Soalheira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Fevereiro de 2014).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Nota: Se procura pelo instrumento musical homônimo, consulte Soalheira (instrumento musical).
 Portugal Soalheira  
—  Freguesia  —
Bandeira de Soalheira
Bandeira
Brasão de armas de Soalheira
Brasão de armas
Soalheira está localizado em: Portugal Continental
Soalheira
Localização de Soalheira em Portugal
Coordenadas 40° 1' N 7° 28' 59" O
País  Portugal
Concelho FND1.png Fundão
Administração
 - Tipo Junta de freguesia
 - Presidente António José Rolão Vaz (CDS-PP)
Área
 - Total 12,42 km²
População (2011[1])
 - Total 891
    • Densidade 71,7 hab./km²
Gentílico: Soalheirense
Código postal 6005-300
Orago São Lourenço
Sítio Junta de Freguesia de Soalheira

Soalheira é uma freguesia portuguesa do concelho do Fundão, com 12,42 km² de área e 891 habitantes (2011). A sua densidade populacional é de 71,7 hab/km².

Como o próprio nome indica, a Soalheira situa-se na encosta Sul da Serra da Gardunha e encontra-se bastante exposta ao Sol.

Foi elevada à categoria de vila no dia 4 de Junho de 1997. [2]

Localização no Concelho de Fundão

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de Soalheira [3]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
845 903 1 035 1 077 1 279 1 331 1 398 1 574 1 801 1 545 2 109 1 244 1 172 1 130 891

Evolução da  População  (1864 / 2011) Grupos Etários  (2001 e 2011) Grupos Etários  (2001 e 2011)

História[editar | editar código-fonte]

A denominação de uma propriedade sítio da anta, a existência de uma sepultura antropomórfica e a existência de vestígios de um troço romano são indícios de, a não ser povoada, a Soalheira ter sido certamente um local de passagem.

Só no ano de 1202, com D. Sancho I (O Povoador) em que é concedido o Foral de Alpreada (Castelo Novo) para que fossem garantidas as condições favoráveis ao povoamento desta região estratégica.[4]

No foral não é feita qualquer referência à Soalheira, e a primeira referência aparece somente em 1505 em que o Tombo da comenda de Castelo Novo e Alpedrinha faz referência a "caminho velho que sohia de hir [de Castelo Novo] para a Soalheira, per hum alicerce de pedra".

Mais tarde, a Soalheira terá sido habitada por judeus que se converteram em Cristãos Novos, como prova algumas cruzes esculpidas nas portadas das casas.[4]

No que diz respeito às respostas ao inquérito realizado pelo Marquês de Pombal, o então vigário, Frei José Dias Ferreira, responde com alguma ligeireza dando uma ideia geral de que a Soalheira seria bastante carenciada. Contudo, a Soalheira era já na época, bastante populosa, chegando a ter mais população do que a sede do Concelho - Castelo Novo (187-170).

Património[editar | editar código-fonte]

  • Igreja Matriz de S. Lourenço;
  • Fonte do Goducho ou Fonte do Mergulho; Classificado como Imóvel de interesse municipal[4]
  • Fonte Pateira;
  • Fonte da Saúde;
  • Chafariz da Praça;
  • Chafariz de S. João;
  • Capela e Imagem de Nossa Senhora das Necessidades;
  • Capela da Santo António;
  • Capela da S. Sebastião;
  • Cruzeiro da Independência.

Existem referências relativas à Soalheira, desde os inícios de 1500, mas trata-se de um povoado muito mais antigo. Pertenceu aos concelhos de Alpreade (Castelo Novo) e Alpedrinha.[5]

A Santa Casa da Misericórdia da Soalheira remonta a 1694.

Personalidades[editar | editar código-fonte]

É berço de personalidades tão ilustres como Arlindo de Carvalho, Daniel Proença de Carvalho, Cónego Mendes Fernandes, Capitão Santiago de Carvalho, José Manuel Barata Feyo, Joaquim José Rolão Preto, da cantora Alexandra e do juiz Manuel Matos.

Equipamentos, transportes e colectividades[editar | editar código-fonte]

A Soalheira tem vários equipamentos sociais: Polidesportivo, Bombeiros Voluntários, posto de GNR, Escola Básica, Centro de Dia e Lar da Terceira Idade, Centro de Saúde, Espaço Internet, Biblioteca, posto de combustível, restaurante e multibanco.

Tem autocarros diários para Fundão e Castelo Branco, e ainda um apeadeiro que integra a Linha da Beira Baixa.

A nível do associativismo a vila possui um Corpo de Escuteiros, Rancho Folclórico, Associação de Caça e Pesca da Gardunha, Associação Desportiva Cultural e Recreativa dos Amigos da Soalheira, Grupo Coral, Grupo de Bombos dos Joaquins, Grupo Motar "Tokandar", equipa de Airsoft, entre outros.

Referências

  1. «População residente, segundo a dimensão dos lugares, população isolada, embarcada, corpo diplomático e sexo, por idade (ano a ano)». Informação no separador "Q601_Centro". Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 1 de Março de 2014. Cópia arquivada em 4 de Dezembro de 2013 
  2. Lei nº 80/95| Publicado no Diário da República
  3. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  4. a b c «Fonte do Mergulho/Fonte do Goducho». IGESPAR. Consultado em 9 de Fevereiro de 2014 
  5. «Paróquia de Soalheira». Arquivo Distrital de Castelo Branco. Consultado em 9 de Fevereiro de 2014 


Ícone de esboço Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.