SESC-RJ

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
texto alternativa
Sesc Quitandinha, em Petrópolis

O Sesc Rio é a seccional do Rio de Janeiro do Serviço Social do Comércio, sendo referência nas áreas de Cultura, Educação Social, Assistência Social, Esporte/Lazer, Saúde e Turismo Social. Atende prioritariamente aos trabalhadores do comércio de bens e serviços e seus dependentes, além da sociedade, oferecendo atividades a preços populares. Tem como missão promover experiências que contribuam para a qualidade de vida da população por meio de suas áreas de referência. Desde sua criação, em 1946, abriu 21 unidades no estado do Rio[1]

História[editar | editar código-fonte]

Em fins de 2017, o STJ afastou Orlando Diniz do comando das instituição. No dia 18 de dezembro, Luiz Gastão Bittencourt se licenciou da presidência da Fecomércio-CE para assumir a presidência dos conselhos do Sesc e do Senac do Rio de Janeiro.[2] Em seus primeiros meses de mandato, Luiz Gastão propôs levar o projeto cultural e esportivo para o Parque Olímpico da Barra e para o Parque Radical de Deodoro. Já o patrocínio ao Segurança Presente, que reforça o patrulhamento em bairros, passou por reavalição.[3]

Áreas de Atuação[editar | editar código-fonte]

  • Cultura - O Sesc Rio tem o objetivo de democratizar a cultura, formar público e levar para a população arte de qualidade, criativa e inovadora, que desenvolva o senso crítico e faça o ser humano refletir sobre o seu papel na sociedade. Disponibiliza uma extensa e diversificada programação nas áreas de teatro, shows, exposições, dança, música, artes visuais, cinema, vídeo e literatura e outras vertentes, como o acesso ao projeto itinerante denominado "CineSesc" e pelos caminhões-biblioteca itinerante intitulado "BiblioSesc"[1].
  • Educação Social - As atividades realizadas pelo Sesc Rio para a Educação Social disseminam valores voltados ao respeito à vida, à preservação do planeta, ao combate à violência e à valorização da solidariedade. São criados espaços que estimulam a população a realizar uma leitura crítica do mundo, promovendo o diálogo entre diferentes gerações[1].
  • Esporte e Lazer - O Sesc Rio incentiva o esporte de participação. Por isso, oferece atividades voltadas à inserção social e ao estímulo ao crescimento pessoal, seja no desenvolvimento físico e mental, seja na manutenção da qualidade de vida ou da saúde. Estão incluídas atividades para portadores de necessidades especiais e idosos, proporcionando independência nas suas ações cotidianas[1].
  • Saúde - A promoção da saúde e a prevenção de doenças são o foco do Sesc Rio. Ações educativas são realizadas por meio de oficinas e de serviços a preços acessíveis ou gratuitos. É referência na América Latina na Odontologia, pois, possui sete clínicas, com 85 cadeiras odontológicas no total, além de seis unidades móveis OdontoSesc, com quatro consultórios cada, que levam a saúde bucal onde é preciso. No setor de Nutrição, ensina técnicas de aproveitamento dos alimentos, desenvolvendo hábitos alimentares saudáveis, além da medicina de apoio[1].
  • Turismo Social - Educar por meio de roteiros culturais, que valorizam o patrimônio das cidades e resgatam a história e a compreensão da realidade contemporânea. Este é o objetivo do Sesc Rio no setor de Turismo. Possui ainda uma rede de hospedagem, com hotéis localizados em Copacabana e na Região Serrana (Teresópolis, Nogueira e Nova Friburgo)[1].
  • Assistência Social - O Sesc Rio através por meio de ações comunitárias, trabalho social com idosos, com grupos, ou o por meio do Mesa Brasil Sesc, a instituição atua promovendo acesso a diversas dimensões da sociedade, cujos programas visam gerar o desenvolvimento social, econômico e cultural, autoestima e cidadania[1].

Esportes[editar | editar código-fonte]

Voleibol[editar | editar código-fonte]

Serviço Social do Comércio
Voleibol Volleyball (indoor) pictogram.svg
Coats of arms of None.svg
Alcunhas SESC Rio
Cores Azul, branco e amarelo
Informações
Cidade Rio de Janeiro, RJ
País Brasil
Competição Superliga - Série A
Fundação 2016
Ginásio Tijuca Tênis Clube
(Capacidade: 1000)
Técnico Giovane Gávio
Patrocinadores Brasil SESC
Resultados
2017-18
Títulos
Conquistados
Nenhum
Uniformes
Kit left arm sescrj19h.png Kit body sescrj19h.png Kit right arm sescrj19h.png
Kit shorts sescrj19h.png
Cores do Time
Principal
Kit left arm sescrj19a.png Kit body sescrj19a.png Kit right arm sescrj19a.png
Kit shorts sescrj19a.png
Cores do Time
Alternativo
Kit left arm sescrj19l1.png Kit body sescrj19l1.png Kit right arm sescrj19l1.png
Kit shorts sescrj19l1.png
Cores do Time
Líbero
Página Oficial

O time de voleibol do SESC foi criado em outubro de 2016[4] conquistou seu primeiro título estadual neste mesmo ano[5][6], alcançou a promoção a elite do voleibol nacional e é um dos principais clubes de voleibol masculino do estado.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Resultados obtidos nas principais competições[editar | editar código-fonte]

Sesc Rio
  • 2016 : Foi fundado em 1 de outubro[4][6].Como estreante conquistou o primeiro título estadual ao derrotar na partida final o Botafogo FR por 3x1 (25-14, 19-25, 25-18 e 25-22)(1º título)[7];
  • 2016-17 : Disputou a edição da Taça de Prata de 2016 alcançando a promoção a Superliga Brasileira B de 2017[4], nesta competição conquistou o título ao derrotar na final o Jaó/Universo por 3x0 (25-15, 25-20 e 25-23), alcançando a promoção a elite nacional(1º título)[8];
  • 2017-18 : Na pré-temporada participou da edição do Desafio Sul-Americano de Vôlei na San Juan (Argentina) conquistando o terceiro lugar ao derrotar o Club Ciudad Volley por 3x1(25-23, 22-25, 25-23 e 25-21)[9][10] e sagrando-se campeão da edição da Copa Ciudade Morón, ou Desafio Sul-Americano, ao derrotar o anfitrião Personal Bolívar por 3x2 (23-25, 26-24, 20-25, 25-23 e 15-10)[11].Sagrou-se o bicampeão estadual em 2017 derrotando novamente na partida final o Botafogo FR por 3x0(25-18, 25-22 e 25-23) (2º título)[12].Estreante na elite nacional, foi inscrito na edição da Superliga Brasileira A 20171-18[13];
  • 2017-18 : Estreando na elite do voleibol brasileiro, o clube terminou em 3° lugar na competição após perder na semifinal, em melhor de 5 (cinco) jogos, para o SESI-SP na Superliga Brasileira de Voleibol Masculino de 2017–18 - Série A, tendo o time paulista vencido 3 (três) jogos necessários para avançar à final.

Títulos conquistados[editar | editar código-fonte]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

# Nome Apelido Nascimento Altura (cm) Peso (kg) Nacionalidade Posição
3 Gabriel Fonseca Gabriel 180 -  Brasil Levantador
5 Maurício Borges Maurício 04 de fevereiro de 1989 200 99  Brasil Ponta
6 Tiago Brendle Thiago 21 de outubro de 1985 190 82  Brasil Líbero
7 Everaldo Lucena da Silva Everaldo 28 de maio de 1985 197 101  Brasil Levantador
8 André Ryuma Oto Aleixo Japa 21 de novembro de 1990 190 80  Brasil Ponta
9 Valdir Junior Valdir 196 -  Brasil Ponta
10 João Rafael João 10 de janeiro de 1979 193 -  Brasil Ponta
11 Thiago Veloso Thiago 15 de agosto de 1993 187 82  Brasil Levantador
12 Alexandre Elias Alexandre 190 -  Brasil Líbero
13 Tiago Enrique Barth Thiago 13 de junho de 1988 209 87  Brasil Central
14 Renan Buiatti Renan 10 de janeiro de 1990 217 107  Brasil Oposto
15 Paulo Victor Costa da Silva PV 12 de maio de 1986 198 92  Brasil Oposto
16 Lévi Cabral Lévi 198 -  Brasil Ponta
17 Maurício Souza Maurício 29 de setembro de 1988 207 105  Brasil Central
18 Renato Oliveira Renato 204 -  Brasil Central
20 Lucas Barreto Lucas 207 -  Brasil Central

Referências

  1. a b c d e f g SESC. «O Sesc Rio-Transformação de indivíduos e da sociedade, proporcionando bem-estar e qualidade de vida» (em portugues). Consultado em 11 de fevereiro de 2018. Cópia arquivada em 11 de fevereiro de 2018 
  2. 247, Brasil (18 de Dezembro de 2017 às 14:04). «Luiz Gastão Bittencourt assume Sesc e Senac do RJ». jornal  Verifique data em: |data= (ajuda)
  3. Dia, O (5 de abril de 2018). «Mudanças à vista no Sesc e Senac». O Dia - Rio de Janeiro 
  4. a b c GloboEsporte.com (28 de outubro de 2016). «Sesc-RJ garante vaga na Superliga B masculina com vitórias na Taça Prata» (em portugues). Consultado em 11 de fevereiro de 2018. Cópia arquivada em 11 de fevereiro de 2018 
  5. GloboEsporte.com (20 de novembro de 2016). «Sesc de Giovane Gávio derrota o Botafogo e leva o título do Carioca» (em portugues). Consultado em 11 de fevereiro de 2018. Cópia arquivada em 11 de fevereiro de 2018 
  6. a b Matheus Palmieri (29 de outubro de 2016). «Após três anos fora, Giovane celebra vida de técnico: "Faltava alguma coisa"». GloboEsporte.com (em portugues). Consultado em 11 de fevereiro de 2018. Cópia arquivada em 11 de fevereiro de 2018 
  7. a b «Sesc RJ é Campeão Estadual de Vôlei Masculino». SESC (em portugues). 21 de novembro de 2016. Consultado em 11 de fevereiro de 2018. Cópia arquivada em 11 de fevereiro de 2018 
  8. a b «Sesc-RJ atropela o Jaó, conquista a Superliga B e garante vaga na elite». GloboEsporte.com (em portugues). 15 de abril de 2017. Consultado em 11 de fevereiro de 2018. Cópia arquivada em 11 de fevereiro de 2018 
  9. GloboEsporte.com (25 de setembro de 2017). «Sada Cruzeiro campeão na Argentina» (em portugues). Consultado em 11 de fevereiro de 2018. Cópia arquivada em 11 de fevereiro de 2018 
  10. GloboEsporte.com (29 de setembro de 2017). «Thiaguinho comemora título do Sesc-RJ na Argentina: "Atingimos nosso objetivo"» (em portugues). Consultado em 11 de fevereiro de 2018. Cópia arquivada em 11 de fevereiro de 2018 
  11. Club Ciudad de Bolívar (27 de setembro de 2017). «Copa Ciudad de Morón: Personal Bolívar cayó ante SESC y este jueves cierra con Sada» (em portugues). Consultado em 11 de fevereiro de 2018. Cópia arquivada em 11 de fevereiro de 2018 
  12. a b GloboEsporte.com (10 de outubro de 2017). «Sesc-RJ faz 3 a 0 no Botafogo e conquista o bicampeonato Carioca» (em portugues). Consultado em 11 de fevereiro de 2018. Cópia arquivada em 11 de fevereiro de 2018 
  13. Diário do Grande ABC (13 de julho de 2017). «CBV divulga lista de clubes participantes da temporada 2017/2018 da Superliga» (em portugues). Consultado em 11 de fevereiro de 2018. Cópia arquivada em 11 de fevereiro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]