimônio permanente de quem solicitou-o, o cartão é expedido de forma gratuita, porém é exigida uma carga mínima inicial de R$ 40,00, sua entrega é feita na empresa empregadora, nas lojas RioCard ou em domicílio desde que esse seja atendido pelo RioCard. É recarregável e pode ser utilizado em qualquer modal de transporte (ônibus, barca, metrô e trens), porém tem a restrição de só poder ser utilizado uma vez por viagem e por até 8 vezes ao dia. As recargas podem ser feitas nas diversas lojas RioCard na cidade do Rio, em máquinas específicas localizadas em todas as estações de metrô, BRT, VLT e em máquinas multi-uso de empresas parceiras.

RioCard Vale Transporte Rápido[editar | editar código-fonte]

Serve para atender trabalhadores temporários ou pessoas que desejem ter o cartão de vale transporte de forma mais rápida, pois é vendido em empresas distribuidoras[25], vem pré-carregado com valores fixos de R$ 40,00 ou R$ 80,00, o cartão sem créditos ou com saldo insuficiente, vale a passagem mais barata do município onde esta sendo utilizado, caso seja usado em uma tarifa mais cara é preciso pagar a complementação em espécie. Pode ser utilizado em qualquer modal de transporte (ônibus, barca, metrô, BRT, trens, VLT e vans), porém tem a restrição de só poder ser utilizado uma vez por viagem e por até 8 vezes ao dia.

RioCard Expresso[editar | editar código-fonte]

Cartão moedeiro destinado aos que não recebem vale transporte e pessoas que simplesmente desejam mais agilidade no embarque. Aceito nos ônibus, barca, trens, metrô, VLT, BRT e vans. Não possui as restrições de uso do VT e sua compra é mais fácil que o VT rápido, pois este está disponível para compra em lojas Riocard, internet, maquinas ATM, estações de VLT e estações do BRT. Vem pré-carregado com valor de no minimo R$ 4,05, permite a recarga pela internet. O cartão sem créditos ou com saldo insuficiente, vale a passagem mais barata do município onde esta sendo utilizado, caso seja usado em uma tarifa mais cara é preciso pagar a complementação em espécie.[26]

RioCard Integração[editar | editar código-fonte]

Criado exclusivamente para quem faz rotineiramente viagens em sequencia e não tem o RioCard VT convencional ou rápido, pois estes fazem viagens integradas normalmente. Permite o uso de ate três modais pagando apenas uma tarifa fixa no uso do primeiro modal. O metrô não participa do RioCard Integração.
Integração A: Trem > Ônibus municipal do Rio de Janeiro (Venda nas estações citadas abaixo)
Integração AB: Barca Cocotá > Ônibus municipal do Rio de Janeiro (Venda na estação Cocotá)
Integração AC: Barca Niterói > Ônibus municipal do Rio de Janeiro (Venda na estação Niterói)
Integração AD: Trem > Ônibus da Baixada Fluminense (Venda nas estações citadas abaixo)
Integração Ônibus-Ônibus Niterói: Permite o uso de dois Ônibus na cidade de Niterói
-Central, São Cristovão, Cascadura, Madureira, Mercadão de Madureira, Nova Iguaçu, Belford Roxo, Bangu, Campo Grande e Santa Cruz)

RioCard Gratuidade[editar | editar código-fonte]

-Escolar e Universitário: Atende aos estudantes de escolas e universidades públicas da cidade do Rio de Janeiro (O Rio não possui nenhum benefício tarifário para os demais estudantes). Para o uso do RioCard Escolar, o estudante deve estar devidamente uniformizado. Para um estudante de universidade federal ter direito ao RioCard Universitário, ele deve ter ingressado na instituição por meio de cotas. O RioCard Escolar permite 4 usos diários em ônibus municipais, enquanto o Universitário permite 4 usos. São automaticamente suspensos quando em período de férias e precisam ser revalidados a cada semestre para não serem cancelados.
-Sênior: Atende aos idosos com mais de 65 anos, é obrigatório para que o idoso goze do seu direito constitucional de não pagar a tarifa (impossibilitando inclusive o gozo do beneficio para idosos em passagem temporária pelo Rio), sua obrigatoriedade já foi e ainda é motivo de discussão judicial. Este cartão ficou nacionalmente conhecido no escândalo das cartas enviadas aos seus proprietários onde era pedido que o idoso diminuísse o seu uso (o que é ilegal, visto que o idoso goza de ilimitadas viagens gratuitas)

-Doentes Crônicos e Pessoas com Deficiência: Atende às pessoas com deficiência ou com doenças crônicas.

Bilhete Único no Estado do Rio de Janeiro[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Bilhete Único
Antigo cartão do Bilhete Único Fluminense

Em 29 de dezembro de 2009, a lei 5628 instaurou o Bilhete Único na região metropolitana do Rio de Janeiro. O Bilhete Único RJ tem a tarifa de R$ 8,55 e com ele você vai poder viajar em até 2 meios de transporte diferentes - ônibus, vans, trens, barcas, VLT, BRT e metrô - em até 3 horas, desde que um deles faça a integração entre municípios. O benefício vale também para quem usa apenas um transporte intermunicipal que custe acima de R$ 8,55 (com exceção dos ônibus tipo “frescão”).

O Bilhete Único RJ poderá ser incorporado a qualquer modalidade de RioCard mediante solicitação do comprador de créditos do cartão, tornando desnecessária a compra de um novo cartão.

Para compra avulsa, era disponibilizado nas lojas da RioCard e também pela Loja Virtual do Bilhete Único RJ, porém seu uso como bilhete único não será imediato, pois em todos os casos é necessária a associação prévia a um CPF, o que faz com que o bilhete único comprado nesse local só possa ser utilizado 48h depois da ativação.

Como funciona a integração?
Ao utilizar o 1° transporte, será descontado do cartão o valor integral do modal. Caso o usuário utilize outro meio de transporte público no período de 3 horas, o restante da integração será descontada.
Se o valor do 1° transporte for superior a R$ 8,55, será descontado o valor total da integração (R$ 8,55) e, na próxima utilização, ao aproximar o cartão do validador, não será descontado valor algum.

Exemplo 1:
1° modal > R$ 4,50
2° modal > R$ 4,05

Exemplo 2:
1° modal > R$ 8,55
2° modal > R$ 0,00

Cada usuário terá direito a 2 integrações por dia - uma de ida e outra de volta.
E mais! Serão mantidas todas as integrações municipais.

Tarifa Social

O usuário do Bilhete Único Estadual também era beneficiado com a Tarifa Social[27] no Metrô, nos trens da SuperVia[28] e nas barcas: nas duas primeiras passagens do dia, era cobrado o valor subsidiado de R$ 3,20, ao invés da tarifa cheia de R$ 3,50.

Em 2 de abril de 2015 a Tarifa Social foi suspensa no Metrô[29] e os usuários do Bilhete Único passaram a pagar o valor completo - e reajustado - da tarifa, R$ 3,70. Também foram reajustados os valores da Tarifa Social da SuperVia - de R$ 2,90 para R$ 3,20 - e das barcas - de R$ 3,10 para R$ 3,50.[30]

Bilhete Único Carioca[editar | editar código-fonte]

O Bilhete Único Carioca[31] é o benefício tarifário da integração nas linhas de ônibus municipais da cidade do Rio de Janeiro. Utilizando o cartão eletrônico, você pode embarcar em até dois ônibus municipais, dentro do intervalo de duas horas e meia (2h30), pagando o valor de R$ 4,05 (tarifa atual). O benefício tarifário para esse cartão é exclusivamente cedido para uso nos ônibus municipais, obedecendo às regras de uso e restrições.

O Bilhete Único Carioca pode ser usado nas linhas de ônibus municipais da cidade do Rio de Janeiro, que são operados pelos consórcios: Internorte, Intersul, Transcarioca e Santa Cruz, mas a intenção da Prefeitura é que posteriormente ele fará a integração também em outros meios de transporte. A data para esta integração ainda não está definida.

Nas viagens que não contemplam integração, o cartão pode ser utilizado sem restrições de uso e tempo, podendo ainda pagar várias passagens no mesmo veículo e descontará a tarifa normal do modal. Pode ser usado em todas as empresas de ônibus do Estado do Rio de Janeiro, independentemente do valor da tarifa.

Bilhete Único de Niterói[editar | editar código-fonte]

Segundo a Lei n° 2.851/2011, o Bilhete Único de Niterói[32] é o benefício tarifário da integração nas linhas de ônibus municipais da cidade de Niterói. Utilizando o cartão eletrônico, você pode embarcar em até dois ônibus municipais, dentro do intervalo de uma hora, pagando o valor de R$ 4,05. O embarque para a volta deverá ser feito em, no mínimo, 1 hora após a última utilização do cartão, caso contrário será debitado o valor integral da tarifa. Lembrando que o benefício só pode ser utilizado duas vezes no dia.

Ônibus tarifa (tipo "frescão") não estão incluídos no Bilhete Único de Niterói.

Em caso de uso duas vezes seguidas na mesma linha de ônibus, não se caracteriza integração, portanto o cartão debitará o valor normal de duas tarifas. É aceito nos demais meios de transporte, porém pagando a tarifa normal.

Referências

  1. «Mapa atual do sistema RioCard». Consultado em 28 de dezembro de 2019 
  2. «RioCard TI Strengthens OSPT Alliance Position in Brazil» (em inglês). Business Wire. 23 de junho de 2014 
  3. «RioCard muda sistema; 5 milhões terão de trocar o cartão». G1. Consultado em 29 de dezembro de 2019 
  4. «Riocard anuncia novos cartões e usuários terão até outubro para fazer troca». O Globo. 13 de maio de 2019. Consultado em 29 de dezembro de 2019 
  5. «RioCard Mais Expresso». Consultado em 2 de Janeiro de 2020 
  6. «RioCard Duo». Consultado em 2 de Janeiro de 2020 
  7. «RioCard Mais Vale-Transporte». Consultado em 2 de Janeiro de 2020 
  8. «Vale-Transporte Rápido». Consultado em 2 de Janeiro de 2020 
  9. «RioCard Mais Empresarial». Consultado em 2 de Janeiro de 2020 
  10. «Tarifas Transporte Público RJ». Consultado em 5 de Janeiro de 2020 
  11. «Tarifas Transporte Público RJ». Consultado em 5 de Janeiro de 2020 
  12. «Tarifas Transporte Público RJ». Consultado em 5 de Janeiro de 2020 
  13. «Integrações Ônibus Metrô Rio». Consultado em 5 de Janeiro de 2020 
  14. «Tarifas Metrô Rio». Consultado em 5 de Janeiro de 2020 
  15. «Tarifas Metrô Rio». Consultado em 5 de Janeiro de 2020 
  16. «Tarifas Metrô Rio». Consultado em 5 de Janeiro de 2020 
  17. «Tarifas Metrô Rio». Consultado em 5 de Janeiro de 2020 
  18. «Tarifas Metrô Rio». Consultado em 5 de Janeiro de 2020 
  19. «Tarifas CCR Barcas». Consultado em 5 de Janeiro de 2020 
  20. «Tarifas CCR Barcas». Consultado em 5 de Janeiro de 2020 
  21. «Tarifas CCR Barcas». Consultado em 5 de Janeiro de 2020 
  22. «Tarifas CCR Barcas». Consultado em 5 de Janeiro de 2020 
  23. a b «Tarifas SuperVia». Consultado em 5 de Janeiro de 2020 
  24. «Tarifas Transporte Público RJ». Consultado em 5 de Janeiro de 2020 
  25. «Vale-Transporte». Benefício Certo. 10 de março de 2014. Consultado em 29 de outubro de 2014 
  26. Sobre o Cartão Expresso
  27. Lei nº 6700 de 3 de março de 2014 - Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro
  28. Dúvidas Freqüentes - Cartão Riocard
  29. Em crise financeira, Rio acaba com subsídio na tarifa do Metrô
  30. Sem subsídio, metrô vai custar R$ 3,70 até no Bilhete Único
  31. Sobre o Cartão Bilhete Único de Carioca
  32. Sobre o Cartão Bilhete Único de Niterói

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]