Robert Desnos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Robert Desnos
Nascimento 04 de julho de 1900
Paris (França)
Morte

08 de junho de 1945 (44 anos)
Checoslováquia

Nacionalidade França Francês
Ocupação Escritor francês, poeta surrealista

Robert Desnos (Paris, 4 de julho de 1900Terezín, 8 de junho de 1945) foi um poeta surrealista francês[1]. Os seus companheiros apelidavam-o de o "Sonhador Acordado", pois era capaz de enquanto dormia contar histórias para quem o quisesse ouvir. Mas assim que acordava, não se lembrava de nada.

Durante a Segunda Guerra Mundial, Desnos era um membro activo da Resistência Francesa chamada de Réseau AGIR, sob a direcção de Michel Hollard, publicando muitas vezes através de pseudónimos. Para a Réseau Agir, Desnos forneceu informação que reuniu durante o seu trabalho no jornal Aujoud'hui e criou papeis de falsa identidade. Sendo mais tarde preso pela Gestapo a 22 de Fevereiro de 1944.

Inicialmente foi deportado para os campos de concentração Alemães como Auschwitz na ocupada Polónia, depois Buchenwald, Flossenburg na Alemanha e finalmente para Theresiendstadt, em Terezín na ocupada Checoeslováquia em 1945.

Desnos morreu de tifóide, 3 dias depois da sua libertação do campo de concentração.

Excerto da carta que escreveu para a sua mulher Youki, enquanto prisioneiro, no início do Verão de 1944:

"Gostaria de te oferecer 100 mil cigarros Americanos, 12 vestidos de grandes costureiros, um apartamento na rua de Seine, um automóvel, a casinha na floresta de Compiègne e um ramo de flores de 4 soldos. Na minha ausência, compra sempre flores, que depois te as pagarei. E o resto, prometo, virá depois."[2]

Obras:

Rrose Sélavy (1922-1923)

Le Pélican

L’Aumonyme (1923)

Langage cuit (1923)

De l'érotisme. Considéré dans ses manifestations écrites et du point de vue de l'esprit moderne (1923), publication posthume en 1953

Deuil pour deuil (1924)

Les gorges froides (1926)

La Liberté ou l'Amour (1927) / Liberdade ou Amor! (publicação no Brasil, Edições Nephelibata, 2014)

Les Ténèbres (1927)

La Place de l'Étoile (1929), pièce de théâtre publiée dans le quotidien Le Soir Corps et biens (1930)

Sans cou (1934)

Fortunes (1942)

The Night of loveless nights

État de veille (1943)

Le vin est tiré (1943)

Contrée (1944)

Le Bain avec Andromède (1944)

L'Honneur des poètes (1943)

Publicações póstumas:

Calixto suivi de contrée (1962)

Chantefables et chantefleurs (1970)

Destinée arbitraire (1975)

Nouvelles-Hébrides et autres textes (1978)

Rue de la Gaité / Voyage en Bourgogne / Précis de cuisine pour les jours heureux, œuvres illustrées par Lucien Coutaud (1947)

La Complainte de Fantômas (1954)

Le Veilleur du pont-au-change

Le Souci (1943)

Les Hiboux (1938)

Les trois solitaires, œuvres posthumes et poèmes inédits enrichis de lithographies d'Yvette Alde, Éditions Les 13 épis, 1947.

Referências

  1. Enciclopédia e Dicionário Koogan e Houaiss. Rio de Janeiro: Guanabara/Koogan, 1995
  2. «the robert desnos gallery of images». www.locusgraphic.com. Consultado em 13 de novembro de 2016 
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.