Rui Ramos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Under construction icon-yellow.svg
Este artigo carece de caixa informativa ou a usada não é a mais adequada. Foi sugerido que adicionasse esta.
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou se(c)ção:

Rui Manuel Monteiro Lopes Ramos GOIH (Torres Vedras, 1962) é um historiador português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Rui Ramos licenciou-se em História, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, em 1985, onde teve uma breve passagem como assistente estagiário, no ano letivo de 1985-1986, antes de, neste mesmo ano, seguir a carreira de investigação no Instituto de Ciências Sociais da mesma universidade, sendo atualmente investigador principal do quadro do ICS.[1] Doutorou-se em Ciência Política, pela Universidade de Oxford, em 1997.

Além de investigador também foi professor convidado da Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa, de 1998 a 2001 e, desde 2001, do Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica Portuguesa.[1]

No Instituto de Ciências Sociais foi vogal da Comissão de Pós-Graduação, em 1998-2000, e membro da Comissão Permanente do Conselho Científico, entre 2001 e 2004, além de membro do Conselho de redação da revista "Análise Social" entre 2003 e 2004.[1]

Enquanto historiador, especializou-se na História de Portugal do século XIX e do século XX, estudando sobretudo os aspectos políticos e culturais. Tem-se dedicado em particular à investigação da época do final da Monarquia Constitucional e da Primeira República Portuguesa. Interessa-se também pela História das Ideias Políticas na Europa dos mesmos séculos XIX e XX, tema sobre o qual tem orientado vários seminários no Instituto de Ciências Sociais, no âmbito do programa de Mestrado e Doutoramento em Política Comparada.[1]

É autor de dezenas de artigos publicados em revistas científicas portuguesas e estrangeiras, e de vários livros, entre os quais "A Segunda Fundação", 1994, Volume VI da História de Portugal dirigida por José Mattoso, "João Franco e o Fracasso do Reformismo Liberal", 2001 2001, e a Biografia de D. Carlos I de Portugal, na série dos Reis de Portugal, de 2006. Foi, ainda, um dos Coordenadores da obra em três volumes Dicionário Biográfico Parlamentar', e autor de A Monarquia Constitucional, de 2004-2005. Colabora actualmente no projecto internacional El Léxico Político y Social de la Modernidad Iberoamericana (Proyecto Iberconceptos), que reúne investigadores de dezenas de universidades espanholas, portuguesas e latino-americanas com vista à elaboração de um Dicionário de História dos Conceitos Políticos e Sociais no Mundo Ibero-Americano entre 1750 e 1870.[1]

Foi um dos Fundadores e Membro do Conselho de Redacção da revista "Penélope. Revista de História e Ciências Sociais", entre 1988 e 2006 e um dos organizadores dos dois Congressos de "História Social das Elites", em 1991 e em 2003.[1]

Em Outubro de 2002, a Academia Europaea outorgou-lhe a distinção de Burgen Scholar "in recognition of excellent academic achievement".[1]

Além da sua actividade universitária e de investigação histórica, mantém uma coluna semanal de comentário da actualidade no jornal diário Público desde 2006, e colaborou na revista mensal de ideias e debate "Atlântico" entre 2005 e 2008. Foi, ainda, autor da série televisiva de 12 episódios, passada na RTP1 em 2007, "O Portugal de...".[1]

Em 2009 recebeu o Prémio D. Dinis, conjuntamente com Bernardo de Vasconcelos e Sousa e Nuno Gonçalo Monteiro pela obra História de Portugal.

A 7 de Junho de 2013 foi feito Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique.[2]

É Vogal do Conselho de Administração do jornal "Observador",[3] com Duarte Schmidt Lino e José Manuel Fernandes (que é publisher), o qual é presidido por António Carrapatoso.[4]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Outra opinião: ensaios de história (2004)

Referências

  1. a b c d e f g h «Rui Ramos». Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. Consultado em 10 de Junho de 2015. 
  2. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Rui Manuel Monteiro Lopes Ramos". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 10 de junho de 2015. 
  3. «Jornal online Observador arranca segunda-feira». Global Media Group. 18 de Maio de 2014. Consultado em 13 de Outubro de 2015.. Cópia arquivada em 18 de Outubro de 2015 
  4. «Observador, o novo jornal diário em Portugal» Verifique valor |URL= (ajuda). Media Capital. 3 de Janeiro de 2014. Consultado em 13 de Outubro de 2015.. Cópia arquivada em 18 de Outubro de 2015