Skylab IV

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Skylab IV
Insígnia da missão
Estatísticas da missão
Número de tripulantes 3
Lançamento 16 de novembro de 1973
14:01:23 UTC
Cabo Kennedy
Aterrissagem 8 de fevereiro de 1974 22:19:51 UTC
31° 18' N 119° 48' O
Órbitas 1214
Duração 84d 01h 15m 30s
Imagem da tripulação
Esq. p/ dir.:Carr, Gibson e Pogue.
Esq. p/ dir.:Carr, Gibson e Pogue.
Navegação
Skylab2-Patch.pngSkylab III
Apollo-Soyuz Apollo-Soyuz Test Project patch.svg

Skylab IV (também SL-4 e SLM-3) [1] foi a quarta missão do programa Skylab e a terceira e última missão tripulada à estação espacial norte-americana.

Em seus 84 dias de duração, além de experiências na área médica e a observação solar, a tripulação da Skylab IV foi a primeira missão espacial a fazer observações em órbita de um cometa, no caso o Cometa Kohoutek, que cruzou o sistema solar interior entre 1973-1974, podendo até ser, pela luminosidade de sua cauda, observado a olho nu da Terra.

A Skylab IV também foi a primeira e única missão espacial com mais de dois integrantes, onde todos os seus tripulantes eram novatos no espaço.

Tripulação[editar | editar código-fonte]

Parâmetros da missão[editar | editar código-fonte]

Missão[editar | editar código-fonte]

Última imagem do Skylab em órbita, feita pela tripulação da Skylab IV, na missão de despedida ao laboratório espacial.

Ao chegar ao Skylab, a tripulação lá encontrou três bonecos vestidos com roupas espaciais, um presente deixado pela tripulação anterior, a Skylab III. A missão começou mal, com os astronautas tentando esconder do controle da missão o mal estar de um dos tripulantes, causado pela 'doença do espaço', descoberto depois pelos controladores em Terra pelas gravações das vozes a bordo.

Durante o progresso dos trabalhos, os controladores acharam que a equipe não estava realizando as funções pré-estabelecidas no ritmo pretendido, com a tripulação cansando antes do esperado. Por sua vez, eles reclamavam da sobrecarga de tarefas em tempo exíguo. O ápice da situação chegou a uma videoconferência entre a tripulação e a NASA, que resolveu fazer modificações no organograma de tarefas da missão. Após este fato, ao fim da missão os tripulantes haviam realizado mais tarefas que o programado antes do lançamento. Estes fatos acabaram criando importantes lições que haveriam de ser usadas nas agendas de tarefas das missões posteriores.

No Dia de Ação de Graças, os astronautas William Pogue e Richard Gibson fizeram seis horas e meia de 'caminhadas espaciais', recolocando filme no observatório solar e consertando uma antena. No sétimo dia, a tripulação reportou um defeito no sistema de controle de altitude do giroscópio da estação, causado por deficiência de lubrificação, o que poderia abreviar o tempo da missão, mas os giroscópios de reserva foram acionados, funcionando a contento.

A tripulação fez mais de 75 mil imagens da Terra e do Sol e no dia 13 de dezembro acompanhou do espaço a passagem do cometa Kohoutek, que teve sua passagem filmada através do observador solar.

Ao final da missão, a última do programa Skylab, a tripulação completou 1214 órbitas da Terra e realizou 22 horas de Atividades extra-veiculares, durante 84 dias. Nenhum dos três astronautas foi novamente ao espaço, retirando-se da NASA antes do início do programa dos ônibus espaciais.

Referências

  1. «Skylab Numbering Fiasco». Living in Space. William Pogue Official WebSite. 2007 

Ligações externas(em inglês)[editar | editar código-fonte]


Programa Skylab Logotipo Skylab
Skylab I | Skylab II | Skylab III | Skylab IV