Salomon Reinach

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Salomon Reinach
Nascimento 29 de agosto de 1858
Saint-Germain-en-Laye
Morte 4 de novembro de 1932 (74 anos)
Paris
Sepultamento Cemitério de Montmartre
Cidadania França
Irmão(s) Joseph Reinach, Théodore Reinach
Alma mater Lycée Condorcet, Escola Normal Superior de Paris, Escola Francesa de Atenas
Ocupação antropólogo, arqueólogo, historiador da arte, historiador
Prêmios Oficial da Legião de Honra

Salomon Reinach (Saint-Germain-en-Laye, 29 de agosto de 1858Paris, 4 de novembro de 1932) foi um historiador e arqueólogo francês de religião judaica. Foi um defensor de Alfred Dreyfus no caso Dreyfus.

Irmão de Joseph Reinach, ele nasceu em Saint-Germain-en-Laye. Fez valiosas descobertas arqueológicas nas décadas de 1880 e 1890. Foi membro da Society of Antiquaries de Londres e foi diretor do Museu de Saint-Germain-en-Laye[1].

Pode encontrar-se colaboração da sua autoria na revista luso-brasileira Atlantida[2] (1915-1920).

Referências

  1. Revista Terra Portuguesa n.º 41, Julho de 1925, pág. 86.
  2. Rita Correia (19 de Fevereiro de 2008). «Ficha histórica: Atlantida: mensário artístico, literário e social para Portugal e Brasil» (pdf). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 17 de Junho de 2014 


Ícone de esboço Este artigo sobre arqueologia ou arqueólogos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.